Vamos VIAJAR PELO MUNDO durante 14 meses! | O roteiro e as dúvidas da nossa ambiciosa viagem de VOLTA AO MUNDO

Vamos VIAJAR PELO MUNDO durante 14 meses! | O roteiro e as dúvidas da nossa ambiciosa viagem de VOLTA AO MUNDO

O Viajar entre Viagens está LOUCO! No ano de 2019 vamos começar a viajar pelo mundo durante 14 meses! Sim, é verdade!

Depois de vencer a Bolsa de Exploração da Nomad e Momondo, no valor de 4 mil euros, decidimos que para colocar em prática aquele ambicioso projecto que nos levará até à Insulíndia precisávamos de tempo, algo que não podíamos ter com dois empregos normais, ainda que com alguma flexibilidade para tirar férias. Decidimos então que estava na hora de apostar em nós, pedindo licença sem vencimento  durante 12 meses para poder viajar pelo mundo. Sendo assim, no final do mês de Julho entramos de “férias” e só voltaremos à escola no ano seguinte, em Setembro de 2020, depois de viajar pelo mundo.

Viajar pelo mundo está a requerer da nossa parte muita programação, especialmente porque vamos ficar sem vencimento durante um ano. Somos dois adultos, com contas da casa para pagar (ainda que estaremos fora, queremos manter a casa alugada e deixar todas as nossas coisas cá) e necessidades básicas a serem satisfeitas, nomeadamente alimentares e de alojamento. Queremos também ter dinheiro para nos movimentarmos, viajar pelo mundo, com tudo o que isso implica, nomeadamente transportes.

Vamos VIAJAR PELO MUNDO durante 14 meses! | O roteiro e as dúvidas da nossa ambiciosa viagem de VOLTA AO MUNDO

Algumas curiosidades que todos terão e que tenho a certeza querem ver satisfeitas serão respondidas de seguida.

1. Como conseguem licença sem vencimento? Não tem riscos?

Somos os dois professores efectivos em duas escolas secundárias de Guimarães. Uma licença sem vencimento implica que perdemos o vencimento completo durante o ano que não trabalhamos mas, quando chegarmos, o nosso lugar estará assegurado porque somos efectivos. Durante esse ano, um professor será contratado para nos substituir. Se a licença for de mais de um ano, o nosso lugar deixa de estar assegurado quando voltarmos. Sendo assim,temos que ter força mental para no final não estar completamente viciado nas viagens longas! O único risco é que vamos mesmo ficar sem dinheiro ao fim do mês!

2. Como vão conseguir pagar as contas ao longo desse ano a viajar pelo mundo?

Essa é a maior dificuldade que teremos ao longo deste ano a viajar pelo mundo. Porém este nosso projecto não é novo. Já há algum tempo que juntamos dinheiro para que tal aconteça, nomeadamente colocando de lado o dinheiro que recebíamos de trabalhos temporários que tínhamos, ligados à produção de conteúdos de escrita, fotografia e video. Sendo assim, já temos cerca de 10 mil euros poupados e contamos até ao mês de Julho juntar ainda mais.

3. Esse dinheiro não deve chegar para duas pessoas durante 14 meses, como vão conseguir aguentar?

Sim, é verdade, não vai chegar mesmo para viajar pelo mundo. No entanto, a Bolsa de Exploração Nomad e Momondo, no valor de 4 mil euros tornou o nosso orçamento mais eficaz porque suporta os custos dos três meses que vamos passar na Indonésia e Papua. Mas mesmo assim não chega para viajar pelo mundo.

4. Como vão então arranjar dinheiro? 

Nos últimos anos temos colaborado com algumas das maiores produções online de viagem, nomeadamente a Sapo Viagens e a Skyscanner. Contamos continuar a fazê-lo e dessa forma assegurar algum income ao longo dos meses. O nosso blogue, embora não dê muito dinheiro directamente, também já dá algum e contamos que assim continue.

