VISITAR COCHIM – O que ver e fazer em Cochim (Cochin ou Kochi) | Índia

VISITAR COCHIM - O que ver e fazer em Cochim (Cochin ou Kochi) | Índia

Cochim não é a capital de Querala mas é a sua maior cidade e aquela que recebe mais visitantes. Esta situação não ocorre por acaso, ocorre porque Cochim é mesmo uma cidade maravilhosa e a porta de entrada para explorar Querala, as Águas Paradas (backwaters) e o sul da Índia.

Cochim cochin kochi india

Cochim merece que se passe lá algum tempo, especialmente porque há muita coisa para explorar na cidade e nos seus arredores. Dedique pelo menos três ou quatro dias para a explorar. Aqui fica uma lista de coisas que são imperdíveis para fazer em Cochim.

VISITAR COCHIM - O que ver e fazer em Cochim (Cochin ou Kochi) | Índia

Cochim cochin kochi india

1. Explorar as ruas de Forte Cochim

Forte Cochim é o local original onde foi erigida a povoação da colónia portuguesa. Hoje a cidade de Cochim espalha-se por outros bairros, sendo o mais moderno Ernakulam. Forte Cochim é o bairro mais típico e tradicional, com edifícios coloniais (a maioria transformados em hotéis e restaurantes), comércio tradicional e ruas cheias de população simpática e acolhedora. Passear nestas ruas é uma excelente introdução à cidade.

VISITAR COCHIM - O que ver e fazer em Cochim (Cochin ou Kochi) | Índia

Cochim cochin kochi india

2. Visitar o Palácio Mattancherry (Palácio Holandês)

O Palácio Mattancherry é conhecido em Cochim como o Palácio Holândes. Estranhamente, o palácio não foi construído pelos holandeses mas sim uma oferta do Raja da região aos portugueses, no século XVI. No entanto, depois de os holandeses conquistarem e tomarem Cochim, e apropriarem-se de todo o património da ex-colónia portuguesa, o palácio passou para as mãos dos holandeses. O exterior do palácio é bastante austero e nada apelativo, no entanto, o seu interior é riquíssimo em murais pintados nas paredes, representando os livros sagrados do Ramayana e Mahabharata. Infelizmente não se podem tirar fotografias do seu interior. Vale a pena visitar. Pode combinar uma visita a este palácio com o bairro judeu, que é logo ao lado.

Cochim cochin kochi india

3. Conhecer as redes de pesca chinesa

Uma das imagens de marca de Cochim são as redes de pesca chinesas. Cochim foi um interposto comercial importantíssimo na Rota das Especiarias. Daqui saíam especiarias para o Médio Oriente, China, Europa e até África. A Cochim chegavam e partiam muitos comerciantes que traziam novas ideias e novas técnicas, nomeadamente as técnicas de pesca chinesa que hoje podem ser observadas na praia de Forte Cochim e nos canais espalhados pela região. Estas redes de pesca chinesa são fantásticas, e vale a pena entrar numa delas para as ver a funcionar. Os pescadores vão adorar recebê-lo.

Cochim cochin kochi india

4. Visitar a igreja de São Francisco

A igreja de São Francisco é um local de visita obrigatória para todos os portugueses.  Foi ali que Vasco da Gama foi sepultado quando morreu de malária na Índia. Aqui esteve cerca de 14 anos, quando o seu filho decidiu empreender uma viagem desde Portugal até Querala para recuperar o seu corpo e transladá-lo para o Mosteiro dos Jerónimos, em Portugal.  A igreja, construída pelos portugueses, tem alguns painéis informativos com a história de Vasco da Gama e o túmulo onde ele esteve sepultado. A entrada é grátis.

Cochim cochin kochi india

5. Visitar a Basílica de Santa Cruz

A Basílica de Santa Cruz é a maior basílica de Cochim e foi construída pelos portugueses pouco tempo depois de chegarem à Índia. No entanto, o edifício original foi destruído e a igreja que existe hoje data já do início do século XX. O seu interior é colorido e vale a pena uma visita.

