GUIMARÃES – Visitar cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

Visitar Guimarães é um dos pontos a não perder em qualquer viagem a Portugal, sendo o berço de Portugal, e com um dos mais bonitos centros históricos da Europa. Próxima da cidade do Porto, Guimarães está a impor-se como destino turístico por si só, atraindo os visitantes com um castelo imponente, monumentos históricos, delícias gastronómicas, e a simpatia das suas gentes.

Visitar GUIMARÃES, a cidade onde nasceu Portugal e a mais bela da nação

Capital europeia da Cultura em 2012, Guimarães soube crescer sem perder a qualidade de vida de uma cidade pequena. Hoje, tem uma oferta cultural superior a qualquer outra cidade portuguesa da sua dimensão e começa a aparecer nos cartazes artísticos ao lado de Lisboa e Porto. Venha descobrir Guimarães, o berço da nacionalidade.

Procura ideias de lugares para visitar em Portugal? Consulte o nosso artigo com mais de 50 lugares a visitar em Portugal.

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

A história de Guimarães e o nascimento de Portugal

Guimarães está indissociavelmente ligada a D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, nascido e criado em Guimarães. No entanto, as origens de Guimarães (incluindo o seu nome) remontam ao século IX, quando o fidalgo Vímara Peres foi um dos responsáveis pela reconquista e repovoação de região entre Douro e o Minho, assim como da conquista do burgo de Portucale (Porto) em 868, tendo-se tornado o primeiro conde de Portucale.

Fundou Vimaranes (derivado do seu próprio nome), que se tornou capital do Condado Portucalense, onde morreria em 873, e instituiu uma dinastia condal que governaria a região até 1071. Mumadona Dias foi condessa do Condado Portucalense, governando em meados do século X, e foi ela que mandou construir, na sua propriedade de Vimaranes, um mosteiro dúplice (para religiosos e religiosas), e, para a sua defesa, um castelo na colina a pouca distância. Nascia assim a Guimarães como hoje a conhecemos.

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

DICAS PRÁTICAS PARA VISITAR GUIMARÃES


A melhor forma de conhecer e visitar Guimarães é dedicar algum tempo à cidade, ficar alojado em Guimarães e descobrir os seus encantos. Chegar a Guimarães é fácil, uma vez que a cidade tem bons acessos e encontra-se perto do Porto. Seguem-se algumas dicas práticas que lhe facilitarão a vida no terreno quando visitar Guimarães.

1. Quando visitar Guimarães

A melhor altura para visitar Guimarães é nos meses de Maio a Setembro, com sol e temperaturas agradáveis, pois o resto do ano é bastante chuvoso. No entanto, em Agosto, as temperaturas são por vezes altas em Guimarães, por isso deve tomar algumas precauções, como usar protetor solar e evitar a exposição excessiva nas horas de maior calor. Se visitar Guimarães em Junho, não deixe de aproveitar para assistir à Feira Afonsina de Guimarães, que atrai milhares de visitantes. No entanto, a maior e mais popular festa de Guimarães são as Festas Nicolinas de Guimarães, festas dos estudantes que arrancam com o Enterro do Pinheiro (29 de Novembro).

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

2. Como chegar a Guimarães

Se tiver carro próprio, pode chegar a Guimarães facilmente, a partir do Porto, usando a autoestrada A3 (direcção Braga), e depois a autoestrada A7, saindo na segunda saída “Guimarães”. A partir dali é só seguir a sinalização para chegar ao centro da cidade de Guimarães. Do Porto a Guimarães demora-se aproximadamente 40 minutos (não contando com o trânsito para sair do centro do Porto).

Se não tem carro próprio para visitar Guimarães, procure aqui o aluguer de carro em Portugal, aos melhores preços.

  • Outra opção para visitar Guimarães é usar o serviço de autocarros, a partir do Porto ou Braga. Existem várias companhias que fazem estas ligações, como a Rede Expressos, Transdev e a Arriva. A Central de Camionagem de Guimarães está localizada junto ao GuimarãeShopping, a 5 minutos a pé do centro de Guimarães.

Existe também um autocarro que liga o aeroporto do Porto directamente a Guimarães.

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

Finalmente, uma opção mais confortável para visitar Guimarães é de comboio. A linha de comboios urbanos Porto-Guimarães serve a cidade com ligações frequentes desde a madrugada até quase às 23.00h. No Porto pode começar na Estação de São Bento ou na de Campanhã. Em Guimarães, a estação encontra-se a 5 minutos a pé do centro de Guimarães. A viagem demora entre 1 hora e 1h15min. Pode consultar aqui os horários da linha Porto – Guimarães. Existe também uma ligação por dia de Alfa Pendular e uma ligação de Intercidades a Guimarães. Pode aqui consultar os horários.