5. O que posso fazer para ajudar? 

Ajudar-nos enquanto estamos na estrada é muito fácil, mesmo que não tenhas dinheiro. Aliás nós não vamos fazer nenhuma campanha de crowdfunding ou pedir nada a ninguém. A única coisa que queremos é que utilizem os links do nosso blogue com os programas de que somos afiliados. Não vão pagar mais, mas nós vamos receber uma pequena comissão dos lucros que as empresas têm (no caso da IATI até têm 5% de desconto). Assim, pedimos apenas para guardarem nos favoritos estes links sempre que precisarem de marcar alguns destes serviços. Assim estará a ajudar-nos muito mais do que poderá imaginar.

  • Marcar hotéis pelo booking – usa este link
  • Fazer seguros de viagem com a IATI – usa este link
  • Marcar tours organizados, transferes para/de o aeroporto, ou bus hop on hop off com o Get Your Guide – usa este link
  • Alugar carro usando a RentalCars – usa este link
  • Ler e partilhar as nossas publicações no Sapo Viagens porque ganhamos por visualização dos artigos que escrevemos.
Não custa nada e assim ajudam-nos! Não se esqueçam, guardem estes links nos favoritos!

6. Têm apoios ou patrocínios?

Até ao momento só temos dois apoios. A IATI Seguros vai-nos oferecer o seguro de viagem para esta aventura, uma vez que tem um tipo de seguro específico para viagens longas como a que vamos fazer. Pode ver mais sobre estes seguros neste nosso artigo. O outro apoio que temos, tal como ja referimos, é da Bolsa de Exploração da Nomad x momondo.

7. Que países e roteiro vão explorar?

Essa é uma questão que ainda está a ser trabalhada. Vamos começar pela Gronelândia em Julho de 2019, onde a Carla irá com um grupo da Nomad. Dali para a frente tudo será a dois. Vamos viajar directamente para a Indonésia, onde iremos permanecer durante três meses para desenvolver o nosso projecto 4 Elementos. A escolha desta altura prende-se com a existência de monções em algumas ilhas. Esta época é a melhor para todas as ilhas que queremos conhecer. Será um período de trabalho intensivo, em que vamos viver com comunidades e tribos locais, documentando em video, fotografia e por palavras a nossa experiência. Dali iremos para a Papua – Nova Guiné. Para aproveitar a janela fora do período de monção, seguiremos para as Filipinas, onde contamos ficar entre um mês ou dois. Dali voaremos para a Etiópia, a tempo de passar o Natal (apenas porque é a melhor época para conseguir visitar esta região) descobrindo as tribos do vale do Omo e a depressão de Danakili, no norte do país. Contamos ficar lá entre um a dois meses. De seguida voaremos para a Austrália, onde contamos fazer uma roadtrip de um mês e depois partir para a Nova Zelândia, onde também ficaremos cerca de um mês. Aí começará uma nova fase da nossa viagem. Vamos iniciar a travessia do Pacífico durante dois meses, tentando de barco e de avião visitar as ilhas de Vanuatu, Tuvalu, Kiribati, Samoa, Fiji, Cook, Polinésia e Tahiti, terminando no Hawai, onde contamos permanecer um mês. Aí os nossos planos levar-nos-ão até à América Central, onde contamos viajar pelas Honduras, Nicarágua, Costa Rica e Panamá. Esta é a parte que ainda está menos certa da viagem. No final desde périplo, voltaremos a Portugal, no início de Setembro de 2020. Gostávamos ainda de incluir aqui alguns estados da Índia ou a Antárctida, mas os primeiros estamos com falta de tempo e para o segundo, com falta de dinheiro. Provavelmente terão de ficar para uma próxima oportunidade.

8. Vai ser fácil estarem sempre juntos? Têm estratégias para não se cansarem um do outro?

Não será fácil estarmos tanto tempo juntos, certamente. No entanto, esta também não é a nossa primeira experiência em viagem, mas será certamente a mais longa. Já temos várias estratégias que usamos para viajar a dois. Podem espreitar este artigo.

