15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

Os viajantes e turistas devem, cada vez mais, pensar nas suas atitudes e ser conscientes nas suas escolhas e opções. Assim, resolvemos partilhar consigo algumas boas práticas e preocupações que temos sempre que viajámos, e que pensamos podem ajudar a tornar este nosso mundo um lugar melhor. São coisas simples que podem contribuir para um  Turismo Sustentável.

1. Rejeite os sacos plásticos e viaje com um saco de pano

Nós rejeitámos todos os sacos plásticos que nos dão no dia-à-dia, seja em viagem, seja no nosso país. Em viagem, levamos um saco de pano que usamos na mochila do dia e que, sempre que vamos às compras, usamos para transportar os produtos adquiridos. É simples e prático. Faz ideia de quantos anos demora o plástico a desaparecer do planeta Terra? Estima-se que mais de 400 anos. Não custa nada rejeitar o plástico. É uma forma de fazer  Turismo Sustentável.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

2. Rejeite os lenços de papel, viaje com um lenço de pano

É normal viajar com lenços de papel, em tempos também já o fizemos. No entanto, apercebemo-nos que consumíamos imensos recursos ao planeta, cujo destino era o lixo. Não havia maneira de reciclar aquele papel porque estava sujo e molhado. Assim, decidimos que não íamos mais comprar lenços de papel. Deixámos de os usar, quer em casa, quer em viagem. Levamos dois lenços de pano em viagem e vamos lavando, tal como lavámos a roupa interior. É muito mais responsável e contribuímos para um  Turismo Sustentável.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

3. Leve uma garrafa reutilizável e rejeite as garrafas de plástico

Quando se viaja é incontornável beber imensa água. Faz bem à saúde, evita a desidratação e limpa o organismo de possíveis bactérias e germes. Mas há que ter cuidados. Devemos evitar as garrafas de água de plástico. Nem sempre é fácil, por exemplo na Índia foi-nos impossível, mas há outros países onde é muito fácil. Por exemplo, quando viajámos na Argentina ou no Chile, assim como na Europa, nunca compramos água engarrafada. Enchemos a garrafa de água da torneira logo pela manhã e depois vamos enchendo ao longo do dia quando precisamos. Beber água engarrafada em países onde as águas são tratadas e é potável é um comportamento insustentável. A água da companhia em Portugal é óptima e como tal, também no nosso país, não usamos água engarrafada. Afinal o  Turismo Sustentável não é assim tão difícil. Esta fotografia foi tirada no Malawi onde a água potável se vende em sacos plásticos.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

4.  Não tire mais do que fotografias, não deixe mais do que pegadas

Quando visita um local deve ter o cuidado de o “tocar” da menor forma possível. A máxima do turismo sustentável na natureza aplica-se a todos os lugares. Não devemos trazer nada que não nos pertence, tais como “peças” de monumentos ou outras. Para além disso, devemos deixar uma pegada muito pequena nos locais por onde passamos. Devemos evitar mudar o ecossistema e o ambiente. Não deixar lixos ou perturbar o habitat das espécies autóctones.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

5. Não deixe resíduos em locais onde não há tratamento dos lixos

Os resíduos são um problema complicadíssimo na maioria dos países. Há imensos países que não têm tratamento eficaz dos resíduos e, estes no futuro vão-se aglomerando indefinidamente. É o caso da Gronelândia. Aí não há recolha nem tratamento de lixos pelo que, quando viajamos trazemos connosco, na mochila, todos os lixos que fazemos. Pode parecer “trabalhoso” e é, mas acreditem que é reconfortante e, enquanto perdemos tempo a lavar os lixos para os colocar num saco (de pano) na mochila, percebemos que podemos realmente fazer muito menos lixos do que estamos habituados. O  Turismo Sustentável passa muito pela questão da consciência.

10 atitudes básicas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

6. Ajude a conservar o património natural e construído

A maioria dos turistas e viajantes adoram visitar locais belos, bonitos, cuidados e sem lixos. Para isso, há que cuidar e ajudar a cuidar do património natural. Nos trilhos pela natureza deve-se ter imenso cuidado para não sair dos trilhos indicados, permitindo assim manter os ecossistemas naturais e o crescimento da vegetação. O mesmo se aplica ao património cultural. Nos monumentos há locais designados para as visitas e devem ser cumpridos. Só assim se contribui para a preservação do património.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

7. Pague preços justos pelo trabalho

A sustentabilidade social e económica do turismo é um tema cada vez mais pertinente. Já vos falámos sobre o caso da Uber e do Airbnb, mas há muito mais. Nós negociamos bem os preços em viagem, tentando perceber qual o preço justo. Não gostamos de pagar demais, já que os preços inflacionados no turismo “desregulam” a economia local. Mas ao mesmo tempo que “esprememos” os preços, percebemos o valor do trabalho e, frequentemente pagamos mais no final do que aquilo que foi acordado. O preço justo pelo trabalho não é fácil de aferir, especialmente no que toca aos transportes. Mas, no que toca ao trabalho artesanal e industrial é mais fácil. Geralmente conversamos com as pessoas e depois de perceber o valor do seu trabalho, em função do número de horas, definimos o preço que vamos oferecer pelos produtos. São pequenos gestos que nos fazem sentir melhor connosco e com o mundo em que vivemos. São pequenos “nadas” que fazem os viajantes preocupados com o  Turismo Sustentável. Esta fotografia foi tirada no Malawi onde usámos um táxi-bicicleta.