3. Visitar Guimarães em excursão organizada

Se é verdade que se pode visitar Guimarães num dia a partir do Porto, a verdade é que a cidade-berço merece uma visita mais prolongada. Hoje, são cada vez mais aqueles que os encantos de Guimarães os levam a ficar mais tempo, e ficar a conhecer melhor onde nasceu Portugal, além de explorar o norte de Portugal a partir de Guimarães.

Visitar GUIMARÃES, a cidade onde nasceu Portugal e a mais bela da nação

Pode visitar Guimarães (e Braga) a partir da cidade do Porto. Não ficará a conhecer em profundidade estas cidades, mas é uma óptima opção se tiver pouco tempo. Não perca a oportunidade de visitar Guimarães, mesmo que tenha só um dia para o fazer. Estas excursões são práticas e cómodas para quem não quer (ou não pode) perder tempo, mas quer conhecer mais. Existem diferentes opções em Guimarães, com ou sem almoço incluído, ou mais orientadas para a História.

Pode marcar aqui a sua excursão de um dia a Guimarães a partir do Porto. Por exemplo, pode optar por uma:

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

4. Como deslocar-se quando visitar Guimarães

Todas as atracções de Guimarães encontram-se próximas umas das outras e por isso a melhor forma de explorar Guimarães é a pé. Além disso, o acesso ao centro histórico de Guimarães por carro é muito limitado. Pode, no entanto, estacionar muito perto do centro histórico com facilidade. Existe também a opção de utilizar a rede de transportes urbanos de Guimarães (TUG).

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

5. Onde comer quando visitar Guimarães

O Minho é uma das regiões de Portugal com gastronomia mais diversa e mais saborosa.

Quer seja em tascas típicas, em restaurantes com comida tradicional portuguesa, ou naqueles que se distinguem pela cozinha gourmet, a gastronomia minhota irá surpreende-lo pela positiva.

Veja aqui alguns dos melhores restaurantes de Guimarães.

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação
Visitar GUIMARÃES, a cidade onde nasceu Portugal e a mais bela da nação

6. Onde dormir quando visitar Guimarães

Se quer aproveitar a visitar Guimarães vai ter que dormir na cidade. O ideal é passar lá dois ou três dias. Não se vai arrepender. As melhores opções de alojamento são:

Pode encontrar aqui outras opções de alojamento em Guimarães.

VISITAR GUIMARÃES, cidade-berço de Portugal e a mais bela da nação

O QUE VER E FAZER QUANDO VISITAR GUIMARÃES


Seguem-se as nossas sugestões de lugares obrigatórios e experiências a não perder quando visitar Guimarães.

1. Desfrutar do Largo da Oliveira

O Largo da Oliveira é uma pequena, mas belíssima praça, o epicentro de todo o movimento no centro histórico de Guimarães, e o local a partir do qual a cidade cresceu. À sua volta encontram-se alguns dos edifícios mais importantes de Guimarães.

VISITAR GUIMARÃES, Largo da Oliveira

Conta a lenda que, em 1342, uma oliveira seca (diz-se que trazida do Jardim das Oliveiras, em Jerusalém) reverdeceu miraculosamente quando a seu lado foi implantado um cruzeiro. Esta oliveira continuou na praça até 1870, quando foi removida por decisão da Câmara Municipal de Guimarães. Em 1985, outra oliveira veio tomar o lugar da sua antecessora e a praça voltou a ter um dos seus elementos identificadores (e do brasão da cidade).

VISITAR GUIMARÃES, Largo da Oliveira

2. Admirar o Padrão do Salado

A 30 de Outubro de 1340, a Coroa de Castela e o Reino de Portugal derrotavam o Emirado islâmico de Granada, numa batalha importante para o futuro da Península Ibérica. Mandado construir no reinado de D. Afonso IV para comemorar essa vitória, o Padrão Comemorativo da Batalha do Salado é uma das peças arquitectónicas mais belas do centro histórico de Guimarães e serve como espécie de alpendre a um cruzeiro executado em 1342.

