Indrail Pass e os comboios na Índia, um guia para explorar a Índia a bordo do comboio

Indrail Pass e os comboios na Índia, um guia para explorar a Índia a bordo do comboio

A Índia tem um território imenso, com uma área equivalente a cerca de 36 vezes a de Portugal continental, e o sistema de caminhos-de-ferro indianos constitui uma opção essencial para a exploração desse país. Para além da experiência cultural, ou do interesse por si só, de viajar num comboios na Índia, a verdade é que os comboios constituem a melhor opção de viagem por terra para distâncias longas na Índia.

Basta olhar para o mapa da rede de comboios na Índia, para se ter a noção que quase todo o território indiano está coberto por esta rede de transporte de passageiros e de mercadorias. Para além disso, as distâncias envolvidas são tão grandes que a esmagadora maioria das viagens de comboios na Índia envolvem, pelo menos, uma boa parte do dia (ou da noite), sendo que é possível, no caso de uma viagem nocturna, dormir no comboios na Índia com muito mais conforto do que num autocarro.

Finalmente, apesar de existirem acidentes de comboios na Índia todos os anos, a segurança nos caminhos de ferro é consideravelmente mais elevada do que nas caóticas estradas indianas. No nosso caso, tanto há dez anos, como este ano, optámos por um itinerário fortemente baseado nas viagens de comboios na Índia, e para tal comprámos um Indrail Pass de 60 dias.

Há dez anos, tudo correu como planeado. Este ano, as monções fomos forçados a uma remodelação do itinerário a meio da viagem, devido às cheias provocadas pelas chuvas das monções que submergiram algumas linhas, em particular nos estados do noroeste.


Como comprar bilhetes, com Indrail Pass ou não


1. Indrail Pass (fora da Índia)

A maneira mais cómoda de comprar bilhetes de comboios na Índia antecipadamente, fora da Índia e, sem dúvida, adquirir um Indrail Pass, e com este fazer reservas das viagens que pretende. Várias companhias vendem o passe e fazem as reservas, mas nós temos usado a SD Enterprises Ltd., sediada no Reino Unido.

  • Tem de se preencher um formulário com as viagens pretendida e enviar por email para a companhia.
  • A companhia confirma a disponibilidade nos comboios. Se não houver, poderá pedir ligações alternativas. Isto tudo é tratado por email.
  • A companhia envia posteriormente essa lista por correio, juntamente com o passe, para casa (demora cerca de duas ou três semanas).
  • Um vez na Índia, as reservas terão de ser trocadas por bilhetes num dos International Tourist Bureau, por exemplo no da estação de Nova Deli.

O Indrail Pass pode ser tirado para 7, 15, 21, 30, 60 ou 90 dias. Pode escolher 3 classes distintas para os comboios na Índia. O melhor, que alia preço/qualidade, é o 1ª classe, mas deve tratar de comprar o passe o mais rápido possível. Este ano, tratamos do passe apenas 60 dias antes da viagem e já não conseguimos passes de 1ª classe. Tivemos que viajar em AC, o que nos ficou bastante mais caro.

Preços do Indrail Pass em Dólares Americanos (SD Enterprises Ltd.)
Duração (Dias) AC 1ª Classe 2ª Classe
7 270 135 80
15 370 185 90
21 396 198 100
30 495 248 125
60 800 400 185
90 1060 530 235

NOTA: Circulam notícias recentes (Outubro de 2017) que o governo indiano irá acabar com o Indrail Pass ainda este ano. Se isso se concretizar, dificultará muito a aquisição de bilhetes em comboios na Índia para turistas estrangeiros.

