10 coisas que TENS DE DEIXAR DE FAZER para poderes VIAJAR PELO MUNDO

10 coisas que TENS DE DEIXAR DE FAZER para poderes VIAJAR PELO MUNDO

Para viajar é necessário tempo e dinheiro e para os conseguir é preciso fazer sacrifícios. A não ser que sejas rico, o que a maioria de nós não é, vai ser necessário poupar para viajar. Num post anterior já vimos como conseguimos viajar não sendo ricos, por isso poupar será a palavra de ordem neste post para conseguir ter dinheiro para viajar. Podes poupar em viagem e podes poupar enquanto estás em casa para conseguir viajar. Este post permite dar resposta a esta última, ou seja, poupar para viajar. São dez as coisas que deixamos de fazer (ou fazemos com muito menos frequência) para poder poupar dinheiro para viajar.

10 coisas que TENS DE DEIXAR DE FAZER para poderes VIAJAR PELO MUNDO

1. Deixar de sair à noite aos fins de semana

Não precisas de cortar todas as noites nem todos os fins de semana, mas se queres mesmo juntar dinheiro vais ter que poupar naquilo que mais gastas. A maioria das pessoas gasta imenso dinheiro quando sai à noite. São 10 euros num bar, 15 euros numa discoteca, mais um tanto para o táxi que nos leva a casa, etc. Sair à noite fica caro. Se quiseres poupar bastante dinheiro corta nestas despesas. Podes continuar a sair à noite, mas evita beber nas discotecas e bares, optando por ter sentar numa esplanada ou conversar com os amigos num belo lugar da cidade. Esta é uma excelente dica para poupar para viajar.

2. Deixar de jantar fora

Jantar fora é óptimo. Sabe bem sentar num restaurante, pedir uma iguaria e desfrutá-la com os amigos. Em Portugal, jantar fora faz parte da socialização e sempre que queremos estar com amigos lá estamos nós a “marcar um jantar”. O problema é que quando tens muitos jantares acabas por gastar imenso dinheiro. Podes até tentar escolher um local “baratinho” mas no fim acabas sempre por gastar mais dinheiro do que tinhas pensado. Quem não se lembra do dinheiro que gasta nos mil e um jantares de amigos que tem na altura do Natal? Não precisas de cortar completamente os jantares fora mas deves tentar escolher aqueles que valem mesmo a pena.

3. Deixar de comprar roupa nova 

Uma das coisas que cortamos quase radicalmente foi comprar roupa e calçado novo. Um dia demos por nós a olhar para um saco de compras e a ver o dinheiro que tínhamos gasto em roupa nos saldos. Tudo mais barato, claro, mas provavelmente tudo supérfluo. Resolvemos ali que o dinheiro gasto em roupa ia ter um fim. Para quê mais roupa se os guarda fatos estão cheios? Para quê outro casaco de já temos vários que nos protegem do frio? Para quê mais sapatos ou botas se temos já os suficientes? Por uma questão de moda? Não. Decidimos dizer não à moda e optar por usar a roupa para aquilo que ela foi criada: para nos vestir e nos pôr confortáveis. E descobrimos que os nossos guarda fatos estavam cheios de roupa que devidamente combinada nos possibilitam andar sempre na moda. Afinal, não perdemos nada quando decidimos deixar de comprar roupa nova. Ainda compramos roupa, mas de forma pontual e geralmente durante as nossas viagens. Esta é uma das formas mais fáceis de poupar para viajar.

4. Deixar de ir ao cinema ou ao futebol

Deixar de ir ao cinema foi uma decisão difícil. Primeiro porque adoramos cinema e depois porque era das poucas coisas que fazíamos como alguma rotina. No entanto, as idas ao cinema faziam-nos gastar muito dinheiro, porque não era só o preço do bilhete. Com o cinema vinham as maravilhosas pipocas, uma bebida, uma comida depois, etc. No final da noite já tínhamos gasto muito mais do que estava previsto. Resolvemos passar a ver os filmes em casa, utilizando a TV por cabo e a internet.  O mesmo se aplica ao futebol. De vez em quando ainda vamos ao cinema, essencialmente na altura dos óscares, mas hoje seleccionamos muito mais os filmes que vemos porque preferimos poupar para viajar.

