DICAS de viagem em COPENHAGA | Dinamarca

IMG_9247
Copenhaga é uma cidade magnífica, cheia de atracções turísticas. Tem também vários lugares menos conhecidos mas igualmente dignos de uma visita mais prolongada. São necessários no mínimo dois dias para conhecer a cidade. Mas, o ideal é fazer um roteiro de três dias pois permite conhecer melhor a cidade e alguns lugares fora dos roteiros tradicionais. É, contudo, uma cidade cara para se viajar, pelo que a visita deve ser devidamente programada de forma a poder tornar-se um destino em conta.

DICAS GERAIS


Marcar o hostel atempadamente pela internet porque permite poupar bastante dinheiro;
– Procurar viajar fora dos meses de Julho e Agosto porque os preços do alojamento baixam para menos de metade;
– Procurar um hostel que ofereça jantar incluído (é o caso do Downtown Hostel) o que vai permitir poupar imenso dinheiro;
– Escolher um hostel com cozinha, o que permite comprar comida no supermercado e cozinhar. As refeições são extremamente caras em Copenhaga. O preço da comida no supermercado não é muito diferente daquele no supermercado ao lado da nossa casa.
– Usar garrafas recicláveis e encher água da torneira todos os dias de manhã. A água de Copenhaga é de boa qualidade. É apenas um comportamento sustentável;
– Se tens cartão de estudante, cartão Jovem ou cartão de professor lea-o contigo. Dá grandes descontos nos museus e nos monumentos.
– Visita o Museu Ny Carlsberg Glypotek ao domingo pois a entrada é grátis.
– Escolher bem os lugares onde se vai almoçar. Dar preferência às comidas de rua, como cachorros, pizzas e sandes. São económicas e permitem aproveitar melhor o dia.

TRANSPORTES


Como ir: Os voos Lisboa-Copenhaga da easyjet são eram bastante em conta. Nós voamos para a capital da Dinamarca por apenas 35€/pessoa. A bagagem de mão foi suficiente para uma escapadela de 5 dias, o que permite poupar o dinheiro da bagagem de porão. Para chegar a Lisboa apanhamos um autocarro no Porto e em 3 horas chegamos a Sete Rios e daí apanhamos o metro directamente para o aeroporto. Agora a Easyjet não voa para Compenhaga, mas há voos da Ryanair a partir do Porto.



Acesso ao aeroporto: Há várias hipóteses chegar e sair do aeroporto de Copenhaga. O metro é a opção mais rápida e frequente, mas também poderá usar o comboio ou o S-train. 


Dentro da cidade: Há várias opções para te deslocares dentro da cidade de Copenhaga, desde o metro, o S-train, o comboio e o barco. Os bilhetes servem para todos os meios de transporte mas só são válidos para cerca de uma hora e meia. Isso significa que para chegar a qualquer lugar não interessa quantos transportes vais usar, mas sim as zonas em que te vais deslocar. Se vieres do aeroporto para o centro da cidade deves adquirir um bilhete de 3 zonas (36 Dkk) e apanhar o metro. Mesmo que depois precises de trocar de linha ou para um autocarro, continuas com o mesmo bilhete. Os bilhetes adquirem-se em máquinas automáticas disponíveis em todas as estações ou nos autocarros. Pode-se pagar os bilhetes em dinheiro (moedas) e em cartão multibanco (também aceita os cartões portugueses).


Metro: a rede de metro é bastante diminuta mas possivelmente adequada a toda a área que vais utilizar. A estação de Kongers Nytorv é a mais central e dá acesso ao porto – Nyhavn – e aos principais lugares turísticos da cidade. A estação de Chirstianshavn dá acesso ao bairro de Cristiania. A estação de Lufhavnen é a estação que sai directamente no terminal 3 do aeroporto.

Para já só existem duas linhas de metro (M1 e M2), mas estão mais a ser construídas. Quando as novas linhas de metro (M3 e M4) estiverem prontas o mapa do metro será este:
O site do metro permite planificar a viagem e ver as conexões necessárias, assim como informação prática sobre o acesso à cidade desde o aeroporto. https://intl.m.dk/#!/

S-train: o S-train permite explorar a área metropolitana de Copenhaga saindo do centro da cidade. Usa os mesmos bilhetes que o metro e com o mesmo sistema de zonas. As linhas estão identificadas por ordem alfabética.

A estação de Osterport permite explorar a área da Cidadela e da Pequena Sereia. Para quem quiser visitar a galeria de arte de OrdrupGaard deve apanhar o S-train linha C até Klamperborg e aí apanhar o autocarro 388 até à galeria (bilhete de 4 zonas – 48 Dkk/pessoa). Para visitar o castelo de Frederiksborg deve-se apanhar também o S-train, linha E para Hillerod, aí apanhar um autocarro local: 301, 302 ou 324. Também é possível caminhar desde a estação até ao castelo mas o percurso demora cerca de 20 minutos.

Comboio: É possível apanhar o comboio no aeroporto até København H (estação central). Se está a programar viagens de comboio convém estar atento a que a maioria dos comboios regionais começam com IC, ou OR para o regional entre København H e Malmö, na Suécia. Essas não são as únicas designações, mas são as mais comuns. A linha que vai de Helsingor e passa por Copenhaga a caminho de Malmo, na Suécia, é a mais usada para os passeios diários e ligação à Suécia.