Visitar GUIMARÃES, Padrão do Salgado

3. Visitar a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira

A Igreja de Nossa Senhora da Oliveira domina o Largo da Oliveira e é o primeiro monumento gótico erguido no Minho, sob os auspícios de D. João I, para comemorar a vitória na batalha de Aljubarrota (1385) contra Castela. As suas origens remontam ao mosteiro dedicado ao Salvador do Mundo, à Virgem de Santa Maria e aos Santos Apóstolos, fundado pela condessa Mumadona Dias, cerca de 950. O edifício actual é fruto de várias remodelações, evidenciando elementos arquitectónicos de diversas épocas, em particular a torre sineira, com características manuelinas, e a capela-mor, de arquitetura clássica.

VISITAR GUIMARÃES, Igreja de Nossa Senhora da Oliveira

4. Passar pelas arcadas do Antigo Paços do Concelho de Guimarães

No lado norte do Largo da Oliveira destaca-se o edifício medieval dos antigos Paços do Concelho, cuja construção foi iniciada no tempo de D. João I, em fins do séc. XIV. No piso térreo, arcos quebrados góticos dão passagem para o Largo de São Tiago. Actualmente alberga a Delegação do Touring Cultural e Paisagístico e dos Patrimónios, da Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Visitar GUIMARÃES, antigo Paços do Concelho

5. Explorar a Praça de São Tiago

Os largos de Oliveira e São Tiago são o epicentro da vida da urbe vimaranense. Durante a Festa Afonsina esta área da cidade transforma-se e faz-nos viajar no tempo.

Visitar GUIMARÃES, Praça de São Tiago

Conta a lenda que o apóstolo S. Tiago trouxe uma imagem da Virgem Maria para Guimarães que teria sido colocada num templo pagão, num largo que passou a chamar-se Praça de São Tiago (ou Santiago). Conservando ainda a traça medieval, é provavelmente a praça mais bonita de Portugal, e é ali que se concentra a actividade nocturna da cidade.

VISITAR GUIMARÃES, Praça de São Tiago

6. Percorrer a Rua de Santa Maria, em Guimarães

A primeira rua de Vimaranes ligava os dois núcleos habitacionais, um junto ao Mosteiro de Mumadona, o outro, mais acima, junto ao Castelo.

VISITAR GUIMARÃES, Rua de Santa Maria

Hoje é uma das ruas mais típicas de Guimarães e é uma daquelas que é obrigatório percorrer lentamente a pé, absorvendo a atmosfera histórica.

VISITAR GUIMARÃES, Praça de São Tiago

7. Passear no Largo Cónego José Maria Gomes

Este largo é dominado pelo Convento de Santa Clara, que foi um dos mais ricos da cidade. Hoje encontra-se aí instalada a Câmara Municipal de Guimarães.

VISITAR GUIMARÃES, Câmara Municipal

8. Visitar o Castelo de Guimarães

A área do Castelo e ao Paço dos Duques de Guimarães, passando pela igreja de São Miguel são de visita obrigatória. O Paço dos Duques acolhe várias salas com exposições de arte sacra, mas nem precisaria de nada lá dentro para que merecesse uma visita. O edifício do século XV é magnífico e constitui um dos mais belos exemplos de arquitectura medieval portuguesa. O Castelo de Guimarães, intimamente ligado às lutas da independência de Portugal, está rodeado de um jardim muito agradável onde poderá fazer um piquenique no verão, envolvido por crianças e jovens que correm e brincam rodeados de História. É um dos lugares da cidade que mais orgulha os seus residentes.

VISITAR GUIMARÃES, Castelo

Em finais do século XI, a povoação de Vimaranes encontrava-se entre os domínios doados pelo rei Afonso VI de Leão e Castela a D. Henrique de Borgonha. O conde e sua esposa, D. Teresa de Leão, escolheram esta povoação e o seu castelo como residência. A fortificação mandada construiur pela Condessa Mumadona terá sido demolida e, em seu lugar, erguida a imponente Torre de Menagem e ampliado e reforçado o perímetro defensivo.

Foi neste castelo que D. Afonso Henriques (1112-1185), resistiu ao cerco das forças do rei Afonso VII de Leão e Castela, em 1127, tendo Egas Moniz (nobre influente de quem D. Afonso Henriques foi pupilo) sido enviado para negociar com o rei e prometer que D. Afonso Henriques continuaria a ser seu vassalo, e o cerco tendo sido levantado. No entanto, D. Afonso Henriques não abandonaria as suas pretensões de independência e voltaria com a palavra atrás, dando origem ao lendário encontro de Egas Moniz com o rei de Castela (imortalizado, por exemplo, nos azulejos da Estação de São Bento).