5. Deixar de ir ao shopping

Nunca fui muito de shoppings. Em tom de brincadeira costumo dizer ao Rui que a minha parte masculina é a parte em que “odeio shoppings”. Detesto entrar num centro comercial, fico logo atrofiada com tanta gente a fazer compras, num lugar completamente fechado e ao fim de vinte minutos já me sinto a subir pelas paredes. No entanto, também já tive os meus momentos e alturas em que ia ao shopping comer ou simplesmente passear porque estava um dia de chuva. Hoje isso está completamente fora de questão. Ir ao shopping só nos faz gastar dinheiro. Vemos uma blusa numa montra e ficamos apaixonados, entramos, “afinal não assim tão caro”, “já não compro nada há tanto tempo”, parecemos ouvir dentro da cabeça. Não me apetece mais ser tentada por estas coisas. Deixei de ir a shoppings o que me deixa muito mais feliz.  Até para fazer compras de casa raramente vou a grandes superfícies, uso sempre pequenos supermercados e mercados locais. Compramos menos e gastamos menos.  Ou seja permite-nos poupar para viajar.

6. Deixar de ir a concertos de música

Um bom concerto sabe bem, especialmente numa noite de Verão. Se for grátis, nós estaremos lá, se for pago, hoje pensamos duas vezes. Quando nos conhecemos íamos imenso a concertos. Às vezes, nos meses de Junho e Julho íamos a Lisboa, semana sim, semana não. Vimos juntos quase todos os nomes da musica mundial, desde Madonna, Red Hot Chilli Peppers, U2, Muse, Black Eyes Pies, Incubus, Sting, já para não falar dos festivais de Verão em que víamos tudo que eram concertos de músicos brasileiros como Daniela Mercury, Adriana Calcanhoto, Ivete Sangalo, Caetano Veloso, etc. A verdade é que gastávamos imenso dinheiro para ir aos concertos. Os bilhetes eram caros  mas depois ainda era necessário alojamento, transporte, refeições, bebidas, etc. Assim, decidimos cortar. Passamos a escolher apenas um concerto ou um festival por ano.

7. Deixar de comprar livros e revistas

Um dos nossos maiores vícios, para além de viajar, são os livros. Compramos imensos livros. Parte do nosso orçamento mensal ia e ainda vai para livros. Apesar de termos cortado muito, ainda continuamos a comprar livros todos os meses mas somos muito mais contidos. Escolhemos bem, muito bem. Tentamos ser o mais criteriosos possível. Revistas, era também algo que comprávamos bastante. Hoje já não o fazemos. Desistimos, talvez sinais dos tempos. O nosso orçamento gasto em livros diminuiu mas estamos a tentar diminuí-lo ainda mais. No entanto, em viagem, continuamos a privilegiar livros e mapas em detrimento das novas tecnologias. Acho que ainda somos da velha guarda.

8. Não ter casa própria

Ter casa própria é uma coisa muito portuguesa. Costumamos dizer que não temos nada. Nem sequer onde cair mortos. Uma das opções de vida que fizemos foi nunca comprar casa ou apartamento já que sabemos que hoje queremos estar aqui mas amanhã podemos ter mudado de ideias. Isso deixa-nos confortáveis. Apesar de vivermos em Guimarães há 7 anos, sabemos que quando nos apetecer podemos ir embora, mudar de cidade ou de país. Isso é bom porque não nos prende, não nos fixa a um lugar, nem a um compromisso económico. Arrendar um espaço é uma excelente opção para quem quer poupar dinheiro. Os custos são fixos e não há surpresas de impostos para pagar.

9. Deixar de fumar

Fumar consome uma parte bem considerável de qualquer orçamento mensal. A decisão de deixar de fumar pode não ser fácil mas todos sabemos que está cheia de vantagens. Para além de se poupar dinheiro, faz bem à saúde. Assim, deixar de fumar deixa-te com mais dinheiro para viajar mas também com mais saúde para poderes usufruir das tuas viagens. É um dois em um.