9. Porque vão viajar durante 14 meses? O que vos motiva?

Acreditamos verdadeiramente que as viagens nos transformam e que quanto mais viajamos melhores seremos. Quando regressarmos seremos, com certeza, muito melhores professores. Vamos poder ensinar mais e com muito mais conhecimento de causa. Vamos precisar de ler mais, pesquisar mais e aprender mais. Nas nossas vidas profissionais temos cada vez menos tempo para ler e pesquisar e sentimo-nos a perder capacidades de crescer interiormente como pessoas. Precisamos de crescer mais. Também temos uma vontade incrível de ver o mundo, conhecê-lo e compreende-lo. Precisamos disso para viver. Esta é uma causa muito egoísta, é por nós. Mesmo! Mas também temos necessidade de partilhar este mundo, mostrar aos outros que o planeta Terra é maravilhoso, que há tribos fantásticas, praticamente intocadas. Que lá longe o mundo é diferente e que essa diferença é maravilhosa. Mas no fundo, somos todos iguais. Precisamos de conhecer o mundo, partilhá-lo e explicá-lo. Queremos ajudar as pessoas a perceberem melhor o que se passa no mundo. A compreender melhor as suas dinâmicas. A aprenderem connosco.

10. Temos alguma missão que vamos tentar desenvolver?

Sim, temos! Está tudo explicadinho aqui no filme. Junte-se a nós a use o hashtag #aventuralimparomundo

Se tiverem outras perguntas e curiosidades, deixem no comentários que teremos todo o gosto em esclarecê-las.

CONTAMOS COM A VOSSA COMPANHIA!

Vamos VIAJAR PELO MUNDO durante 14 meses! | O roteiro e as dúvidas da nossa ambiciosa viagem de VOLTA AO MUNDO

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Resultado de imagem para tourism iconMarque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

40 Comentários

  1. Fernanda diz: Responder

    Olá, sigo o vosso blogue e gosto muito, não só pelos conteúdos, mas porque redigem muito bem.
    Tenho realmente uma curiosidade, não levem a mal. Considerando que são docentes numa escola (publica?), como conseguem esta flexibilidade para tirar férias? Por exemplo, tanto quanto percebi, neste momento estão no Sudão, e estamos em pleno segundo período de aulas! Quem ficou a dar as aulas aos vossos alunos? Os períodos lectivos coincidem com o Natal, Páscoa e Verão (eventuamente parte de julho, agosto e a primeira quinzena de setembro), e de acordo com o que vão colocando no blogue viajam fora destes períodos. Como fazem? Obrigada!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Olá Fernanda. Fazemos muita ginástica. Viajamos em todas as interrupções lectivas: Natal, Carnaval, Páscoa e Verão. Para além disso, usamos muitos fins de semana e feriados para escadinhas pequenas. Quando é possível, trocamos serviço com colegas para poder juntar um dia a feriados ou férias. Agora, no Sudão, viajamos no Carnaval mas como não havia internet, as partilhas estão a ser feitas depois. A data das publicações pode não corresponder à data das viagens, mas à data de quando escrevemos sobre elas. Geralmente andamos sempre um pouco atrasados.

      1. Ana diz: Responder

        Carla, não me levem a mal, mas a(s) vossa(s) escola(s) facilitam-vos bastante relativamente àquele trabalho que se faz após o término das aulas e no momento da marcação das reuniões, não é? Na minha escola seria impensável contar com fias para férias antes de 26 de julho ou a partir de 1 de setembro. e nas interrupções há pelo menos 3 a 4 dias que estão, seguramente, ocupados. Ainda assim, reconheço que temos mais momentos para viajar, embora com a agravante de ser nas épocas mais caras, mas não se pode ter tudo 🙂
        Tirar um ano de licença sem vencimento para viajar é algo que me anda a passar pela cabeça, vou acompanhar a vossa experiência… quem sabe não ganho a coragem necessária? 🙂

        1. Carla Mota diz: Responder

          É verdade. É castrador do ponto de vista económico viajar na época alta. Mas é o preço a pagar. Obrigada pela força, Ana. bjinhos

  2. Maria de Lurdes Mendes Simões diz: Responder

    Vocês são grandes, adoro o vosso roteiro e vosso esprito de aventura , e já tenho a noção de que nunca o poderei fazer. Mas a pouco e pouco também não paro, só lamento ter deixado as grandes viagens para esta proveta idade . Vou usar os vossos links, até porque já os uso nas minhas viagens. Por isso contem comigo. Se precisarem de dicas para a Austrália, é só dizer, afinal acabei de vir de lá… foi um mês… que para a Austrália é pouco. Grande beijinho ao lindo casal, um muito especial para a Geógrafa. Vocês são a minha inspiração . Que corra tudo bem, o Mundo é dos audazes .

