TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal

TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
Os talibes são uma das realidades mais negras e enraizadas na sociedade senegalesa. Os viajantes mais desatentos podem ser levados a pensar que as ruas de Dakar estão cheias de crianças mendigas, mas a realidade é muito mais cruel. Essas crianças, com aspecto sujo, olhar triste e vago, passeiam-se pelas ruas das cidades com uma lata vazia pedindo esmola. No entanto, os talibes não são verdadeiros mendigos ou crianças de rua. São muito mais do que isso.
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
Os talibes são estudantes das escolas corânicas senegalesas que foram enviados para as cidades pelas próprias famílias. A falta de recursos económicos das famílias e a dificuldade em frequentar a escola, faz com que muitas famílias enviem alguns dos filhos (essencialmente rapazes) para as grandes cidades e os entreguem aos cuidados de um mestre religioso islâmico – Marabu. Os marabus ensinam-lhes o corão durante parte do dia (normalmente ao final da tarde), mas no resto do tempo os talibes têm que percorrer as ruas em busca da própria comida, e dinheiro para entregar ao seu mestre religioso.
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
De acordo com a UNICEF, estima-se que existam mais de 100 000 talibes no Senegal, 50 000 dos quais em Dakar. Ninguém consegue ficar indiferente às dezenas de crianças que se vêem aglomeradas em estações de autocarros, cruzamento de estradas, etc. As crianças que integram estas escolas vêm das famílias mais pobres e humildes senegalesas, mas muitos vêm também da Guiné Bissau e da Guiné Konacri. Apesar do título “talibe” ser muitas vezes empregue como fonte de orgulho, a realidade é que muitas destas escolas não passam de instituições religiosas de exploração infantil. As crianças têm que pedir pela própria comida e todo o dinheiro recolhido tem que ser entregue ao Marabu, figura altamente respeitada nas comunidades locais, e se este não ficar satisfeito as crianças são punidas.
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
Mendigar faz parte da educação islâmica das Daaras, as escolas corânicas, que raramente não passam de barracos velhos e decadentes, onde centenas de crianças se aglomeram para dormir à noite. Face às situações de promiscuidade e falta de cuidados de higiene, estas crianças contraem várias doenças, nomeadamente tuberculose. Para além disso, são crianças altamente vulneráveis e frequentemente vítimas de abusos sexuais nas ruas e na própria escola. Segundo alguns relatórios da UNICEF, há abusos sexuais dentro das Daaras que são perpetuados pelas crianças mais velhas ou pelos marabus.
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
A situação dos talibes senegaleses agravou-se desde a década de 70, altura em que a seca assolou o país e o Senegal, maior produtor de amendoim do mundo, viu a sua produção reduzir-se fortemente e os preços mundiais caírem. A pobreza em grande escala assolou o país e os agricultores rurais não tinham dinheiro suficiente para alimentar todos os seus filhos (relembro que no Senegal em média cada mulher tem 5 filhos), decidindo assim enviá-los para as Daaras.
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
Nos últimos anos têm sido desenvolvidas várias campanhas para acabar com estas redes de exploração infantil no Senegal mas os trabalhos desenvolvidos até ao momento mostram resultados muito pouco satisfatórios. No Senegal, as Daara são vistas como escolas de tipo ascético com educação tradicional, como valorização do individuo na passagem para a vida adulta.
TALIBES, as crianças de rua com um olhar vazio vindo do Senegal
Esta foi mais uma triste realidade que os nossos olhos testemunharam. Infelizmente, como em tantas outras situações que já passamos, sentimo-nos impotentes e meros observadores. O olhar daquelas crianças é vazio e triste. Um olhar que parece que nos toca a alma. Já não via este olhar desde que estive na Índia. O mundo é mesmo um lugar estranho.

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Resultado de imagem para tourism iconMarque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

Resultado de imagem para dinheiro icon Use o cartão REVOLUT para levantar dinheiro em viagem. Se usar este link, não terá custo com o envio do cartão, poupando assim 5,99€.   Este blogue contém links de programas de afiliados.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.