10. Deixar de jogar no Euro-milhões

Todos temos a ideia que só vamos enriquecer quando nos sair o Euro-milhões. Mas a verdade é que a probabilidade disso acontecer é quase nula. Assim, a única coisa que te vai sair quando jogares no Euro-milhões vai ser dinheiro da carteira. E que tal juntares esse dinheiro semanal num mealheiro e ao fim do ano fazeres as contas? Vais ver que tens dinheiro suficiente para fazer uma viagem de avião a uma cidade europeia. Afinal, se não jogares no Euro-milhões é capaz de te sair alguma coisa!

10 coisas que TENS DE DEIXAR DE FAZER para poderes VIAJAR PELO MUNDO

Para poupar para viajar podes deixar de fazer muitas coisas que não te vão deixar muito agradado mas poderás passar a fazer muitas outras que são fantásticas e consomem pouco dinheiro. Assim deixamos-te aqui cinco coisas que podes passar a fazer e que te vão ajudar a poupar dinheiro e a aproveitar melhor a vida.

1. Faz trekkings nas montanhas perto da tua área de residência

Portugal tem a grande vantagem de ter montanhas belíssimas e espalhadas por todo o país. Isto faz com que mesmo perto de tua casa existam rotas de caminhada e locais onde podes fazer um trekking. Para quê ir ao cinema, ao shopping ou ao futebol se podes caminhar na montanha, desfrutar de belas paisagens e respirar ar puro? Aproveita. Enquanto conheces lugares belíssimos no país vais estar a poupar dinheiro para as tuas viagens.

2. Faz caminhadas nas áreas rurais circundantes

Faz o farnel para um dia e vai conhecer as áreas rurais perto do sítio onde moras. Quantas vezes caminhaste pelos subúrbios da cidade onde vives? Já percorreste a área ribeirinha do teu concelho? Aposto que há um trilho rural bem perto do sítio onde vives. Esta pode ser uma excelente opção para passar um dia de sol num fim de semana de Inverno, permitindo interagir com os locais e conhecer um bocadinho melhor o nosso belíssimo país.  Afinal não custa nada poupar para viajar.

3. Vai à praia próximo do lugar onde vives

Portugal tem das praias mais bonitas do mundo. São praias selvagens, algumas com pouquíssimas pessoas, e lugares recatados. Portugal é um país pequeno e qualquer lugar do país fica no máximo a 200 km da praia. Se tens a praia perto de casa aproveita para ir até lá caminhar, passear, andar de bicicleta ou estender-te ao sol e dar um mergulho. Aproveita uma das coisas mais bonitas de Portugal e à medida que fazes isso poupas para as tuas viagens.

4. Faz piqueniques

Uma das coisas que mais gostamos de fazer e arranjar um farnel simples e fazer um piquenique. Pode ser em família, com os amigos ou simplesmente a dois. Esta era uma das actividades “vintage” da classe média portuguesa. Porque não recuperá-la? É um hábito fantástico, permitindo-nos estar ao ar livre e em contacto com a natureza. É uma excelente alternativa a uma tarde no shopping e para além de fazer bem à saúde, aposto que poupas dinheiro.

5. Faz reuniões em casa para juntar os amigos

Para quê jantar fora num restaurante se podes juntar os amigos em casa e poupar dinheiro? Afinal de contas, quando jantamos com os amigos, o objectivo é conviver, conversar e divertir-se. Porque não juntar os amigos em casa? Cada um traz uma coisa e o jantar ficará mais em conta. Ou um compra as coisas e depois divide-se por todos. O importante é passares tempo com os amigos e podes fazê-lo em tua casa ou na casa deles. Estás a divertir-te e a poupar para viajar.