Cochim cochin kochi india

6. Conhecer a Galeria de Arte 

A galeria de arte da cidade de Cochim expõe trabalhos de artistas locais e indianos durante todo o ano mas é na época da “Bienal” que a galeria abre as suas portas ao público e as multidões enchem os corredores e pátios deste edifício colonial. Tive hipótese de visitar a bienal, onde vi várias obras de arte interessantes.

Cochim cochin kochi india

Cochim cochin kochi india

Cochim cochin kochi india

7. Visitar o bairro judeu e a sinagoga de Pardesi

Querala e Cochim orgulham-se de ter uma comunidade judaica a viver aqui que nunca foi perseguida e que sempre viveu em harmonia com as comunidades muçulmanas da região. Outrora uma das zonas mais fervilhantes de vida na cidade, o bairro judeu quase se esvaziou desde 1948, aquando da criação do estado de Israel. Hoje o funcionamento da sinagoga no shabbat depende da presença de um número mínimo de judeus, que já não existem a viver aqui. Assim, só a presença de turistas israelitas permite a sua realização. Apesar da diminuição da população judaica, há ainda muitas marcas da presença de judeus no bairro e vale a pena visitá-lo.

Cochim cochin kochi india

8. Passear na praia Mahatma Gandhi

A praia Mahatma Gandhi é a praia principal de Forte Cochim. Não imagine uma praia tropical ou com areias limpas e águas transparentes. A praia é poluída, com areias sujas e óleos e lixos a boiar, mas mesmo assim vale a pena. Vale a pena espreitar os locais a passear e namorar na praia. Vale a pena ver os pescadores a lançarem as redes de pesca. E, acima de tudo, vale a pena passear pelo principal local de lazer dos habitantes de Cochim.

Cochim cochin kochi india

9. Ver um espectáculo de Kathakali

Estas são as manifestações culturais mais reconhecidas de Querala. Como vimos num artigo anterior em que falamos já detalhadamente sobre esta arte, o Kathakali tem origem em formas teatrais mais antigas, mas pensa-se que poderá ter aparecido há mais de 300 anos. Ver um espectáculo de Kathakali em Cochim é fácil e recomendamos o Kathakali Center.

Cochim cochin kochi india

Explore Querala e apaixone-se por esta região!

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia
Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois… | Índia

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois… | Índia

Passaram 10 anos desde que estive em Cochim (ou Kochi) pela última vez. Cochim foi um dos lugares que mais marcou a minha viagem pela Índia em 2007. Hoje, percorrendo a cidade, lembro-me de rir nestas ruas e de me sentir verdadeiramente feliz aqui. Passou tanto tempo desde que estive em Cochim e ao mesmo tempo parece que foi ontem (mas não foi e a fotografia seguinte mostra o quanto mudei).

Kochi Cochin Cochim

Há muito que prometi a mim mesma que 2017 seria o ano de regressar à Índia. O que não sabia é que regressaria duas vezes neste ano, primeiro para o Kerala Blog Express, promovido pelo Turismo de Querala, e a segunda, tal como eu e o Rui tínhamos planeado, acontecerá neste Verão. Cochim foi o primeiro lugar que repeti e senti-me bem em voltar aqui. Dez anos depois, Cochim mudou, mas eu também mudei. Não sei quem mudou mais, se eu, se a Índia, essa minha amada Índia, o país que, ou se odeia, ou se ama. Eu sempre a amei e amo cada vez mais.

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Quando aterrei no aeroporto de Cochim, o Rishabh, do Kerala Blog Express, estava à minha espera e tratou de me arranjar um táxi para o hotel onde me alojei na cidade. A minha primeira pergunta foi:

– É perto do centro? Dá para eu explorar a cidade a pé?