2. Nos International Tourist Bureaus, em certas estações na Índia

É possível comprar bilhetes de comboios na Índia nos International Tourist Bureaus, localizados em algumas estações espalhadas pelo país. Essas estações têm balcões especiais para turistas, onde pode, com a ajuda de um funcionário, marcar os seus comboios todos na Índia. As estações de comboios na Índia com este serviço são:

  • Kolkata (muito caótico)
  • Chennai
  • Bangalore
  • Ahmedabad
  • Secunderabad
  • Jaipur
  • Jodhpur
  • Varanasi (os funcionários são pouco prestáveis)
  • New Delhi (a melhor de todas as que conhecemos)
  • Agra-cantt
  • Mumbai

Aí, os funcionários ajudam os turistas estrangeiros na reserva e compra de bilhetes, assim como no planeamento de viagens. Nós visitámos o International Tourist Bureau de Nova Deli no início das nossas viagens, mas para trocar as reservas feitas com o Indrail Pass por bilhetes. O serviço foi sempre impecável. Também é possível comprar aí o Indrail Pass.

NOTA: A opção de marcar bilhetes apenas na Índia é condicionada pelo facto de os comboios na Índia andarem quase sempre cheios, fazendo com que a reserva de bilhetes em cima da hora seja extremamente difícil. Dependendo da classe pretendida, e da viagem em questão, é normal não se conseguir lugar durante dias. Existe, para alguns comboios na Índia, uma quota para turistas estrangeiros e portadores do Indrail Pass, mas só se aplica a poucos comboios, em datas específicas e para determinadas classes ,e quase sempre apenas alguns lugares. Na prática é uma miragem e não funciona.

ATENÇÃO: Não confiar em homens que se aproximam à entrada da estação de Nova Deli, mesmo que tenham uniformes que parecem oficiais, dizendo que o bureau fechou e que agora é preciso fazer as reservas noutro lado. Não acredite. Ignore-os. Estes homens (que são muitos e ao mesmo tempo) trabalham como angariadores para agências de viagens. Nós caímos nesse esquema no nosso primeiro dia da nossa primeira viagem em 2007, e perdemos imenso tempo até descobrir que estávamos no local errado.

3. Nas estações

É também possível comprar bilhetes de comboios na Índia nas outras estações, mas prepare-se para uma luta. As filas são enormes, os funcionários lentos, e o sistema informático corre em computadores dos anos 80. Tem de se preencher um formulário, para cada viagem, com os detalhes do percurso e do comboio pretendido.

NOTA: Esta opção sofre do mesmo problema da anterior. É muito difícil arranjar bilhetes para os trajectos mais concorridos, especialmente entre Delhi e Calcutá e Delhi e Mumbai. O mesmo se aplica entre Chennai e Calcutá e entre Mumbai e Calcutá.

Quando, em Calcutá, tivemos de remodelar o nosso itinerário, fomos um dia inteiro para a estação de Sealdah, onde tivemos a ajuda de uma funcionária e de um gerente para escolher os comboios e para preencher os formulários necessários. Ao fim desse dia, soubemos que era possível, com uma certa latitude de tempo e de destinos, formular uma viagem de três semanas em algumas horas numa estação de comboios na Índia. Não o recomendamos, no entanto, a viajantes menos habituados a improvisar. E se tiver que o fazer, vá preparado para passar ali o dia todo.

4. Pela internet

Teoricamente é possível comprar bilhetes de comboios na Índia directamente na página da Indian Railway Catering and Tourism Corporation, ou IRCTC, mas o processo de registo é demorado e burocrático. Após o registo, deve fazer-se a procura dos comboios pretendidos e, na compra, os cartões estrangeiros são agora aceites (teoricamente). No entanto, nós não conseguimos fazer o registo para comprar bilhetes com esta opção. Para além disso, só é possível reservar um máximo de seis viagens por mês, o que não se coadunava com o nosso itinerário.


Classes no comboio – Que bilhetes comprar


As carruagens dos comboios na Índia dividem-se em classes, que passamos a apresentar. Cada uma das classes estão dentro de três categorias. Os melhores bilhetes são para os comboios de categoria AC (que corresponde à 1ª classe dos comboios europeus), depois aparece a 1ª classe (que corresponde à 2ª classe dos comboios europeus) e depois a 2ª classe (que corresponde à 3ª classe dos comboios europeus). Dentro de cada uma destas três categorias há diferentes classes. Convém conhecê-las porque os preços dos bilhetes são diferentes e as condições também.


