Roteiro para um dia no Parque Nacional do Teide, em Tenerife | Espanha

Roteiro para um dia no Parque Nacional do Teide, em Tenerife | Espanha

A maioria dos visitantes que vão a Tenerife visitam apenas o Parque Nacional do Teide num dia, o que é muito pouco. O parque tem imensos lugares de interesse e que valem a pena ser explorados, especialmente se for amante dos trilhos e caminhadas. Se este é o seu caso, deve ver o artigo que escrevemos sobre os melhores trilhos e percursos pedestres de Tenerife. No entanto, se esse não é o seu registo (fique já sabendo que não sabe o que perde), o melhor é alugar carro e fazer um percurso pelo Parque Nacional do Teide, explorando os melhores miradouros e locais de interesse, bem como percorrendo pequenos trilhos que o vão fazer apaixonar por este local. O roteiro para o Parque Nacional do Teide está feito para quem sobe de Los Cristianos, praia de Las Americas e Los Gigantes. Se vier do lado de La Laguna ou Puerto de la Cruz pode inverter o percurso, começando pelo final. Pode ainda espreitar as nossas dicas para viajar em Tenerife antes de viajar para a ilha.

1. Miradouro de Sámara (TF-38)

O miradouro de Sámara é um excelente local para uma primeira paragem no Parque Nacional do Teide. Daqui é possível ver o Pico Velho do lado direito e o vulcão de Sámara do lado esquerdo.

Esta é uma das poucas zonas do parque onde pode ver vegetação arbórea, já que o aumento da altitude irá provocar o desaparecimento da vegetação dali para cima.

2. Miradouro Narizes do Teide (TF-38)

O miradouro dos Narizes do Teide permite-lhe contemplar o Pico Velho e os narizes do Teide, um conjunto de cones e crateras secundárias. A paisagem vulcânica do Teide é fenomenal e este é um dos mais belos miradouros para a apreciar. O Pico Velho é a cratera vulcânica da erupção de 1798 e os narizes do Teide expeliram lavas vulcânicas, cinzas e gases de forma esporádica até 1909.

3. Miradouro Boca Taura (TF – 21)

Este miradouro permite contemplar simultâneamente o Pico Velho e o Teide. Para além disso, saindo do miradouro dos Narizes do Teide, vai passar por um campo de lavas, que podem ser contempladas também deste miradouro. É um bela paragem.

4. Miradouro Zapato de la Reina (TF – 21)

O miradouro Zapato de la Reina é um local com belas vistas sobre o Teide e que permite observar algumas formações rochosas bastante interessantes.

5. Miradouro Lhamo de Ucanca (TF – 21)

O miradouro do Lhamo de Ucanca permite ver alguns relevos residuais de dureza semelhantes aos Roques de Garcia. A Catedral, um pináculo basáltico, tem uns impressionantes 144 m de altura.

6. Los Roques de Garcia (TF – 21)

Los Roques de Garcia é um dos lugares mais magníficos do Parque Nacional do Teide. Os Roques são formações rochosas vulcânicas. São antigos diques vulcânicos por onde a lava fluía em direcção ao exterior. A lava solidificou no interior e transformou-se em rocha basáltica.

A erosão diferencial foi responsável pelo desaparecimento das rochas mais brandas, piroclástos, que formavam o cone vulcânico, deixando os “Roques” como relevos residuais de dureza. Hoje, os Roques são formações rochosas impressionantes, autênticos pináculos de basalto no seio da caldeira vulcânica do Teide. São um dos ex-libris do Parque Nacional do Teide.

7. Percorrer o trilho 3 (Los Roques de Garcia)

Este é um belo trilho, com algumas das mais belas panorâmicas da ilha, inclusive sobre a caldeira, o vulcão do Teide e as lavas das erupções vulcânicas.

O trilho tem cerca de 3,5 km e é circular. Começa e termina no miradouro de La Reculeta, em frente ao Parador Nacional do Teide.

É um trilho fácil de fazer e, como é curto, permite ser combinado com outras actividades nesse dia. Este é um dos trilhos e percursos pedestres em Tenerife obrigatórios porque é rápido e fácil.

