CURIOSIDADES SOBRE A ÍNDIA (e que o vão fazer entender melhor o país)

CURIOSIDADES SOBRE A ÍNDIA (e que o vão fazer entender melhor o país)

A índia está cheia de lugares comuns mas de muitos mistérios também. Eis algumas Curiosidades sobre a Índia e que o vão fazer perceber melhor o país. Num artigo anterior já lhe mostramos os melhores conselhos para viajar no país. Agora é hora de lhe mostrar algo para o perceber um bocadinho melhor.

1. Na parte frente dos autocarros há um mantra escrito em vez do destino da viagem

Os autocarros indianos na generalidade não têm o destino escrito na parte dianteira. Em vez disso, têm um mantra hindu, que funciona como uma oração. Face à taxa de acidentes de viação na Índia, é caso para dizer que é mesmo um acto de fé embarcar num autocarro indiano! Uma pessoa morre na Índia, em acidentes de viação, a cada cinco minutos. Eis um das curiosidades sobre a Índia e que lhe vai dar muito jeito para viajar no país.

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura na estrada para o Vale de Spiti.

Curiosidades sobre a Índia

2. Há vendedores de refeições que alimentam a população trabalhadora

A Índia tem “vendedores de comida” que nas principais cidades do país, vendem marmitas de comida, que são levadas aos locais de trabalho da população. Esses trabalhadores deslocam-se na cidade com as “lunchboxes” típicas indianas, marmitas metálicas escalonadas. Os indianos chama-lhe dabbawalla, o sistema de distribuição de refeições. Mumbai é a melhor cidade para testemunhar estes rituais diários.  

3. A Índia reconhece a existência de um terceiro sexo (género)

Na generalidade dos países do mundo, há dois sexos reconhecidos oficialmente, o masculino e o feminino. Na Índia existe o terceiro sexo, quando os indivíduos não se definem completamente nem como homem, nem como mulher. São as Hijras. As Hijras são transgéneros e fazem parte da cultura milenar indiana com um papel social importante. São chamadas quando há inaugurações e são presenteadas com oferendas nos lugares públicos, para dar sorte. No entanto, são frequentemente vitimas e abusos sexuais e prostituição nos bairros mais pobres das cidades. Em 2014, quando o governo indiano reconheceu legalmente o terceiro sexo fê-lo com a seguinte frase:

O reconhecimento das pessoas transgénero como um terceiro género não é uma questão médica ou legal, mas sim uma questão de direitos humanos.

CURIOSIDADES SOBRE A ÍNDIA (e que o vão fazer entender melhor o país)

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura em Bhubaneshwar

4. O sistema de castas é a base da sociedade

A sociedade indiana assenta num forte sistema de castas, uma estratificação social feita com base na origem divina do indivíduo. O sistema de castas baseia-se na endogamia, ou seja, a casta é passada de pai para filho e não pode haver casamentos fora da mesma casta, já que não é permitida a mobilidade social. A cada uma das castas corresponde um grupo de profissões pré-estabelecidos, e como tal, um papel na sociedade indiana. Segundo a lenda, Purusha, um homem cósmico dos Vedas (escrituras sagradas do hinduísmo) terá sido desmembrado e do seu corpo saíram as quarto principais castas. Da boca saiu a sabedoria, que deu origem aos Bramas, a casta superior e aos quais competem as profissões intelectuais, nomeadamente professores, sacerdotes e médicos. O acesso à cabeça de Purusha dá aos Bramas autoridade intelectual sobre as restantes castas.  Dos braços foram criados os Xátrias, que conservaram a força braçal do ser cósmico, tendo a função de defender o povo hindu, e conservando profissões de militares e guerreiros. Das pernas de Purusha saíram os Vaixás, os comerciantes. Dos pés, a parte menos nobre do ser cósmico, saíram os Sudras, aqueles a quem compete servir os outros, os trabalhadores, tais como os operários, camponeses e artesãos. Neste sistema, há seres que não descendem de Purusha, mas do pó da terra que Brama (Deus criador hindu) pisou, seres inferiores, que são considerados sem casta, seres desprezados pela sociedade indiana, conhecidos por Párias, Dalits ou Intocáveis. A estes competem as profissões, geralmente não remuneradas, mais sujas da sociedade, tais como varredores de lixo, limpeza de latrinas, etc. São indivíduos desprezados e excluídos na sociedade indiana. À medida que os séculos foram passando, as castas principais foram-se subdividindo e, na actualidade, há dezenas de subcastas. Até hoje pouco se tem feito para combater o sistema de castas, pelo menos do ponde vista prático, já que legalmente são proibidas desde 1950. No entanto, a recente introdução por parte do governo indiano de quotas para os “sem casta” e  indivíduos de castas mais baixas aos empregos públicos e escolas, tem feito mudanças na sociedade indiana. Esperemos que o futuro seja promissor na igualdade social da população.