VISITAR GUIMARÃES, Castelo

9. Passear no Campo de São Mamede

Atrás do Castelo de Guimarães, encontra-se um espaço aberto (que serve como parque de estacionamento improvisado) chamado Campo de São Mamede. Terá sido ali o local da batalha entre as forças revoltosas de D. Afonso Henriques e as da sua mãe, leais ao rei de castela, a 24 de junho de 1128. Com a vitória de D. Afonso Henriques, estava aberto o caminho para a fundação de Portugal, consolidada pela assinatura do Tratado de Zamora, a 5 de Outubro de 1143, e ratificada pelo Papa, em bula de 1179.

VISITAR GUIMARÃES, Castelo

10. Visitar a Igreja de São Miguel do Castelo, em Guimarães

Abaixo do castelo, encontra-se uma pequena capela, a Igreja de São Miguel do Castelo. Diz a lenda (embora careça de confirmação histórica, uma vez que o edifício data do século XIII) que foi aqui que D. Afonso Henriques foi baptizado. No seu interior, encontra-se aquela que será a pia baptismal que foi utilizada na cerimónia.

VISITAR GUIMARÃES, Igreja de São Miguel do Castelo

Foi restaurada pela Sociedade Martins Sarmento (ver mais abaixo) e é Monumento Nacional desde 16 de junho de 1910, em conjunto com os vizinhos Castelo de Guimarães e Paço dos Duques de Bragança.

VISITAR GUIMARÃES, Igreja de São Miguel do Castelo

11. Visitar o Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães

O Paço dos Duques de Guimarães um dos palácios nacionais mais visitados e não é por acaso. Apesar de ter sido restaurado de forma polémica durante o Estado Novo, este edifício é majestoso e belíssimo. A sua dimensão e as suas características arquitectónicas das paredes, tectos e chaminés (que mostram influência da arquitectura senhorial da Europa do Norte) tornam-no num exemplar único na Península Ibérica e um dos lugares obrigatórios a visitar em Guimarães. Mandado edificar por D. Afonso (futuro Duque de Bragança, filho bastardo do Rei D. João I), foi habitado no século XV, mas foi sendo progressivamente abandonado, levando a uma degradação que se foi agravando até ao século XX.

Visitar GUIMARÃES, Paço dos Duques

Actualmente, funciona como museu, destacando-se no seu espólio as tapeçarias e porcelana, e como residência oficial do Presidente da República, sendo também palco de diversas iniciativas culturais, visitas e cerimónias oficiais.

Visitar GUIMARÃES, Paço dos Duques

Uma óptima forma de descobrir mais acerca da história da cidade é juntar-se a uma tour com alguém conhecedor de Guimarães. Pode, assim, visitar o Paço dos Duques de uma forma única e descobrir a sua rica história.

Reserve aqui o seu lugar na Tour “Duquesa e seu Palácio”

Em frente ao Paço dos Duques, encontrará a famosa estátua de D. Afonso Henriques.

Visitar GUIMARÃES, Paço dos Duques

12. Percorrer um troço da Muralha de Guimarães

Volte em direcção ao Largo da Oliveira, descendo a Avenida Alberto Sampaio, percorrendo a mais longa secção sobrevivente da antiga Muralha de Guimarães, que se estendia ao longo de cerca de dois mil metros.

Visitar GUIMARÃES, Muralha

A muralha, iniciada no reinado de D. Afonso III e concluída no de D. Dinis, teria oito portas e nove torres, mas no século XIX, à semelhança do que aconteceu com o Castelo e com o Paço dos Duques, também as muralhas foram utilizadas como pedreiras para a construção de edifícios públicos e privados.

Visitar GUIMARÃES, Muralha

13. Visitar o Museu Alberto Sampaio

Voltando quase ao Largo da Oliveira, visite o Museu Alberto Sampaio, paredes meias com a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira. O museu encontra-se no terreno do mosteiro de Mumadona, ocupando o claustro e as salas medievais que o envolvem, a antiga Casa do Priorado e a Casa do Cabido. É um ex-líbris da cidade, onde se pode ver o fato que D. João, mestre de Avis, usou na batalha de Aljubarrota, bem como alguns retratos que mostram a devoção do nosso rei à Senhora da Oliveira e um sumptuoso retábulo de prata do séc. XIV, único em Portugal.

Visitar GUIMARÃES, Museu Alberto Sampaio

14. Visitar a Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos

Deixando o Largo da Oliveira para trás, depara-se com o Largo República do Brasil, e ao fundo a Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos, cujas origens remontam a uma pequena ermida dedicada a Nossa Senhora da Consolação.