10 atitudes básicas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

8. Converse com os seus anfitriões e partilhe boas práticas

Uma das coisas que gostamos de fazer, especialmente no final das nossas visitas, é conversar com as pessoas dos alojamentos onde ficámos e dar sugestões sobre boas práticas, amigas do ambiente. Nos países desenvolvidos tentámos perceber o que é feito aos restos de comida, para onde vão os resíduos líquidos e sólidos, de onde vem a água usada, com que frequência lavam a roupa do quarto, etc. A higiene é importante mas roupa de cama e de casa de banho trocada todos os dias é altamente insustentável. Na Namíbia descobrimos que um hotel no deserto consumia mais água num mês do que a população toda do distrito durante um ano. Não podemos pactuar com este tipo de turismo. Para tal, basta deixar bem claro nos hotéis que não gostamos destes desperdícios e que valorizamos as práticas amigas do ambiente. Às vezes uma boa palavra pode fazer muito pelo Turismo Sustentável.

10 atitudes básicas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

9. Traga consigo os restos da comida

Faz ideia da quantidade de pessoas que morre de fome no mundo? A ONU estima que morrem 16 mil crianças por dia de fome. Estes números envergonham-nos. Enquanto viajantes, nunca deixamos comida no prato ou na travessa para ir para trás. O que não comemos, trazemos sempre connosco. Ou nos vai alimentar noutra refeição (a maioria das vezes) ou então damos, no caso de passarmos por alguém que necessite. Não falta comida no planeta Terra, o problema é que a quantidade de desperdício alimentar é assustadora. Até em Portugal temos uma máxima, em nossa casa, a comida não vai para o lixo. Pense nisto…

10 atitudes básicas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

10. Use empresas locais e rejeite as multinacionais

Quando viaja privilegie as empresas locais, que contribuem para a economia local e melhoria do nível de vida das populações. Evite empresas multinacionais que, geralmente, contribuem apenas para criação limitada de emprego, mas que na realidade pagam salários muito baixos aos seus trabalhadores. Muitas vezes, estes sobrevivem apenas de gorjetas dos turistas, o que é completamente insustentável. Tente arranjar táxis locais, contratar excursões com companhias da região, e acima de tudo, perceber se o dinheiro fica na comunidade ou se vai para “alguém maior”. O turismo sustentável tem que passar muito por estas pequenas opções. Pode ver como fizemos para viajar de forma independente nas Maldivas, evitando as grandes cadeias de hotéis e poupando imenso dinheiro.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

11. Não tire fotografias com animais selvagens em cativeiro

Visite parques e reservas naturais mas evite locais onde os animais estão em cativeiro, tais como parques temáticos ou espectáculos com animais selvagens. O tema é controverso, especialmente porque alguns animais como camelos ou elefantes, em determinadas sociedades, são animais de carga e o facto de transportarem turistas é cultural, tal como transportam a população local e a carga. Mas há temas menos cinzentos, tais como fotografar tigres, leões ou chitas, drogados, em cativeiro. Não pactue com este tipo de turismo.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

12. Valorize a cultura local

Visite os países e aprenda com a cultura local. Conheça as pequenas comunidades e as suas tradições. Saia dos roteiros turísticos e desfrute da autenticidade das outras culturas. Respeite e não julgue. Aprenda.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

13. Não dê esmolas a crianças

Dar esmolas a uma criança é um pau de dois bicos. A maioria das vezes somos levados a pensar que vamos contribuir para que a criança tenha um prato de comida, mas não é verdade. A maioria das vezes vamos contribuir para que as crianças não frequentem a escola, já que fazem mais dinheiro para a família a pedir nas ruas do que a receber uma educação. Isto é muito comum nos países asiáticos, e embora nos corte o coração, não o faça. Pode ver aqui um pouco das lutas interiores que travamos durante a nossa viagem pela Índia.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

14. Não se aloje em resorts com piscinas nas regiões desérticas

Já pensou de onde vem toda aquela água que enche as piscinas dos resorts? Alguns deles em ilhas sem água doce, tal como a ilha do Sal, em Cabo Verde, ou nas regiões de deserto. À primeira vista não nos apercebemos bem das coisas, mas quando começamos a fazer algumas perguntas, percebemos que a questão da água é essencial. Muitos resorts esgotam completamente os recursos hídricos, deixando as populações locais sem acesso a água. Primeiro pergunte de onde vem a água da piscina e depois, faça as suas escolhas. Assim fará um Turismo Sustentável. Esta fotografia foi tirada num resort  em Zanzibar onde a piscina era de água salgada. 