Curiosidades sobre a Índia

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura Kaza, no vale de Spiti

5. “Hotel”, não significa hotel. Hotel é um local para comer

Sempre que se vê um cartaz com a designação “Hotel”, geralmente não se trata de um local para dormir. O termo “hotel” na Índia, especialmente no sul, designa local onde se pode comer e corresponde a “botecos de estrada”, que servem comida vegetariana ou não vegetariana e onde se pode comer uma refeição ligeira e rápida. Se procura um hotel, procure por “guesthouse”, “resort” ou “rooms”. Eis uma das curiosidades sobre a Índia e que lhe vai dar muito jeito para viajar no país.

CURIOSIDADES SOBRE A ÍNDIA (e que o vão fazer entender melhor o país)

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura em Port Blair, nas ilhas Andaman

6. Os Sadhus são parte da Índia

A sociedade indiana tem um papel social atribuído aos chamados homens santos, sacerdotes ascetas hindus, que se concentram junto aos rios sagrados (especialmente nas margens do Ganges) ou na entradas dos templos. Os Sadhus abdicam de uma vida material e vivem das esmolas da população. Praticam Yoga e meditam nas ruas e templos. Os mais “radicais” andam nus com o corpo apenas coberto por cinzas dos mortos. O melhor local para os ver é ao longo do Ganges, especialmente em Varanasi. De quatro em quatro anos, os Shadus juntam-se no festival Kumbh Mela, em quatro cidades indianas alternadas.

Curiosidades sobre a Índia

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura em Varanasi

7. A empresa TATA é a marca da Índia

A TATA é uma multinacional indiana que tem negócios em quase todas as áreas económicas da Índia, nomeadamente transportes, chá, industria química, hotelaria, energia, comunicação, etc. Viajar na Índia é ver a TATA em todo o lado.

CURIOSIDADES SOBRE A ÍNDIA (e que o vão fazer entender melhor o país)

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura em Calcutá

8. A Índia está cheia de indianos

A Índia tem uma área 35 vezes a de Portugal mas a população é 130 vezes superior. Se pensarmos que uma parte significativa da Índia é ocupada pela cordilheira dos Himalaias é fácil perceber que a densidade populacional da Índia é esmagadora. E cidades como Mumbai têm uma densidade populacional de 31 mil hab./km². Na índia nunca se está sozinho, há sempre um indiano, literalmente, colado a nós.

Curiosidades sobre a Índia

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura em Calcutá

9. BLOW HORN

Viajar na Índia implica ouvir buzinas todos os dias. É aceite por todos os que andam na estrada que buzinar é imperativo para que todos saibam que andam na estrada. Assim, riquexós, autocarros, camiões, carrinhas e até alguns veículos privados têm pintado na parte trazeira “Blow Horn”, que significa BUZINE!

CURIOSIDADES SOBRE A ÍNDIA (e que o vão fazer entender melhor o país)

Esta fotografia foi tirada durante a nossa aventura em Manali

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

.

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

Resultado de imagem para hotel icon Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Resultado de imagem para tourism iconMarque os seus bilhetes nos monumentos e tours, evitando filas usando o Get Your Guide.

Imagem relacionada  Reserve os seus voos com a Skyscanner. Garanta os melhores preços.

Resultado de imagem para car icon  Alugue carro usando o RentalCars, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar.

Resultado de imagem para saúde icon  Faça seguro de viagem na Iati Seguros ao menor preço do mercado e com seguros especializados para viajantes. Se usar este link gozará de 5% de desconto.

Resultado de imagem para livro icon  Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

 Este blogue contém links de programas de afiliados.

6 Comentários

  1. Ana sofia diz: Responder

    Olá Carla . Este ano pensei em ir 7 dias para a india mas tenho muito medo do choque cultural. Sou “muito mole” e sei que me vai afectar imenso . Como <> , onde me aconcelhas ficar para não estar tão dentro dessa realidade?
    Obrigada, amei o teu vlog 😘

    1. Carla Mota diz: Responder

      Ana, não é fácil. A Índia entra-nos pelos olhos dentro. Sempre. Talvez o Rajastão. Mas vais sempre ter o choque cultural. Aliás, em sete dias só vais ter choque cultural. Não dá vai dar tempo para te ambientares.

  2. poliana.farias diz: Responder

    Gostei bastante sempre tive curiosidade sobre a Índia pois é um país rico em cultura e sempre mim fascina ler sobre sua características e modo de vida.
    Parabéns pelo blogue,valeu.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada. 😀

  3. Guida diz: Responder

    Uma visão geral da India, com informação simples e fácil de assimilar, gostei muito de ler.

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Guilda. 😀

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.