DIA 6 – O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ – Crónicas de Viagem | SUDÃO

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

O Sudão é um milagre da vida. A vida, tal como a pensamos, tem tudo para não existir ali. Um país com 90% do território desértico desafia diariamente a resiliência das suas gentes. Homens, mulheres e crianças lutam todos os dias para sobreviver. Sobrevivem num ambiente inóspito e praticamente inabitável. E no entanto, a vida acontece.

Veja aqui como tirar o visto para o Sudão.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

A água é fonte de vida. As margens do leito de inundação do Nilo definem o tamanho das cidades. A capacidade de transportar água do Nilo define a extensão dos campos. A força e vontade de sobreviver define a distância a que se vive no deserto.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Atravessando o Sudão são muitas as vezes que nos deparamos com animais mortos no deserto. Cabras, camelos, vacas. Atacados por predadores ou simplesmente sucumbiram à seca extrema. Não é fácil sobreviver ali. E no entanto há quem o faça.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

POÇOS DE ÁGUA FÓSSIL

No meio do nada, perdido o deserto, há pontos de água, poços, onde todos os dias, homens e mulheres recolhem água para sobreviver. Fazem quilómetros a pé, acompanhados por burros, para poderem levar o elixir da vida para suas casas e assim conseguirem sobreviver.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

A água que ali existe é fóssil, armazenada há milhares de anos, quando outrora chovia nestas regiões. Os sudaneses sabem que é ali, naquele poço que está o milagre da vida. Colhem a água com cuidado. Cada pinga que cai na areia é imediatamente evaporada e eles sabem que não voltará a regressar.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO
DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Toda a água colhida naqueles poços, depois de ser consumida, integrará o ciclo da água mas jamais regressará ao Sudão. A precipitação acontecerá noutro local do planeta, provavelmente em lugares com chuvas cada vez mais abundantes. Sendo assim, todos sabem o quanto é importante preservar desta água. É ela o elixir da vida.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

A vida pouco mudou nos últimos séculos no deserto do Sudão. As mulheres continuam a ir buscar a água, muitas vezes acompanhadas por homens e crianças. Os burros continuam a desempenhar um papel essencial, transportando a água, a “móia”, de regresso a casa. Todos conhecem o valor daquela preciosidade e por isso até o burro se move lentamente não deixando derramar nem uma gota pelo caminho.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Uma família abastece-se de água para a semana. Tem cinco burros, cheios de bidões de plástico, provavelmente o único upgrade dos últimos séculos. A casa fica lá ao longe, apontam-nos para a linha do horizonte. Os burros já iam a caminho quando nos despedimos desta família, à qual me juntei para perceber que trabalho braçal envolvia puxar a água do poço e como era feito. “Masallam”, digo-lhes. “Até um dia”, Inshallah!   

TRIBOS RASSADIA

Porém o milagre da vida aparece quando menos se espera. Alguns quilómetros à frente, debaixo de um calor abrasador e de uma aridez extrema uma família Rassadia, uma etnia sedentária sudanesa, que habita o deserto, recebe-nos na sua casa.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO
DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Dentro de uma cabana de adobe, não maior do que 20 metros quadrados, onde cinco mulheres, dois homens, dois rapazes e duas crianças vivem. Mahima é a matriarca da família. 90 anos de vida no deserto e uma família ao seu encargo. Com lábios pretos tatuados e olhos raiados de branco, tudo indica que já não vê quem a visita. Filhas, filhos, genros, noras, netos, netas e bisnetos vivem à sua volta.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Há duas habitações de adobe onde dormem. Não tem mais do que 9 metros quadrados. Uma terceira para receber convidados. O gado organiza-se entre a casa e as vedações feitas com plantas cheias de picos, protegendo assim os animais dos ataques das raposas do deserto. Entramos para tomar chã.

– “Assalam Aleikum”

– “Aleikum Salam”

– Tamam!

– Tamam!

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

E assim começam as conversas. Dali para a frente, é campo de linguagem gestual. É hora de sorrir, rir e falar com o coração. A barreira linguística é do tamanho do mundo, assim como a generosidade dos seus habitantes.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Tecidos velhos e gastos pelo tempo escondem o milagre da vida. Por trás dos panos coloridos e sujos do pó do deserto… o choro de uma criança. Um bébé!

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

A vida nasceu no deserto. Tem um mês e é tão pequeno que quase cabe na palma de duas mãos. Tamila deu à luz ali, naquela cama onde agora me convida a sentar, escondida dos homens da casa pelos mesmos panos velhos e sujos.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Enrolada num cobertor, Tamila tenta acalmar o “baby” cujo nome não cheguei a perceber. É “wallet”, “rapaz”, diz-me alegre e sorridente. Ali, o filho mais velho entra e sai da cama. Não tem mais do que dois anos.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