A sua resposta afirmativa deixou-me satisfeita. Eram 8 horas da manhã e, apesar de não ter conseguido dormir no avião, estava completamente pronta para me reencontrar com a Índia. Queria fazê-lo sozinha. Precisava desse momento e desse espaço. Comecei por encontrar a Índia que amava no motorista que me levou para Forte Cochim, a zona histórica da cidade e onde se localiza o Xandari Harbour, o hotel que me recebeu num mega quarto durante duas noites. O motorista, cujo nome não me consigo recordar, conversou comigo pelo caminho e depois de lhe dizer que adorava a Índia e que era a minha segunda vez no país, ficou tão contente que decidiu que me ia mostrar um outro lado da cidade. Em vez de irmos directamente para Forte Cochim, propos-me ir a Ernakulam, e aí apanhar um ferry local e entrarmos em Forte Cochim de barco, bem de frente para as redes de pesca chinesas. Só não lhe dei um beijo porque nos tínhamos acabado de conhecer, mas pulei de contentamento no carro. Pelo caminho, cruzámos alguns canais cheios de redes de pesca.

A primeira fotografia é de 2007, a segunda de 2017. 

Kochi Cochin Cochim
Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Ernakulam é a parte moderna de Cochim, uma cidade dentro de outra cidade. Na margem oposta de Forte Cochim vêem-se poucos turistas já que não há grandes atracções ali, para além de observar a forma de vida tradicional de uma cidade indiana.

Kochi Cochin Cochim

Os olhares atentos da população local entravam na minha memória como se estivesse a escavar um lugar profundo dentro de mim. Revivia alegria e sorrisos que, apesar de pertencerem a pessoas diferentes, me faziam sentir o mesmo que 10 anos antes. Entrei no ferry a pé e juntei-me a dezenas de incógnitos que fazem essa travessia todos os dias. O tempo estava maravilhoso. O céu azul, a luz do início da manhã, o cenário de palmeiras iluminadas nas margens e as redes de pesca chinesas omnipresentes em todas as águas paradas de Querala.

A primeira fotografia é de 2007, a segunda de 2017. 

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia
Kochi Cochin Cochim

O ferry aproximou-se de Forte Cochim, o local onde os portugueses construíram um forte para defender as suas possessões na Índia dos avanços dos holandeses e ingleses. Porém, não seria suficiente. Um dia, os portugueses, os primeiros ocidentais a colonizar este território, iriam cair e dar lugar a outros. Saio do ferry e volto a entrar no táxi, que segue viagem por uma rua estreita por pouco mais de 500 metros.

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Kochi Cochin Cochim

O Hotel Xandari Harbour é logo ali ao lado. Fico boquiaberta com a beleza da piscina infinita e com o luxo do espaço. Mas esta não é a Índia que quero reencontrar. Depois de conversar um pouco com Lívia, uma blogger brasileira do blogue Eu Sou à Toa, aproveito que o quarto não está pronto e saio sozinha para explorar a cidade. Foi para isso que vim.

A primeira fotografia é de 2007, a segunda de 2017. 

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia
Kochi Cochin Cochim

Apenas com a minha máquina fotográfica e o coração aberto, preciso deste reencontro. É um reencontro com a minha Índia, a Índia que tanto marcou a minha forma de estar no mundo e na vida. Em tom de brincadeira costumo dizer que quem nunca foi à Índia nunca viajou. Parece brincadeira, mas não é. Só quem pisou esta terra que Deus criou de forma tão bela (o lema de Querala é “Gods own country”, que em português seria qualquer coisa como “a casa de Deus”)  pode compreende-lo.

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

As ruas continuam iguais. O lixo existe, mas em muito menor quantidade do que no norte da Índia, tal como me lembrava delas. As ruas estão agora mais limpas. Na zona histórica, quase já não parece a Índia. Quando chego às redes de pesca chinesas, encontro-as tal como as deixei 10 anos antes. Até os rostos dos pescadores e dos vendedores de peixe do mercado local me parecem familiares. Só posso estar a alucinar. Não poderia ser possível.

As duas fotografias são de 2007. 

Kochi Cochin Cochim
Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Porém Cochin mudou e muito. A avenida marginal em frente às redes de pesca está cheia de vendedores de roupa e de artesanato. Até me fez lembrar Goa. Mas a principal mudança encontrei no bairro histórico. A maioria dos edifícios coloniais foram convertidos em guesthouses, restaurantes, cafés, lojas, agências de viagem, etc. Todo o bairro mudou. Está mais colorido, mais cheio de vida e preparado para os viajantes. No entanto, esvaziou-se de vida local.