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Lurdes por todo o teu apoio e carinho. És grande! 😀 bjinhos

  3. Muito sucesso nessa aventura! Gostei do post como se fosse uma entrevista, de perguntas que todo mundo se faz e às vezes tem vergonha de perguntar… rsrs

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada. A ideia foi mesmo essa. 😀

  4. Michele diz: Responder

    Que lindoo casal, quero muitoo acompanhar tudo dessa viagem pelo mundo nesses 14 meses. Certamente voltarão professores e pessoas ainda melhores do que já são. Parabéns pela coragem e muita sorte nesse projeto.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Michele. Contamos contigo desse lado. Bjinhos

  5. Enhorabuena guapa por la decision! Que ganas de seguiros!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Gracias, Paulina. Te estraño. 😀

  6. Grande viagem vos espera, a liberdade que uma viagem destas permite não tem preço. O problema vai ser voltar a ter que fazer viagens pequena depois 😀
    Força nisso, qualquer coisa cá estarei!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Vai ser um desafio mesmo! Mas nós ajustamos! Ou não! ehehhe 😀 Obrigada, Filipe. 😀

  7. Excelente viagem! desejo todo o sucesso. abraço e boa continuação

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, João. 😀 Conto com a tua companhia desse lado. 😀

  8. Olá! Se vão à Indonésia, retirem uns 7/10 dias para aproveitar Timor Leste! A Ilha de Jaco e Ataúro são lindas e o turismo ainda não chegou a estes locais! E claro o preço é bom e sempre ouvem uns vocábulos portugueses… Pena não incluírem também o Myanmar!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Acho que não vai dar, Gustavo. Pelo menos desta vez. Na Indonésia temos que desenvolver o projecto que temos em mãos – 4 ELEMENTOS. Mas vamos tentar sim. Obrigada pela sugestão.

  9. Rute diz: Responder

    Já vos sigo há algum tempo e já deu para perceber está vossa paixão por viagens. Não tenho a menor dúvida que se trata do melhor investimento pessoal que se pode fazer e Isso dinheiro nenhum do mundo paga. Tenho ainda a certeza que todos nós vamos viajar convosco aqui deste lado e saborear cada aventura convosco!!! Desejo-vos o melhor do mundo para esta vossa aventura!!!
    Simplesmente Viajar

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada pelo apoio, Rute. Muito obrigada. Contamos com a tua companhia. 😀

  10. Que legal pessoal, parabéns pelo projeto e pelo investimento na vida! Vou tentar acompanhar essa aventura. Pena que vocês não vão visitar o Brasil.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Sim, é uma pena Fabíola. O tempo não dá para tudo. Mas um dia vamos mesmo.

  11. Vou ficar colada deste lado do ecrã.
    Boa viagem

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Sandra. Contamos com a tua companhia. 😀

  12. Susana Oliveira diz: Responder

    Que boas novidades, que bons destinos! Vou ficar por aqui a acompanhar a vossa fantástica aventura 😉

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Susana. Contamos com a tua companhia.

  13. Parabéns pela viagem e pela excelente escolha dos lugares a visitar. Iremos acompanhar a vossa viagem com toda a certeza. São sem dúvida uma inspiração!! Obrigado por partilharem esta experiência com quem gosta tanto de mundo como nós.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada Bruno por estarem desse lado a acompanhar-nos e pela força. As viagens são maravilhosas e tu sabes disso.