AC


AC first class (1A)

É a classe mais cara, sendo que as carruagens podem ser exclusivas desta classe, ou divididas com a classe a seguir. As cabines são fechadas, com dois ou quatro camas, e equipadas com ar condicionado. A roupa de cama (lençóis, capa para a almofada, e cobertor) e uma pequena toalha de rosto estão incluídas. As carruagens são numeradas pela designação H (exclusivas) e HA (divididas com a classe 2A).

Executive chair car (EC)

Carruagens com lugares sentados, com ar condicionado, dedicadas principalmente a viagens de curta duração entre cidades, com filas de quatro lugares (2+2). As carruagens são numeradas pela designação E.

Para viajar nestas duas classes (1A e EC) deve comprar-se o Indrail Pass de Classe AC.


1ª Classe


 AC two tier (2A)

Estas carruagens também têm ar condicionado, mas as cabines são abertas para o corredor, tendo no entanto cortinas. As camas estão distribuídas por 2 patamares (totalizando quatro camas na cabine), mais duas camas paralelas ao corredor, uma ao nível da janela, outra em cima. Estas carruagens são numeradas pela designação A. Estas carruagens têm roupa de cama.

AC three tier (3A)

Semelhantes às carruagens AC two tier, mas sem cortinas a separar as cabines do corredor, e com três patamares de camas (totalizando seis camas na cabine). As carruagens são numeradas pela designação B. Estas carruagens têm roupa de cama.

AC chair car (CC)

Semelhantes às carragens EC, mas com filas de cinco lugares (2+3). As carruagens são numeradas pela designação C.

Para viajar nestas três classes (2A, 3A, e CC) deve comprar-se o Indrail Pass de 1ª Classe.


2ª Classe


 Sleeper class (SL)

A classe mais comum nos comboios indianos (muitas vezes com mais de dez carruagens num só comboio). A disposição dos lugares é igual às carruagens 3A mas com assentos menos confortáveis. São muito concorridas, mas os lugares são reservados. Não tem ar condicionado e as janelas são abertas, ao contrário de todas as outras anteriores. As carruagens são numeradas pela designação S. Não têm roupa de cama.

Second seater (2S)

Semelhantes às AC chair car, mas sem o ar condicionado. Os lugares são reservados e as janelas são abertas.

Unreserved/General (UR/GEN)

Esta é a classe mais económica, mas as carruagens estão sempre sobrelotadas, e os lugares não são reservados. As carruagens são numeradas pela designação GEN. É nestas carruagens que tem de correr para apanhar um lugar sentado! É a verdadeira adrenalina indiana!

Para estas três classes (SL, 2S, e GEN) deve comprar-se o Indrail Pass de 2ª Classe.


Como se dividem as cabines


As cabines dos comboios na Índia, fechadas ou abertas, podem ter dois patamares de duas camas, Lower Berth (LB) e Upper Berth (UB), ou três patamares de duas camas, com um adicional Middle Berth (MB). Ao longo do corredor, com a excepção da classe 1A, existem duas camas, Side Lower Berth (SLB) e Side Upper Berth (SUB). No bilhete, com lugar reservado, está indicado a designação e numeração da carruagem, assim como a cama.


Sobreviver a um bilhete sem lugar reservado


Quando um comboio está lotado com reservas confirmadas (CNF), há bilhetes que são vendidos denominados ‘Reservation Against Cancellation’ (RAC), e após estes esgotarem são vendidos outros designados “Waitlist” (WL).

  • Com um bilhete RAC, apesar de não se ter o lugar marcado no bilhete, o lugar está assegurado. Vai embarcar no comboio pretendido.
  • Com um bilhete WL, não se tem lugar garantido (isto é, não se pode viajar no comboio) enquanto a reserva não for promovida a RAC. Se o número da reserva WL for baixo (inferior a 5, por exemplo), a probabilidade de promoção é grande.