8. Parador Cañadas del Teide (TF – 21)

Aproveite para parar neste parador que tem cafetaria, terraço e loja. Tudo isto a 2200 m de altitude com belas vistas sobre o Teide e caldeira do vulcão. É um excelente local para almoçar com vista sobre a Cañada Branca.

9. Subir ao teleférico do Teide

Depois do almoço há que dirigir até ao teleférico. Pode comprar o bilhete online ou adquiri-lo na bilheteira. Aguarde a sua vez e desfrute desta subida vertiginosa de 1200 m, levando-os para o 3555 m de altitude. Se tem problemas cardíacos ou de hipertensão não deve subir o teleférico. Os efeitos da altitude já se podem sentir por isso, lá em cima, caminhe devagar e beba muita água. As vistas de La Rambleta, o local onde vai o teleférico, são magníficas.

10. Fazer o trilho 12 – Miradouro do Pico Velho

Este é um dos trilhos que tem início no topo do teleférico do Teide. Apesar de mais pessoas fazerem o trilho 11, porque é mais curto, este trilho é mais bonito. Trata-se também de um trilho linear, pelo que tem que ir e regressar novamente ao teleférico.

O trilho tem cerca de 700 m e demora 1 hora a ser percorrido (ida e volta) mas vale a pena. As vistas sobre a caldeira do Teide são avassaladoras e permite contemplar o cratera do Pico Velho de cima, um dos mais belos miradouros da ilha. Não pode vir embora do teleférico sem experimentar este que é um dos melhores trilhos e percursos pedestres em Tenerife.

11. Fazer o trilho 11 – Miradouro da Fortaleza

Este é um dos trilhos que sai do topo do teleférico e que permite contemplar as belas panorâmicas da caldeira do Teide. O trilho é linear e tem apenas 400 m, pelo que demora cerca de 30 minutos a ser percorrido (ida e volta). É um bom local para ver o Mar de Nuvens, um fenómeno natural de Tenerife (saiba mais sobre isto aqui). Se o céu estiver limpo as vistas são magníficas. Se subir de teleférico no Teide, este é um trilho obrigatório.

12. Miradouro do Tabonal Negro (TF – 21)

Este miradouro permite observar um campo de lavas gigantesco, negro, que se estende por vários quilómetros na caldeira vulcânica do Teide.

13. Miradouro da minas de San José (TF – 21)

As minas de São José eram minas a céu aberto que exploravam pedra-pomes na caldeira do Teide.

Hoje as minas estão desactivadas mas a paisagem esbranquiçada parece lunar. Vale a pena dar uma volta a pé pelo local.

14. Observatório do Teide (TF – 24)

A caminho do Observatório Astronómico do Teide vale a pena parar no miradouro de Izana, que permite ter uma visão sobre o vulcão do Teide e o vulcão de Faisna. Ao final do dia esta panorâmica é impressionante. Embora não possa entrar, vale a pena tentar espreitar o Observatório Astronómico do Teide, o maior observatório solar da Europa.

15. Miradouro La Tarta (TF – 24)

O miradouro de La Tarta é verdadeiramente fabuloso. Chama-se tarta (tarte) porque na vertente exposta no corte da estrada existe uma sobreposição de níveis de piroclástos expelidos pelo vulcão.

Os níveis esbranquiçados correspondem a pedra pomes, os outros a cinzas e lapilis. É um lugar imperdível para perceber a dinâmica vulcânica da ilha e do Teide.

16. Miradouro Montanha Limão

Este miradouro permite contemplar vários cones vulcânicos nas vertentes que levam a sul, em direcção a Puerto de la Cruz. Se o céu estiver limpo, vê-se as povoações costeiras junto ao mar. Caso contrário poderá testemunhar do belíssimo Mar de Nuvens sobre Tenerife.

17. Miradouro Chipeque (TF – 24)

O percurso do dia termina no miradouro de Chipeque, provavelmente o melhor local para ver o pôr-do-sol em Tenerife. Se tiver sorte verá o sol a descer em direcção ao mar, escondendo-se atrás do mar de nuvens e colorindo de laranja todo o céu. É uma visão inesquecível.

Marque aqui o seu alojamento em Tenerife

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida, culminando num doutoramento nos Andes, investigando ambientes glaciares. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

Deixe uma resposta