Para planificar a sua viagem pode clicar neste site: https://www.rejseplanen.dk/bin/query.exe/en?

Barco: O porto de Copenhaga atravessa a cidade e separa-a de Christianshavn e Amager, duas ilhas a sudeste. É um porto limpo que oferece praias, passeios de caiaque, e uma bela vista da cidade. É possível deslocar-se para cima e para baixo do porto utilizando o “bus-barco” com as linhas 901 e 902. Há seis paragens, sendo que a viagem começa em Nordre Toldbod  e vai até Det Kgl. Bibliotek (Biblioteca Black Diamond). A viagem total de ida e volta dura cerca de uma hora. Pode ser uma forma barata de fazer o “cruzeiro” de Copenhaga.


Autocarro (bus): Copenhaga tem um sistema de bus complexo e denso mas para quem vai passar muito tempo na cidade pode ser uma boa opção. Os autocarros apresentam uma informação visual do nome da próxima paragem o que é bastante acessível, embora esta informação não esteja disponível em todas as linhas.

Nas ruas pode-se encontrar paragens de autocarro procurando por um poste amarelo com os números e itinerário do bus no topo. Há autocarros regulares desde as 06:00 até à meia-noite. Para descarregar o mapa completo da rede de bus de Copenhaga carregue aqui.

NOTA: A multa por andar sem um bilhete válido nos transportes urbanos é muito pesada (750 Dkk, 127 dólares, 100 €), por isso não vale a pena arriscar.

Há um site oficial sobre Copenhaga com alguma informação importante. Podes também pesquisar aqui.

ALOJAMENTO 


Há vários hostels onde é possível alojar-se em Copenhaga. Nós optamos pelo Downtown Hostel pela localização, preço, por oferecer cozinha equipada e pelo facto de oferecer jantar todas as noites.

 
Downtown Hostel: O Downtown hostel foi a nossa opção. O hostel é bastante central, fica localizado perto do Parlamento, entre os canais e a ruas comerciais da cidade. Para quem viaja em “budget” esta é uma excelente opção. O hostel tem cozinha, o que permite preparar as refeições todas, desde o pequeno-almoço, almoço e jantar. Para além disso, todos os dias o hostel oferece jantar aos seus clientes. Basta aparecer cerca de 1 hora antes da hora marcada para assegurar a refeição (só há 30 refeições por dia para os primeiros a chegarem).

Nós escolhemos um dormitório duplo com wc e marcamos pelo booking.com com quase dois meses de antecedência. Esta marcação permitiu-nos arranjar o quarto por 30€/pessoa. Este preço é óptimo tendo em conta que ficamos num quarto duplo, com casa-de-banho privada, no centro da cidade. O hostel dá para marcar através do hostelworld ou do booking.com.

 
Um dos melhores hostels onde já ficamos.

O QUE VISITAR?


 Monumentos/visitas grátis: 

Glipoteca Ny Carlsberg ao domingo;
Nyhavn (porto de Copenhaga)
– Igreja de Mármore
– Igreja Russa
– Igreja do Nosso Salvador, em Christiania
– Praça da Câmara Municipal

Monumentos/visitas que cobram entrada mas onde vale a pena ir:

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

PROGRAME A SUA VIAGEM

  Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue. Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguimos manter o blogue com opiniões isentas.

      Reserve o hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.

Alugue carro usando o Rent a Car, comparando e escolhendo o melhor preço antes de viajar. Tudo na comodidade de sua casa.

      Faça seguro de viagem na World Nomads ao menor preço do mercado.

     Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato e os portes são grátis a partir dos 35€.

6 Comentários

  1. WARNER diz: Responder

    Parabéns Carla Mota, gostei muito do seu post. Irei em maio com meus pais e gostaria de uma sugestão. Onde ficar proximo aos pontos turisticos? E como chegar ao porto, dado que iremos fazer um cruzeiro que sairá de Copenhague.
    Sou um amigo fraterno do Brasil :)

    1. Carla Mota diz: Responder

      O hostel que deixamos aqui o link é no centro. É super bem localizado. Ainda que não fique no hostel, toda aquela zona é uma boa opção.

  2. A. diz: Responder

    Tb fiquei no Downtown. Nós ainda apanhamos uma noite com uma festa na cave, e com cerveja grátis. Em relação ao transportes, compramos o passe também pela internet. Mas só usamos uma vez. A cidade faz-se bem a pé. Foi uma das minhas viagens mais baratas, numa das cidades europeias mais caras. heheh Boas Viagens!

    1. Carla Mota diz: Responder

      É isso mesmo. É preciso saber fazer as coisas. 😀 Obrigada pelo feedback, Aldina.

  3. Raquel Ribeiro diz: Responder

    Obrigada pelas dicas! No Carnaval visitei Copenhaga e as vossas dicas foram um óptimo “instrumento de trabalho” para organizar a visita. Continuação de boas viagens! :)

    1. Carla Mota diz: Responder

      Obrigada, Raquel. Muito obrigada pelo feedback.

Deixe uma resposta