Quando se tem bilhetes de comboios na Índia sem lugar garantido, é possível visitar a página dos caminhos-de-ferro indianos para ir consultando o “PNR Status”, ou seja, o estado actual da reserva. A maior parte das vezes, esta situação mantém-se inalterada até ao dia anterior ao da viagem, mas nas 24 horas anteriores à viagem é muito usual a reserva sofrer alterações, devido a cancelamento de outras reservas, e assim ser possível garantir um lugar no comboio pretendido. Deste modo, no dia da viagem, é normal os bilhetes RAC passarem a CNF e o passageiro passa a ter um lugar atribuído, e os bilhetes WL (pelo menos, alguns) passarem a RAC. Também se pode confirmar o PNR Status nas próprias estações, no dia da viagem, junto do guichet apropriado. No caso de bilhetes RAC que não são promovidos, o funcionário do comboio arranjará um lugar (sentado ou de cama), na classe disponível.


Dicas para sobreviver nos comboios na Índia


 Descobrir os comboios que pretende

  • Para encontrar horários e os comboios na Índia que pretende deve fazer o trabalho de casa. Deve consultar o site dos Caminhos de Ferro Indianos e pesquisar o trajecto pretendido. Procure várias opções, nomeadamente de horário. Há comboios que só circulam em alguns dias da semana. Tenha isso em atenção. Tenha sempre um plano A, B e C. Não se esqueça, vai viajar na Índia e os contratempos fazem parte da viagem. Quando não existir um comboio directo entre os lugares que quer viajar, use o mapa, e faça pesquisas parciais.

Tempo para as escalas de ligação

  • É necessário estar atento às notícias, e nunca arriscar fazer viagens encadeadas com pouco tempo de ligação (ter pelo menos algumas horas), que foi algo que não tivemos em conta quando fizemos uma ligação em Bangalore de apenas meia hora, e tivemos a sorte de apanhar o comboio. O ideal é dar pelo menos uma a duas horas para a ligação.

Atrasos dos comboios na Índia

  • É um facto que, dado o número de comboios na Índia em movimento e a duração média das viagens, é inevitável ocorrerem alguns atrasos. No entanto, regra geral, a nossa experiência é que os comboios na Índia são bastante pontuais, ou seja, a maior parte dos comboios em que andámos o atraso (se tal ocorreu) não foi superior a uma hora. Mas, por exemplo, este ano as monções condicionaram, e muito, a circulação de comboios em várias zonas do país, levando a atrasos de muitas horas. Foi o caso da nossa viagem de Varanasi para Delhi, que acabou por não se concretizar em tempo útil, obrigando-nos a comprar um voo interno. O atraso do comboio foi de 22 horas. As linhas entre Delhi e Calcutá ou Mumbai tem muitos atrasos. Fora essas linhas, os atrasos são reduzidos.

Levar horários de comboio alternativos

  • Leve consigo num papel, um conjunto de horários de comboio alternativos, para o caso de perder um comboio, o comboio ser cancelado ou ter um atraso muito grande. Acredite, isto vai-lhe dar muito jeito já que o acesso à internet nas estações de comboio é muito difícil e os funcionários nem sempre são prestáveis. Tenha este papel à mão, com o horário e o número do comboio.

Comida 

  • Apesar de em alguns comboios na Índia, normalmente fazendo a ligação entre as cidades mais importantes, ser possível ter uma refeição a bordo, as condições de higiene são sempre imprevisíveis, assim como o carácter picante das refeições. Nós aconselhamos levar sempre comida e bebida suficientes para a viagem em questão, mas há pessoas que se dão melhor do que nós com a comida indiana. Nós a única vez que comemos comida no comboio apanhamos uma bactéria que pôs a Carla a vomitar e defecar sangue durante 3 dias. Nunca mais arriscámos. Nas estações principais há bolachas e bebidas à venda para desenrascar.

Leve o horário do seu comboio

  • Ter o horário do comboio em que está a viajar é muito útil. Pode tê-lo no telemóvel, ou em papel. Assim, pode consultar que estações está a passar e se há algum atraso. Desta forma, controla melhor o seu itinerário e possíveis imprevistos.