O bebé não pára de chorar. Com olhos negros como a terra que o viu nascer, mas cheio de vida! Teima em sobreviver, quase sem água nem comida. Tamila amamenta-o. E ali, diante dos meus olhos, por trás do pano onde os homens conversam, vejo o milagre da vida acontecer.  Não sei precisar o tempo que ali estive, mas sei dizer que senti a história da humanidade passar diante dos meus olhos.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Com sorrisos e linguagem gestual conversei com as mulheres e a intimidade criada foi tanta que me convidou para amamentar o seu bebé. Não podia, claro! Não me atrevi a pedir uma fotografia. Pareceu-me invasivo e que arruinaria o momento. Porém Tamila surpreendeu-me…

Pediu-me para fotografá-la. Inclusive a amamentar a criança. Pediu-me que lhe enviasse as fotografias depois por Mohamed. Promessa que fiz e que tenciono cumprir assim que chegue a Portugal. Não queria acreditar. O meu coração transformou-se em água, o elixir da vida no deserto.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Senti-me a mulher mais privilegiada deste mundo por ter testemunhado e entrado na privacidade daquela cama, que no fundo era um quarto. Os meus olhos vinham raiados de água no momento em que me despedi. Tanta vida num local tão pequeno e inóspito do planeta.

PIRÂMIDES DE MEROÉ

Se o dia não poderia ser mais perfeito, ainda o foi. Depois de almoçar em Atbara, rumámos para Meroé, o local onde hoje se situam as maiores pirâmides do Sudão, as Pirâmides de Meroé.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Espalhadas por um complexo extenso, começamos por visitar a Templo do Sol e o Cemitério do Oeste das Pirâmides de Meroé. Também ali, dezenas de crianças surgem das dunas do deserto, com sacos cheios de artesanato para vender. Os olhos negros mendigam pelo nosso interesse. Precisam de vender alguma coisa para sobrevivem. Tentámos ajudar, negociando sempre, e contribuindo pontualmente para as economias familiares.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO
DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Do outro lado da estrada está o complexo de pirâmides de Meroé. Duas áreas distintas de pirâmides, norte e sul, iluminadas pelos raios poentes do sol que já testemunharam milénios.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Hoje o seu grau de conservação surpreende tudo e todos, apesar das tentativas nefastas causadas por um italiano que, no século XIX, convenceu o governo sudanês a destruí-las em busca de ouro que, alegadamente, se encontraria no seu interior. As agruras do tempo deixaram as marcas nas pirâmides de Meroé, mas a mesma areia do deserto que hoje é empurrada pelo vento e que erode as pirâmides, também as cobre e as preserva de malfeitores e saqueadores de tesouros.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Apesar do seu tamanho modesto, quando comparadas com as Pirâmides de Gizé, no Egipto, os 30 metros das pirâmides de Meroé impressionam. Mas o que impressiona mais, muito mais do que no Egipto é a quantidade. Mais de 100 pirâmides, cerca de 20 das quais razoavelmente preservadas, até onde a vista consegue alcançar.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Deambular pela área das pirâmides de Meroé é um assombro total. Não nos conseguimos decidir para onde devemos ir. Sentimos que se formos pela esquerda vamos perder a beleza escondida do lado direito. Perdemos horas ali, calcorreando areias do deserto, subindo e descendo pedras milenares, entrando e saindo em pirâmides.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

E contudo, num dos lugares mais extraordinários e incríveis que vimos no mundo, éramos poucos mais do que uma dezena de estrangeiros. E hoje, a par com o dia em que assistimos ao pôr-do-sol em Jebel Barkal, tínhamos estrangeiros por companhia.

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

À noite, quando deitamos a cabeça na travesseira empoeirada do quarto onde dormimos, sentimos claramente que o dia não tinha sido bom. O dia tinha sido… perfeito!   

DIA 6 - O milagre da Vida e as PIRÂMIDES DE MEROÉ - Crónicas de Viagem | SUDÃO

Leia aqui as crónicas diárias da nossa aventura a viajar no Sudão:

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Resultado de imagem para tourism iconMarque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

 Este blogue contém links de programas de afiliados.

10 Comentários

  1. Sandrina diz: Responder

    Que boa leitura para finalizar o fia! Parabéns! 😊

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Sandrina. 😀

  2. Mas que grande relato! Beijinhos (aqui de Tenerife).

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Filipe. Boa viagem por aí.

  3. Ana Bela Saraiva diz: Responder

    Emocionei-me ao ler!! Fabuloso!
    Parabéns pela vossa persistência e também pela vossa resiliência, não deve ser fácil visitar este país apesar das maravilhas que têm o privilégio de ver!!!
    Continuação de muitas aventuras!! Eu estou deste lado a deliciar-me com elas!!
    Beijinhos
    Ana Bela Saraiva

    1. Carla Mota diz: Responder

      Ana, não é difícil viajar no Sudão. Tem os seus desafios mas o que se ganha é incomensuravelmente maior.

      1. Lusa Pinto diz: Responder

        Um texto perfeito em dia perfeito.

        1. Carla Mota diz: Responder

          Obrigada, Lusa. 😀

  4. Rui Duarte diz: Responder

    Caramba! Duro,mas ao mesmo tempo, espanto e fascínio! Parabéns pela crónica!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Rui. 😀

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.