  14. Muitos parabéns pelo reconhecimento!
    E boa sorte para esta aventura! 🙂

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Nuno. 😀

  15. Fátima Ferreira diz: Responder

    Bom, já vos sigo há algum tempo e não tenho muito experiência de viagens porque tal como a Carla já referiu uma vez quem tem filhos não consegue bater asas pelo mundo, assim tão “livremente” ☺️ mas vou viajando “através de vocês ” e isso já é muito bom !!!! Parabéns pela escrita , pelas fotos ( adoro-as 😍) e sobretudo pela oportunidade que nos dão de vermos o mundo através dos vossos olhos ! Vou tentar ajudar marcando as estadias pelos vossos links e vou divulgar pode ser? Pelo face? Posso ? Fátima

    1. Carla Mota diz: Responder

      Olá Fátima, claro que sim. E nós agradecemos MUITO, muito. Assim ajuda-nos imenso. Muito obrigada. 😀

  16. É sem dúvida uma grande aventura, e das boas.
    Só um conselho, 1 mês de road-trip na Austrália é muito pouco! Vivi em sydney durante 3 anos, e no ano passado fiz uma road-trip na austrália de 5 meses e foi a correr. As distâncias lá são grandes, não se deve conduzir depois do pôr do sol (animais na estrada: cangurus, emus, vacas, you name it!), é um ritmo bem diferente da europa. Por isso mesmo é que na austrália nunca ninguém se refere à distância em km mas sim em horas. Naturalmente que se a viagem for apenas entre Sydney e Melbourne 1 mês é mais que suficiente. (se precisarem de dicas sobre a austrália, estejam à vontade!)
    Por outro lado 1 mês na Nova Zelândia dá para muito, quase demasiado.
    Samoa, também estive, as pessoas mais simpáticas do mundo! são 2 ilhas pequenitas, não há muito para ver ou fazer, é mais usufruir da beleza natural e de uns bons banhos e snorkeling.
    Boas viagens!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Olá Carla, nós sabemos que um mês não dá para nada. Vamos ter que seleccionar apenas alguns locais. O problema é que a Austrália é cara e não podemos ficar muito tempo, temos que dividir o mundo em países “mais baratos” e “mais caros” para conseguir sobreviver durante esses 14 meses. Um dia voltaremos à Austrália, com certeza. Obrigada pela disponibilidade. Se precisar de dicas vou perguntar mesmo. Na Nova Zelândia queremos viajar à boleia e fazer trilhos, por isso é que precisamos de 1 mês. É a tal questão da “gestão do tempo e do dinheiro”. Estamos muito empolgados com o Pacífico. Nunca tínhamos pensado nisso antes e durante a pesquisa tem sido uma surpresa imensa. Obrigada

  17. Tania diz: Responder

    que sonho fazer isto! mas infelizmente apesar de ser efetiva a minha empresa não aceita licenças sem vencimento e pelo que li é preciso a empresa aprovar :'( como também só tenho 22 dias de férias por ano e não deixam tirar mais de 10 dias seguidos, o meu maior impedimento para viajar para longe é mesmo o tempo :'(

    1. Carla Mota diz: Responder

      Tânia, que chatice. Isso é mesmo limitativo. Para mim não dava mesmo. E gostas assim tanto do teu emprego? Isto porque a única coisa que o dinheiro não compra é tempo de vida. Temos que pensar bem no que fazemos com esta. Bjinhos e muitas e boas viagens.

      1. Tania diz: Responder

        não gosto nada, mas já me despedi uma vez para ir passar uns meses à Ásia (melhor altura da minha vida) e não posso voltar a correr esse risco agora :’/ vou acompanhar a vossa viagem e sonhar com o dia em que também possa voltar a partir!

        1. Carla Mota diz: Responder

          Pois imagino que não seja fácil. Força, um dia acontece. bjinhos

  18. Paula Silva diz: Responder

    Acho a vossa ideia espectacular! A fase do planeamento é crucial, mas também e muito entusiasmo! Sei que vocês já são experts em viajar, mas se quiserem posso ajudar-vos com dicas sobre como sobreviver à Austrália e Nova Zelândia (vivo em Melbourne no momento), uma vez que já dei a volta de carro aos dois países. Parabéns pela iniciativa!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Paula. Planear é maravilhoso mas numa viagem destas é uma trabalheira! 😀 Obrigada pelo apoio. Se precisar de dicas na Austrália e Nova Zelândia pergunto mesmo.:D Obrigada

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.