Condições de segurança 

  • Os comboios na Índia são, regra geral, seguros, inclusive para famílias e mulheres a viajar sozinhas. Deve-se, no entanto, tomar sempre as precauções necessárias, conforme a leitura da situação, em função do horário da viagem e dos passageiros acompanhantes. O roubo de bagagem é pouco usual, mas nas cabines abertas (especialmente se se dorme numa das camas superiores) será aconselhável colocar uma corrente na bagagem, ou dormir com os documentos/ dinheiro junto de si. Nós dormimos sempre com a bolsa dos documentos debaixo da travesseira. Nunca tivemos más experiências deste tipo, embora este ano a Carla foi alvo de um exibicionista indiano, com um homem que se masturbava na estação e na entrada do comboio, antes deste partir (a seguir nunca mais o vimos).

Condições de higiene 

  • Nas classes AC1, AC2, AC3 e AC Chair, as instalações estão limpas e a maior parte dos passageiros tem o cuidado para que assim continuem. As casas de banho, em geral, mantêm-se relativamente limpas ao longo das viagens, mas a duração da viagem e a classe são factores determinantes. A sleeper class e a segunda classe não reservada/geral é outra conversa, pois a aglomeração de um grande número de passageiros deteriora rapidamente as condições de higiene. Com a excepção da classe AC, é necessário levar papel higiénico e sabonete. As casas de banho normalmente têm uma sanita tipo ocidental e uma indiana. Pela sua saúde, use a indiana!

Comece já a preparar o seu itinerário de viagem pela Índia e inspire-se o relato da nossa aventura. 

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida, culminando num doutoramento nos Andes, investigando ambientes glaciares. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

16 Comentários

  1. Caramba, esse comboio da índia é o mais roots que vi até hoje! haha! O bizarro é que tem várias classes hein! E mesmo a primeira classe tem uma carinha roots! haha!
    Adorei o post, achei super completo e cheio de informações importantes! Vou salvar para quando eu for pra índia! Coisa que eu espero que seja em breve! haha!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Primeira classe na Índia é muito fora, mesmo. É um luxo, mas só para os padrões indianos. 😉

  2. Isso sim que eu digo que é viver a cultura local. Parabéns pela experiência, achei incrível. Eu podia jurar que isso seria perigosissimo, mas você provou que é normal e possível.

    1. Carla Mota diz: Responder

      eheheh. Não é perigoso mas é uma bela aventura. 😀

  3. Praticamente um guia de sobrevivência nos trens da Índia, rs.
    É realmente um país em que é preciso ter preparo e planejamento, com esse post deu pra ter ideia da realidade do viajante.
    Mas acham que é um bom destino com crianças? Tenho muito medo da comida e da água e depois do relato de vocês fiquei ainda mais insegura.

    Obrigada pelas informações.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Olá Fabiola, eu acho que se vai com crianças deve ter ido primeiro sozinho. Para dar tempo para estar à vontade. Claro que se fizer tudo por agência, é bem mais controlado. Caso vá viajar de forma independente com as crianças, apenas aconselho a quem tem muita experiência de viagem.

  4. Bemmmmm… isto é que é um verdadeiro TRATADO de sobrevivência na India, que é andar de comboio :) SUPER-COMPLETO, com toda a informação relevante, muito bem compilada. E fotos à altura de um excelente documento. Estou certo de que não serei o único – longe disso! – a guardar este documento para uso futuro.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Rui. 😀 É só uma introdução à aventura, porque a verdadeira aventura só começa mesmo lá. 😀

  5. Caramba, fui lendo aqui e viajando junto. Ainda queremos conhecer a India e imagino que vai ser sem duvidas, uma das experiências mais marcantes da vida. Adorei o post está repleto de informações extremamente uteis. Vou salvá-lo para consultar quando chegar a nossa vez de ir para India.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Itamar. 😀 Esperamos que seja útil.