Visitar Guimarães, Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos

Em 1785 é concluída a nova igreja, barroca, tendo sido acrescentadas, um século depois, duas torres, a escadaria e a balaustrada. É a igreja com a fachada mais impressionante de Guimarães.

Visitar Guimarães, Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos

É ao lado desta igreja que é enterrado o pinheiro na noite mais longa da cidade, durante as Festas Nicolinas (ver mais abaixo).

15. Relembrar o passado na Zona de Couros de Guimarães

Enveredando pelas ruelas estreitas e casario em frente à igreja de de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos, passará pelos Tanques de curtimento de Couros. Os couros têm uma longa tradição em Guimarães, remontando à época medieval.

Visitar Guimarães, Zona de Couros

Esta actividade contribuiu em muito para a prosperidade económica de Guimarães e para o desenvolvimento da indústria do calçado, e só entrou em declínio na década de 60 do século passado.

Visitar Guimarães, Zona de Couros

16. Admirar o Mosteiro de São Francisco, em Guimarães

As origens da implantação da Ordem Franciscana em Guimarães remontam a 1217, mas o convento franciscano que existia junto às muralhas foi demolido por ordem de D. Dinis, por comprometer a segurança do burgo em caso de cerco.

Visitar Guimarães, Mosteiro de São Francisco

Em 1400, D. João I ordenou a reedificação do convento, no local onde ainda hoje se encontra, sendo que a obra durou grande parte do século XV. A igreja sofreu várias remodelações até ao século XVIII.

Visitar Guimarães, Mosteiro de São Francisco

17. Passear no Jardim da Alameda, em Guimarães

Apesar de remodelado recentemente, com piso em cimento, continua a ser um espaço agradável, com árvores e bancos de jardim, onde poderá descansar e apreciar uma boa sombra para fugir ao calor. Na ponta da Alameda, encontrará uma parede de muralha com as letras “Aqui nasceu Portugal”.

Visitar Guimarães, Jardim da Alameda

18. Ver um espectáculo no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães

No final do Jardim da Alameda, vire à esquerda e percorra a Avenida D. Afonso Henriques, ladeada de árvores, até chegar ao Centro Cultural Vila Flor. Concluído em Setembro de 2005, é o principal equipamento cultural da cidade, e é onde decorre todos os anos o famoso Festival de Jazz de Guimarães.

Visitar Guimarães, Centro Cultural Vila Flor

Encontra-se nos terrenos de um antigo palácio, que recebeu a Rainha D. Maria II que, em 23 de Junho de 1853, elevou Guimarães a cidade.

Visitar Guimarães, Centro Cultural Vila Flor

19. Passear no Largo do Toural, em Guimarães

Voltando para trás, virá dar a uma das praças mais emblemáticas da cidade, o Largo do Toural. Curiosamente, no século XVII era um largo extramuros onde se realizava a feira de gado bovino. No século XVIII, são construídos edifícios e o Jardim Público, rodeado por um gradeamento de ferro, que abre em 1878.

Visitar Guimarães, Largo do Toural

Remodelado em 2011, o chafariz renascentista de três taças (originalmente colocado no Toural em 1583) regressou ao largo, e o chão em calçada portuguesa tem um mapa do centro histórico de Guimarães (que só é visível do alto).

Visitar Guimarães, Largo do Toural

No largo encontra-se a Basílica de São Pedro, em estilo neoclássico, cujas obras se iniciaram em meados do século XVIII, mas que, curiosamente, nunca terminaram (ainda hoje se nota que a fachada nunca foi concluída, faltando a segunda torre sineira).

Visitar Guimarães, Largo do Toural

Não deixe de percorrer um pouco da pitoresca Rua Dom João I, ladeada de casas com varandas, onde começava a outrora estrada para o Porto.

20. Visitar o Museu Arqueológico Martins Sarmento, em Guimarães

O Museu da Sociedade Martins Sarmento é um dos mais antigos museus arqueológicos portugueses. Data de 1885, e foi constituído com o espólio que pertenceu à colecção particular do arqueólogo Francisco Martins Sarmento. O museu está localizado no edifício que é a sede da Sociedade Martins Sarmento, instituição cultural de utilidade pública sem fins lucrativos fundada em Guimarães em 1881. As suas secções arqueológicas distribuem-se por dependências do extinto Convento de S. Domingos, por exemplo, o claustro, ao qual foi sobreposto um segundo piso como galeria do Museu.