A primeira fotografia é de 2007, a segunda 2017. 

Kochi Cochin Cochim
Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Procuro a igreja de São Francisco. Foi ela a razão pela qual visitei Cochim 10 anos antes e era ela que mais tinha vontade de rever. Foi aqui que Vasco da Gama foi sepultado quando morreu de doença. Aqui esteve cerca de 14 anos, quando o seu filho decidiu empreender uma viagem desde Portugal até à Índia para recuperar o seu corpo e transladá-lo para o Mosteiro dos Jerónimos, em Portugal.  A igreja continua igual, por dentro e por fora, e a alusão à história e túmulo de Vasco de Gama continuam lá. Mas agora já não se pode entrar com calçado na igreja. À semelhança do que acontece nos templos hindus e mesquitas, os visitantes têm de se descalçar.

A primeira fotografia vertical é de 2007, as outras de 2017. 

Kochi Cochin Cochim

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Kochi Cochin Cochim

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Lembrava-me de ver ali uma guesthouse chamada “Vasco Homestay”. Procurei-a e encontrei-a. Fazia parte das minhas memórias e continuava lá, embora com uma placa mais moderna. Ao lado existe agora o Vasco Café, talvez um upgrade decorrente do crescente turismo da região.

A primeira fotografia é de 2007, as outras de 2017. 

Kochi Cochin Cochim

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Kochi Cochin Cochim

Outra das memórias mais felizes que tinha de Cochim foi de ir com o Rui ao mercado de peixe, onde comprámos lagostas e lagostins e entregámos num restaurante local e pedimos que o cozinhassem. Procurei o restaurante e encontrei. Senti-me sorrir ao recordar esses momentos maravilhosos.

As duas primeiras fotografias são de 2007, a terceira de 2017. 

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Kochi Cochin Cochim

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Passaram 10 anos desde que estive em Cochim pela última vez. Cochim foi um dos lugares que mais marcou a minha viagem pela Índia em 2007. Hoje, percorrendo a cidade, lembro-me de rir nestas ruas e de me sentir verdadeiramente feliz aqui. Passou tanto tempo desde que estive em Cochim e ao mesmo tempo parece que foi ontem.

Kochi Cochin Cochim

Outro dos lugares que guardava na minha memória era a guesthouse onde fiquei alojada. Procurei-a mas não a encontrei. Fiquei triste. O mesmo aconteceu como o local onde tinha visto um espectáculo de Kathakali. Como não encontrei o local que visitei há 10 anos atrás, resolvi ver dois espectáculos em dois lugares distintos, um no Kathakali Center, que foi o que mais gostei, e outro no Greenix O primeiro é uma escola de Kathakali, o espectáculo é mais longo, e conta uma parte da história do Ramayana. A entrada custou 200 rupias. Ao outro fui com o grupo do Kerala Blog Express. A entrada custa 500 rupias e tem uma primeira actuação de Kathakali e depois danças tradicionais de Querala.

Um regresso a COCHIM (Kochi ou Cochin) dez anos depois... | Índia

Este regresso à Índia estava a abrir um novo capítulo na minha vida. Há quem diga que não se deve regressar a um lugar onde fomos felizes. Eu penso que é sempre bom regressarmos a lugares onde fomos felizes, já que podemos reviver momentos maravilhosos e, quem sabe, construir outros. É isso que espero deste e dos meus próximos regressos à Índia.