  6. Eduardo diz: Responder

    Olá, Carla, estou a achar muitíssimo úteis as vossas páginas do VEV, especialmente as da Índia. Obrigado pela partilha de tanta informação.
    Apesar de eu já ter feito uma única viagem de comboio na Índia há alguns anos, eu estava acompanhado de um guia e não prestei atenção a alguns pormenores que agora me inspiram alguns receios, pois estou a organizar uma viagem de forma independente.
    (1) É possível uma pessoa viajar com uma mala com cerca de 75x50x30 cm? Se sim, ela pode ficar junto à pessoa ou tem de ficar numa zona própria para bagagens grandes?
    (2) Havendo comboios com 20 e mais carruagens, como é que sabemos onde nos devemos posicionar na estação antes do comboio chegar? E que informações têm as carruagens no exterior para sabermos qual é a nossa?
    Obrigado pela ajuda.

    1. Carla Mota diz: Responder

      1) Podes viajar com várias malas sem problemas, não há limite de bagagem, nem tamanho, nem número. Desde que haja lugar elas, podem ir sempre ao teu lado. Geralmente vão sempre.
      2) Agora, nas estações de comboio indianos, há indicações luminosas com o número das carruagens. Aparecem apenas alguns minutos antes da chegada do comboio mas dá tempo para te posicionares.

  7. Inês Martins diz: Responder

    Que pena que não conseguiram comprar os bilhetes de comboio através do site do IRCTC! Eu acho que é a opção mais prática porque não é preciso intermediários nem usar as bilheteiras da estação, embora seja preciso alguma paciência hehe Aqui ficam algumas dicas para quem precisar:
    – Ativar o 3D security no banco para permitir as compras online (se ainda não tiverem)
    – O limite de 6 viagens/mês quer dizer que só se pode comprar 6 viagens/mês (não que só se pode fazer 6 viagens/mês). Portanto, se tiver tempo, dá para ir comprando ao longo dos meses
    – 1 viagem = 1 trajeto até 6 pessoas, ou seja, se 2 pessoas quiserem ir de Delhi para Varanasi contabiliza só como 1 viagem
    – Se for fazer muitas viagens e for viajar com outra pessoa, compensa criarem 2 contas para comprar mais rápido (a taxa é cerca de 2USD/conta)
    – Não dá para comprar os bilhetes todos de seguida, entre cada compra é preciso esperar algumas horas se não a conta bloqueia (é para impedirem que as agências de viagem comprem os bilhetes todos). Se a conta bloquear, basta esperar 24-48h para que seja desbloqueada automaticamente e se poder continuar a comprar
    Por exemplo, eu e o meu namorado vamos fazer 13 viagens de comboio. Eu comprei 6, o meu namorado comprou outras 6, e esperámos pelo mês seguinte para comprar a que faltava.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Olá Inês, muito obrigada pelas dicas são mesmo fantásticas. Infelizmente não conseguimos activar a conta. Conseguiste activar a conta com facilidade? Da próxima vez vamos tentar com mais afinco com estas tuas dicas. 😀

      1. Inês Martins diz: Responder

        Sim, registei-me e paguei a tal taxa. Depois, no 1º login, é preciso ativar o nº de telemóvel e o e-mail com um código que eles enviam para cada um desses contactos. O único problema que tive foi me terem bloqueado temporariamente a conta por ter comprado bilhetes de seguida mas desbloquearam após esse tempo sem ter que enviar e-mail para lá. Vou pela 1ª vez à Índia no final deste mês. Espero gostar tanto como vocês!
        Já agora, nas estações vendem comida embalada (segura) e que alimente mais que bolachas (tipo sandes ou isso)? Experimentaram usar alguma App dos comboios? Experimentaram usar alguma App de carros (tipo Uber ou OlaCar)? A Internet móvel também não funciona bem? É que estava a pensar comprar um cartão de telemóvel indiano para poder ter Internet lá. Obrigada!

        1. Carla Mota diz: Responder

          Saudável e segura, acho que não há. Há bolachas, muitas batatas fritas e coisas do género. Depois, às vezes, há coisas recém-cozinhadas mas não acho seguro. Só comi uma vez e correu muito mal. Nunca usamos app para comboios, só as dicas que demos em baixo. Uber e coisas dos géneros não usamos em lado nenhum. É uma questão de principio. Internet com SIM indiano funciona bem para acederes à internet mas tens que ter o tlm desbloqueado. É uma óptima opção.

Deixe uma resposta