21. Ver uma exposição na Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães

Integrado num projecto de revitalização urbana para acolher a Capital Europeia da Cultura 2012, o sítio do mercado municipal de Guimarães foi parcialmente recuperado para galerias e lojas, tendo aí nascido um projecto moderno de arquitectura, construído em betão armado e revestido a tubos de latão e soldados de forma manual. Nasceu assim a Plataforma das Artes e da Criatividade, um espaço que é um local de actividade artística, cultural e sócio-cultural.

Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães

Veja aqui com mais pormenor o que pode ver quando visitar a Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães.

Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães

22. Perder-se nas ruas do centro histórico de Guimarães

Uma das principais atracções de Guimarães é o seu emaranhado de ruas históricas, com traça medieval e cheias de mística. Perder-se no centro histórico é sinónimo de encontrar algo de surpreendente ou uma boa história para contar da sua visita a Guimarães.

Ruas de Guimarães

23. Passear no Largo dos Laranjais, Guimarães

A presença de árvores de fruto dá o nome a este belo largo. Para o engrandecer, a Casa dos Laranjais, com uma torre medieval, é a cereja no topo do bolo.

Ruas de Guimarães

24. Passear no Largo da Misericórdia, Guimarães

O Largo da Misericórdia é um espaço privilegiado no centro histórico de Guimarães, com alguns dos melhores restaurantes da cidade. O Tribunal da Relação de Guimarães domina o este largo, que durante a Feira Afonsina é um dos locais mais movimentados da cidade.

Ruas de Guimarães

25. Desfrutar da vida nocturna quando visitar Guimarães

Guimarães é uma cidade cheia de vida, com uma jovem população universitária. À noite, o centro histórico enche-se de movimento, especialmente no Verão. Por exemplo, o Café Bar Coconuts é uma instituição no centro histórico de Guimarães e um lugar obrigatório quando visitar Guimarães, no Largo da Oliveira.

Ruas de Guimarães

26. Juntar-se às Festas Nicolinas de Guimarães

No final de Novembro e no início de Dezembro, a cidade de Guimarães ganha uma nova vida no frio do Inverno. As Maçãzinhas, o Pregão ou as Roubalheiras são algumas das tradições das Festas Nicolinas, a festa dos estudantes dos liceus da cidade, mas a noite mais longa da cidade é a de 29 de Novembro, quando se festeja o desfile (e enterro) do Pinheiro e a noite é passada a bater em bombos e tambores em ritmo contagiante.

Ruas de Guimarães

Se puder, não deixe de visitar Guimarães e juntar-se às multidões na Festa do Pinheiro.

Veja aqui as dicas sobre visitar Guimarães durante as Festas Nicolinas.

Guimarães Pinheiro

27. Regressar ao passado na Feira Afonsina de Guimarães

Uma vez por ano, o centro histórico ganha uma nova vida, voltando ao passado. Os restaurantes locais transformam as suas esplanadas em autênticas tabernas e há imensas barracas de produtos medievais. As ruas e praças da cidade são preenchidas por multidões que se deliciam com encenações de cenas históricas, música e danças e barraquinhas de comida.

Entre o Paço dos Duques e o Castelo de Guimarães, há vários arraiais montados, e autênticos acampamentos, com cavalos, cabras, gansos, etc. Os artífices e soldados do rei arranjam as suas armas e desafiam os mais audazes a fazer-lhes companhia. Junte-se às multidões em Guimarães e venha conhecer a cidade-berço numa época muito especial do ano.

Veja aqui uma proposta de roteiro para explorar a Feira Afonsina, em Guimarães.

Ruas de Guimarães

28. Assistir a um espectáculo no Pavilhão Multiusos de Guimarães

Inaugurado a 17 de novembro de 2001, o Pavilhão Multiusos de Guimarães afirma-se cada vez mais como uma das principais salas de espectáculos de Portugal. Já é comum muitos artistas, nacionais e internacionais, actuarem no Coliseu de Lisboa e no Pavilhão Multiusos de Guimarães. Se quando visitar Guimarães, a agenda do Pavilhão estiver preenchida, nãso hesite e vá assistir a um espectáculo.

29. Visitar o Santuário da Penha, em Guimarães

Inaugurado em 1947, é já uma das obras arquitectónicas emblemáticas de Guimarães. Situa-se no Monte da Penha, onde poderá desfrutar de uma zona florestada e tranquila. Pode usar o Teleférico da Penha, perto da Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos.