10 coisas que TENS DE DEIXAR DE FAZER para poderes VIAJAR PELO MUNDO

Poupar para viajar pode parecer difícil e utópico mas não é. Só depende da tua vontade e, embora não precises de seguir à risca todas estas sugestões, podes ir introduzindo aos poucos novos hábitos na tua vida quotidiana.

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Resultado de imagem para tourism iconMarque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

Resultado de imagem para dinheiro icon Use o cartão REVOLUT para levantar dinheiro em viagem. Se usar este link, não terá custo com o envio do cartão, poupando assim 5,99€.   Este blogue contém links de programas de afiliados.

26 Comentários

  1. isabel pinto diz: Responder

    As vezes so é preciso ter coragem para dar o primeiro passo. A primeira vez que viajei a serio foi com o dinheiro de um ano do tabaco que deixei de comprar. Ficou o bichinho e no ano a seguir fiz uma seleccao ao guarda fatos e acasa e optei por deixar de gastar dinheiro em coisas superfluas como aquele casaco para a festa ou a colher engracada para fazer ovos escalfado…e fui a londres… depois um trabalho extra e fui a ibiza e … passados 5 anos mudei radicalmente de vida: deixei o meu emprego estavel e certo na fabrica ( onde ganhava 800 euros- muito bom se pensarmos na vida em portugal) para ir para a escocia trabalhar em limpezas num hotel onde so trabalho 8 meses por ano mas recebo o dobro que recebia em portugal… de cavalo para burro como muitos me disseram. Eu acho que foi de cavalo para unicornio. Pelo menos ando atras do meu sonho de conhecer o mundo.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Que relato emocionante, Isabel. Parabéns. Quem não arrisca não petisca e o que a maioria das pessoas se esquece é que não temos outra oportunidade. Se queremos conhecer o mundo tem que ser nesta vida. Não podemos esperar ter mais tempo, nem mais dinheiro. Isto porque a vida é agora.

  2. Elsa diz: Responder

    Outra dica bem simples. Ir buscar livro a uma biblioteca pública. Poupa-se dinheiro e papel, podem poupar-se centenas de milhares de toneladas em papel se usarmos as bibliotecas. E a desculpa do tempo de empréstimo nao faz sentido, pode-se sempre renová-lo. Económico e ecológico Apesar de ter o seu contra: menos livros vendidos pior para o autor.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada pela proposta, Elsa. Exactamente. É uma excelente sugestão. 😀

  3. Silvia diz: Responder

    São belas dicas mas… e quem já faz isto tudo… como pode poupar?
    No meu caso, se calhar era despachar os gatos, coisa que está fora de questão já que também são elementos da família.
    Acho que deveria estar aqui também mencionado “controle nos gastos de supermercado”, ou sejam comprar apenas o essencial e a quantidade necessária, mesmo que esteja com uma boa promoção.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Cada um tem que tentar descobrir onde pode cortar. A verdade é que às vezes os salários são tão baixos que temos que poupar para sobreviver e não para viajar. A proposta dos supermercados é boa. Obrigada.

  4. linda brown diz: Responder

    Todos esses conselhos ja pratico há muito tempo(excepto a casa que já comprei há mais de 20 anos, mesmo assim rentabilizo-a alugando um espaço) . Estou reformada há 6 anos e tenho 2 filhos formados que trabalham no estrangeiro. Desde que me reformei já conheci mais de 40 países e é onde praticamente gasto o meu dinheiro. Foi uma vida de grandes sacrificios, com 2 filhos ao mesmo tempo na universidade, mas hoje estou a colher os frutos. Cada vez é maior a vontade de conhecer mais! Adoro! E muitas vezes me questionam sobre como consigo viajar tanto… É tudo uma questão de opções. Mas o engraçado é que muitas dessas pessoas que me questionam já estiveram em muitos locais que visito… Eu é que começei tarde … Bem fazem vocês que estão a ganhar terreno. Beijinhos.

  5. trengo diz: Responder

    não comer, não beber, não xxxx, não respirar …. só poupança

  6. Maria Sousa diz: Responder

    Uma outra coisa que não pode fazer e que não foi aqui mencionada: Desista da ideia de ter filhos…..