Se vai viajar para a Índia, estes são alguns dos nossos artigos que lhe podem interessar

Se vai viajar para o Rajastão, na Índia, estes são os artigos que lhe recomendamos

  • VISITAR UDAIPUR – Tudo o que precisa de saber para visitar a maravilhosa cidade de Udaipur na Índia e no Rajastão.
  • VISITAR JODHPUR Um artigo cheio de dicas para visitar a cidade azul do Rajastão na Índia.
  • VISITAR JAISALMER – Um artigo cheio de dicas para viajar e visitar uma das cidades do Rajastão com mais carisma e autenticidade.
  • VISITAR JAIPUR – Tudo o que precisa de saber para visitar a maravilhosa cidade de Jaipur e os seus arredores.
  • VISITAR O RAJASTÃO – Um artigo cheio de dicas de sugestões para preparar a sua viagem ao Rajastão na Índia.
  • ONDE DORMIR NO RAJASTÃO – Um artigo com informação prática sobre os melhores alojamentos para ficar a dormir no Rajastão, na Índia.
  • VISITAR BUNDI – Um artigo cheio de dicas extraordinárias para visitar o nosso local preferido no Rajastão, na Índia.
  • VISITAR BIKANER – Um artigo cheio de dicas para visitar a cidade de Bikaner no Rajastão, na Índia.
  • TEMPLO DOS RATOS NA ÍNDIA – Tudo o que precisa de saber para visitar o templo dos ratos em Bikaner na Índia.

Se vai viajar para Querala e no sul da Índia, estes são os artigos que temos aqui no blogue

Se vai viajar na zona dos Himalaias Indianos, estes são os artigos que temos aqui no blogue

  • VISITAR MANALI – Um artigo com tudo o que precisa de saber para visitar Manali e entrar nos Himalaias indianos.
  • VISITAR O VALE DE SPITI – Tudo o que precisa de saber para visitar o Vale de Spiti está, literalmente, neste artigo, cheio de dicas e com a partilha da nossa experiência pessoal.
  • VISITAR KALPA – Um artigo para o ajudar a preparar a sua viagem a Kalpa, onde a Índia se encontra com o Tibete indiano.
  • VISITAR TABO – Tudo o que precisa de saber para visitar a povoação que alberga o maior mosteiro budista do Vale de Spiti.
  • VISITAR KAZA – Tudo o que precisa de saber para visitar Kaza e as aldeias e mosteiros tibetanos do vale de Spiti.

Se vai viajar na Índia e procura dicas para visitar o centro do país veja estes nossos artigos

  • VISITAR CALCUTÁ – Tudo o que precisa de saber para viajar numa das cidades mais desafiantes da Índia.
  • VISITAR PURI – Um artigo cheio de dicas para visitar a cidade hindu de Puri e ver as maiores manifestações culturais do Hinduísmo.
  • VISITAR DELI – Tudo o que precisa de saber para visitar Deli, a capital da Índia.
  • VISITAR SANCHI – Tudo o que precisa de saber para visitar os monumentos budistas e stupa de Sanchi na Índia.
  • VISITAR GWALIOR – Um artigo cheio de dicas para visitar a cidade de Gwalior que é maravilhosa.
  • VISITAR BOPHAL – Um artigo sobre a cidade de Bhopal e a sua tradição milenar nas rotas da seda e das especiarias.
  • VISITAR BIJAPUR – Um artigo cheio de dicas para visitar uma cidade incrível na Índia, Bijapur, no centro do país.

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube


SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

Bem-vindos ao Viajar entre Viagens! Junte-se a esta comunidade e subscreva a nossa newsletter mensal. Uma vez por mês irá receber um email com todas as novidades do blogue e das redes sociais, tais como novos artigos, viagens, projectos e vídeos no youtube.

Irá receber um email com um link para confirmar a sua subscrição.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. É uma forma de valorizar o nosso trabalho.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Local Tourism Svg Png Icon Free Download (#343998 ...  Marque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide. Para tours use também o a Civitatis ou o Viator.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o AutoEurope  ou o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Se procura viagens de mergulho, encontre as melhores opções no LiveAboard.

Resultado de imagem para dinheiro icon Usamos o cartão WISE para levantar dinheiro em viagem sem taxas. Se usar este link, poderá pedir o seu cartão Camera Icon - Free Icons  Veja todo o equipamento fotográfico e gadjets que usamos no nosso perfil no site da Amazon. A lista individual do equipamento que levamos em viagem pode consultar aqui. . Material de fotografia do Viajar entre Viagens.

Este blogue contém links de programas de afiliados.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.