Guimarães Teleférico da Penha

30. Visitar o Mosteiro de Santa Maria da Costa (Pousada de Portugal), em Guimarães

Localizado na encosta da Penha, sobranceiro à cidade de Guimarães, num sítio com vestígios de ocupação romana e pré-romana, terá sido ali a sede dos paços condais portucalenses. No século XVI é construído um mosteiro da ordem de São Jerónimo, que sofrerá alterações nos séculos seguintes. Após a extinção das ordens religiosas masculinas, o mosteiro passa para a posse do Estado, e em finais dos anos 70 é transformada numa das Pousadas de Portugal. Os claustros, jardins, balcões e varandas fazem desta uma das Pousadas mais emblemáticas de Portugal.

Pode visitar mesmo sem estar hospedado, mas pode aliar o útil ao agradável e ficar alojado numa pousada histórica. Pode reservar aqui o seu alojamento na Pousada.


O QUE VISITAR A PARTIR DE GUIMARÃES


Quando visitar Guimarães, a sua posição e as boas ligações rodoviárias e ferroviárias tornam-na um bom ponto de partida (em alternativa à cidade do Porto) para explorar boa parte do norte de Portugal.

1. Visitar Braga

Pode visitar a “capital do Minho” a partir de Guimarães. Braga, a “Cidade dos Arcebispos”, é o maior centro de estudos religiosos em Portugal, e tem uma longa história que se estende à ocupação celta e sua fundação como “Bracara Augusta” pelos romanos em 16 a.C. Pode facilmente chegar de Guimarães a Braga, com carro próprio, de autocarro ou de comboio.

Reserve aqui o seu lugar numa excursão de um dia a Braga e Guimarães c/ Almoço, a partir do Porto

2. Explorar o Parque Nacional Peneda-Gerês quando visitar Guimarães

Explore o único Parque Nacional de Portugal e descubra o que esta Área Protegida tem para lhe mostrar. É um paraíso para os amantes da Natureza e os entusiastas dos percursos pedestres, assim como para aqueles que preferem um mergulho numa cascata.

Consulte o nosso artigo com todas as dicas para visitar o Gerês.

Não é a opção ideal, mas também pode conhecer o Parque Nacional da Peneda-Gerês numa excursão organizada.

Pode reservar aqui uma Excursão de 1 Dia ao Parque Nacional da Peneda-Gerês.

3. Explorar o Vale do Douro quando visitar Guimarães

Património Mundial da UNESCO, o Alto Douro Vinhateiro é internacionalmente conhecido pelo Vinho do Porto e vinhos de mesa, tintos e brancos. Venha explorar esta região, com uma paisagem assombrosa, uma hospitalidade generosa, e uma gastronomia fantástica.

Pode reservar aqui uma excursão ao Vale do Douro a sair de Guimarães.

Vale do Douro

4. Conhecer a Póvoa do Varzim quando visitar Guimarães

Conheça a Póvoa do Varzim e o característico norte litoral de Portugal.

Pode ver aqui as melhores praias do norte de Portugal.

Póvoa do Varzim

5. Conhecer Viana do Castelo quando visitar Guimarães

Venha visitar Viana do Castelo, capital de distrito e uma das cidades costeiras mais bonitas de Portugal. Aproveite para percorrer um trilho junto à praia no Geoparque Litoral de Viana do Castelo.

Pode ver aqui dicas para visitar Viana do Castelo.

Viana do Castelo

6. Desfrutar da praia da Apúlia quando visitar Guimarães

Não deixe de visitar a Apúlia, onde encontrará os Moinhos da Apúlia, provavelmente os moinhos mais bonitos de Portugal.

Pode ver aqui a nossa visita aos Moinhos da Apúlia.

Apúlia moinhos

7. Percorrer a Rota do Românico quando visitar Guimarães

Explore a Rota do Românico, um conjunto de três rotas que permitem conhecer o melhor da arquitectura românica no norte de Portugal. Estas rotas transportam-nos para a época da fundação da Nacionalidade nos vales dos rios Sousa, Douro e Tâmega, e do papel da nobreza e das ordens religiosas na construção do território nacional.

Não se esqueça de consultar as nossas:

Rota do Românico

8. Explorar a Região Demarcada dos Vinhos Verdes quando visitar Guimarães

Descubra a Região do Vinho Verde, demarcada desde 1908, e localizada na região conhecida como Entre-Douro-e-Minho. Não deixe de experimentar os belíssimos vinhos verdes desta região que estão a ter sucesso em Portugal e no estrangeiro.

Marque aqui a sua Tour Vinho Verde de Dia Inteiro, a partir de Guimarães.

Vinhos Verdes

A Serra do Gerês é uma das principais atracções do Norte de Portugal, muito próxima de Guimarães. Veja os nossos artigos sobre a Serra do Gerês:

Rui Pinto

Físico de formação mas interessado em todos os aspectos da cultura e história da humanidade. As viagens são o meio privilegiado para um aprofundamento do conhecimento do mundo, das suas gentes e do nosso papel na vida.