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

15. Use transportes públicos 

O transporte individual a motor é um dos maiores contribuintes de gases de estufa para o nosso planeta. Sempre que podemos, devemos evitar o seu uso, já que se todos os habitantes usassem este meio de locomoção, há muito que não conseguiríamos respirar neste nosso “pequeno planeta”. Em viagem devemos ter esta consciência. Devemos privilegiar o uso do transporte público, não apenas porque é mais económico, mas porque é mais sustentável. Diminuindo o consumo de recursos energéticos do planeta, contribuímos menos para a sua destruição e estamos a promover um Turismo Sustentável.

15 boas práticas que fazem de si um viajante sustentável | Turismo Sustentável

Achamos que não há bons nem maus viajantes, mas há certamente viajantes que contribuem mais ou menos para a sustentabilidade da Terra. Há boas práticas que devem ser tomadas de forma a valorizarmos mais o nosso planeta, as suas paisagens e, acima de tudo, as suas gentes.  Vamos mudar um bocadinho? Só um bocadinho para tornar este nosso mundo um lugar ainda melhor.

Seja um viajante mais responsável. Faça Turismo Sustentável

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

.

.

.

.

.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

      Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Alugue carro usando o Rent a Car, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar. Tudo na comodidade de sua casa.

      Faça seguro de viagem na World Nomads ao menor preço do mercado.

     Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

24 Comentários

  1. Importantíssimo falar disso tudo Carla. Que ótima iniciativa. Espero que muitos viajantes passem por aqui e tirem um pouquinho de cada dica para levar em suas próximas viagens.

    1. Carla Mota diz: Responder

      obrigada, Eloah.

  2. Oi, dicas essenciais! Lembro que quando moleque, eu saia com a escola para pequenas excursões e as professoras sempre diziam “só leve lembranças” (ainda éramos novos para ter camera fotografica) e carrego isso até hoje.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Agora me fez sorrir. 😀

  3. Excelente post Carla. Acho que respeitar o local que visitamos é a principal regra que devemos seguir ao “ser turista”. Ótimas dicas.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Leo.

  4. incentivar e comprar das empresas locais é uma das melhores maneiras!

    1. Carla Mota diz: Responder

      verdade, tal como fizemos referência na lista. 😀

  5. Amilton diz: Responder

    Que lindo e inspirador o seu post. Ando lendo e refletindo muito sobre turismo sustentável e precisamos falar mais sobre esse assunto afinal se não houver consciência por parte de quem viaja logo logo tudo vai se esgotar. Parabéns pela iniciativa e pelo conteúdo do texto, super apoio a ideia! Abs

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Amilton.

  6. Bom texto… muitos deles vão do ponto de vista de vocês, alguns eu descordo, mas é assim que caminha a humanidade!
    😉

    1. Carla Mota diz: Responder

      É isso mesmo. Mas o que discorda, por exemplo. Poderia dar um bom debate.

  7. Viviane Carneiro diz: Responder

    Muito inspirativo esse post! Devemos aderir a essas praticas durante as viagens e fazer a nossa parte para termos um mundo melhor. Espero que todos nós possamos nos tornar mais conscientes.

    1. Carla Mota diz: Responder

      É isso mesmo, Viviane.

  8. Lindo post, Carla. Já passou da hora de falarmos mais sobre o turismo sustentável. O número de pessoas viajando só aumenta e, ou buscamos uma maneira de deixar um impacto positivo nas comunidades e meio ambiente, ou iremos acelerar ainda mais a destruição do planeta.
    Essa semana escutei de uma pessoa a seguinte frase: “Onde chega o turismo, morre uma civilização” e infelizmente, eu concordo. Cabe a nós tentarmos minimizar ao máximo esse impacto e criar mais conhecimento sobre o tema. Excelente post.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Excelente frase, Fernanda. É preciso ser mais consciente mesmo.

  9. Adorei os tópicos, nos faz repensar muitas coisas.. muitas já pratico e outras preciso me policiar.. Ficamos em um hotel sustentável e foi o máximo 😉

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Aline. Não custa nada.

  10. Obrigado pelo excelente artigo!
    Espero que essa consciência prevalece na população.
    Em férias ou na vida cotidiana …
    Atenciosamente

    1. Carla Mota diz: Responder

      É isso mesmo, Tiago. Obrigada 😀

  11. Sílvio Horta diz: Responder

    Não sou muito velho, mas sou do tempo de ir ao pão num saco de pano. Bons velhos tempos…

    1. Carla Mota diz: Responder

      Bons tempos e bons hábitos. Esperemos que retornem. O mundo do descartável é completamente insustentável.

  12. Boas dicas! A questão ambiental também nos preocupa e ver escrito as vossas ideias sobre o tema, deixa-nos mais descansados, sabendo que há mais pessoas a pensar como nós. É importante repensar as nossas ações do dia a dia, que estejamos em nossa casa ou em viagem.
    A ideia do saco de pano é muito boa!

    Bom trabalho.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Nuno. 😀

Deixe uma resposta