    1. Carla Mota diz: Responder

      Não acredito que seja preciso não ter filhos. Há pessoas que viajam com filhos. Se calhar é preciso ganhar mais e ter regras mais apertadas. Não será tão fácil, principalmente a gestão do tempo e do dinheiro, mas penso que ter filhos pode continuar a ser uma opção.

  7. É isso mesmo, Carla, tudo se resume a opções… como escrevi um dia, viajar não é coisa de ricos. Vocês são um excelente exemplo, até numa outra coisa que talvez valesse a pena escreveres a respeito para inspirar outros. “Explicar” como é que viajam tanto, dentro e fora do país, tendo um emprego fixo, com férias quase fixas e tal. Talvez ajudasses muita gente a aproveitar melhor o tempo, como vocês fazem!
    Beijo grande.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Olá Filipe. Obrigada pelo toque. Também já escrevemos sobre isso, tentando desmistificar a ideia de que falta sempre tempo e dinheiro. Na verdade é preciso ter algum tempo e algum dinheiro, mas o que é preciso mesmo é vontade e saber gerir a vida. Escrevemos neste post, dá uma olhada: https://www.viajarentreviagens.pt/recursos-para-viajantes/como-viajar-pelo-mundo-se-nao-e-rico/

    2. N1 diz: Responder

      Companheiro um viajante nao vai ao Shoping o Saloio SIM um viajante nao vai comprar roupa nova um saloio SIM um viajante Nao sai ao fim de semana etc…Por amor de deus VAMOS LA ENTENDER o que e um BIMBO turista e o que e um VIAJANTE! Abraços Mano
      Sorte
      #N1

  8. Lurdes Simões diz: Responder

    Ora pois, tudo o que aconselhas… é exatamente o que tenho vindo a fazer há 4 anos para cá. Deixei de fumar vai para 3 anos, só não tenho feito grandes caminhadas, vou ao ginásio e tento uma PT, e fica mesmo muito caro, fora os gastos adicionais em combustíveis porque o Ginásio é em Coimbra, agora se calhar até tinha que ser, mas se já andava a pensar juntar-me aos grupos de caminhada, existentes aqui pelo Sicó, agora ajudas-me a decidir. Muito obrigada pelas dicas, embora só uma me sirva!
    Beijinhos

    1. Carla Mota diz: Responder

      Deixa o ginásio e faz caminhadas e passeios. Poupas dinheiro, fazes amigos e respiras ar puro. bjinhos

  9. Olá Carla 🙂 É exactamente o que tenho feito! Nem sempre consigo cortar nas saídas e concertos mas o resto está lá 🙂

    1. Carla Mota diz: Responder

      Cada um vai traçando o seu caminho e cortando como pode. O importante é percebermos que há que fazer sacrifícios quando se tem como prioridade viajar.

  10. Ana Isabel Almeida diz: Responder

    Boas ideias que já pratico há muitos anos , a única que se mantém , infelizmente , e que não é fácil reduzir, são as idas ao shopping, aí é que estrago tudo . Mas agora fiquei ainda mais motivada. Obrigada por partilharem sempre as vossas experiências de vida , é tão bom !

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada pelo feedback, Ana Isabel. A verdade é que nenhuma delas é fácil mas também não é preciso abandoná-las todas. Basta termos consciência de onde gastamos o dinheiro e depois tentar cortar. 🙂

  11. Boas dicas mas não é fácil, principalmente a parte dos livros! 🙂

    1. Carla Mota diz: Responder

      Verdade.

      1. jj diz: Responder

        há tanto ebook gratuito

  12. E depois de todas essas poupanças, ir guardando efectivamente o dinheiro num porquinho mealheiro, caso contrário ele vai ser gasto noutras coisas.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Sim, nós também temos um mealheiro onde colocamos o dinheiro. Uma vez por ano… abre-se! 🙂

  13. Gonçalo Vieira diz: Responder

    Boas dicas Carla! Abraço!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Gonçalo. 🙂

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.