More Posts - Facebook - Google Plus


SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

Bem-vindos ao Viajar entre Viagens! Junte-se a esta comunidade e subscreva a nossa newsletter mensal. Uma vez por mês irá receber um email com todas as novidades do blogue e das redes sociais, tais como novos artigos, viagens, projectos e vídeos no youtube.

Irá receber um email com um link para confirmar a sua subscrição.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. É uma forma de valorizar o nosso trabalho.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Local Tourism Svg Png Icon Free Download (#343998 ...  Marque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide.

DSLR Camera free icon  Veja todo o equipamento fotográfico e gadjets que usamos no nosso perfil no site da Amazon. A lista individual do equipamento que levamos em viagem pode consultar aqui.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o AutoEurope  ou o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Se procura viagens de mergulho, encontre as melhores opções no LiveAboard.

Resultado de imagem para dinheiro icon Usamos o cartão TRANSFERWISE para levantar dinheiro em viagem sem taxas. Se usar este link, poderá pedir o seu cartão. . Este blogue contém links de programas de afiliados.

23 Comentários

  1. q diz: Responder

    Boa tarde!
    Compreendo que este não é um projeto científico. Todavia, penso que amplificar mistificações não é razoável.
    Gostaria que me indicasse as fontes em que se baseia para anunciar a terra da naturalidade do nosso primeiro rei.
    Obrigado

    1. Carla Mota diz: Responder

      Pode ler este livro. Tem informação que vai achar pertinente e interessante. https://www.fnac.pt/Historia-de-Portugal-Varios/a573675

      1. q diz: Responder

        Boa noite.
        Muito obrigado pela sugestão.
        A pergunta referia-se a fontes.
        Bem sei que nenhum documento permite afirmar que foi no Minho a naturalidade de Afonso Henriques, mas ainda pensei que houvesse algo de novo.
        Como não há… Ok, estamos no tempo das fake news.

        Obrigado pela reposta

  2. Nós pensamos em incluir a cidade de Guimarães em nossa viagem em Portugal, mas acabou que não fomos. Muito legal conhecer pelo post de vocês e também uma vontade de voltar para o país.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada

  3. Eu sou suspeito, mas Guimarães é mesmo das melhores coisinhas do Mundo, não é? 🙂 Vejo é que vocês já conhecem a cidade muito melhor do que eu 🙂 Com saudades ou… ? 😉 Beijinho, abraços e boa jornada!

    1. Carla Mota diz: Responder

      temos que marcar uns encontros por lá!

  4. Angela C S Anna diz: Responder

    que cidade charmosinha é guimarães! normlamente os BR ficam em porto ou lisboa, poucos exploram esses lados. adorei a sugestão!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada. Guimarães é lindo mesmo.

  5. Sil Mendes diz: Responder

    Adoro visitar seu blog pq Sempre descubro destinos bacanas e aprendo coisas novas. Não sabia que Guimarães era a cidade o de nasceu Portugal!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Guimarães é linda mesmo.

  6. Adorei o super post sobre Guimarães! Visitei em uma viagem de 2 semanas por Portugal, mas infelizmente em um dia bem feito. Dormi em um hotel com vista para o castelo e pra falar a verdade, a única coisa que lembro da visita foi justamente o castelo – preciso voltar – já tá quase fazendo 20 anos!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Guimarães é lindo mesmo.

  7. Ana Carolina Miranda diz: Responder

    Guimarães parece ser uma cidade maravilhosa, amei seu relato e já coloquei no meu roteiro para quando visitar Portugal

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada

  8. Adoro essas cidades antigas com centro histórico preservado como Guimarães, muito lindo, e você caprichou nas fotos do post 🙂

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigda, Michelle. Valeu!

  9. Quanta coisa pra fazer ao visitar Guimarães, um destino que já chamou minha atenção. Gostei de saber que é perto do Porto, mais um motivo para incluir no roteiro.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Vale mesmo a pena visitar Guimarães se vier para o Porto.É imperdível.

  10. Amei estas dicas de Guimarães, não sabia que era a cidade onde Portugal nasceu. Adorei e fiquei louca pra conhecer!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Vale mesmo a pena visitar Guimarães. Não se irá arrepender.

  11. Que linda é a cidade de Guimarães! Com certeza tem que ser incluída num roteiro a Portugal.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Merece mesmo. Obrigada

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.