DICAS DE VIAGEM para 3 dias em BRUXELAS (com roteiro para ir a Bruges e Gante) | Bélgica

Bruxelas

Uma escapadela de 3 ou 4 dias a Bruxelas é o suficiente para conseguir conhecer algumas maravilhas da capital belga mas também fazer uma incursão de um dia às maravilhosas cidades de Gante e Bruges, permitindo-lhe assim conhecer um pouco mais da Bélgica.


COMO CHEGAR


Voar para Bruxelas é cada vez mais barato. Nós voamos do Porto para Bruxelas com a Ryanair por 39€ os dois. Foi bastante económico. Fizemos assim um fim de semana de três dias completos na Bélgica. Os cidadãos portugueses não precisam de passaporte ou visto para visitar a Bélgica, apenas bilhete de identidade. A melhor forma de ir do aeroporto principal de Bruxelas para o centro é de comboio. Os bilhetes compram-se em máquinas automáticas à entrada da estação e custam 8.90€ por trajecto. Pode pagar em dinheiro ou cartão.


1º DIA | ROTEIRO PARA UM DIA EM BRUXELAS


Bruxelas é uma capital europeia enorme mas a maioria dos lugares de maior interesse localiza-se bastante próximos da Grand Place e são alcançáveis a pé, pelo que é fácil vê-los todos num dia.

ATOMIUM

O Atomium é um dos principais símbolos de Bruxelas. Foi criado para a exposição Internacional de 1958 e representa o avanço científico e o lançamento do mundo numa nova fase científica e de descoberta do espaço. O Atomium representa uma rede de átomos ampliada 165 mil milhões de vezes. Lá dentro existe um museu. A entrada custa 12€/pessoa (2017).

GRAND PLACE

Este é o centro do centro de Bruxelas. É aqui que a parte histórica da cidade se reúne. É a partir daqui que o comércio se organiza e é aqui que quase todos os visitantes começam a explorar a capital belga. Os edíficios magníficos da praça datam do século XIV a XVII. Dos edíficios mais belos destaca-se a Câmara Municipal (Hotel de Ville), a Casa do Rei (Maison du Roi), a Casa dos Duques de Brabant, o Piegon (residência de Vitor Hugo) e a Casa da Guilda (Le Renard, uma espécie de sindicato).

MANNEKEN PIS

Todos os visitantes que chegam a Bruxelas querem ver o famoso menino que “mija”. O menino é muito mais pequenino do que se imagina, mas não deixa de ser encantador. A estátua tem 30 centímetros (sim, apenas 30 centímetros) e enfeita uma pequena fonte numa esquina da cidade. A estátua original de bronze foi substituída pela estátua actual, uma cópia, que se veste uma vez por semana com vários trajes típicos de todo o mundo (a maioria ofertas dos próprios estados). Hoje existem mais de 400 trajes no Museu do Hotel de Ville.

OUTROS PIS

Para além do famoso Manneken Pis, há mais duas estátuas na cidade que representam seres a urinar. Há a menina que urina e o cão que urina. A menina que urina chama-se Jeanneke Pis, e fica na rua Impasse de la Fidélité, um beco sem saída na Rue des Bouchers.

Zinneke Pis é a versão canina do “menino que urina”. É a estátua de um cão a urinar para um pino da estrada. A estátua situa-se no cruzamento da Rue des Chartreux com a Rue Saint-Christophe.

CENTRO BELGA DE BANDA DESENHADA

O centro belga de Banda Desenhada é um lugar obrigatório a visitar para os amantes da Banda Desenhada. O centro é conhecido localmente por cêbêbêdê e alberga um museu de Banda Desenhada e uma loja com venda de livros de BD que vão levar qualquer um à loucura. O edifício por si só já é bastante interessante, criado por Victor Horta, e representa a Arte Nova em Bruxelas. O museu tem várias exposições sobre cartoonistas belgas, entre eles Hergé, e as obras de Tintim, ou  Pierre Culliford, o autor dos Estrunfes. Pode ver aqui o nosso roteiro para explorar a Banda Desenhada em Bruxelas.

CATEDRAL DE SAINT MICHEL ET GUDULE

Esta é a igreja nacional belga e um belíssimo exemplo da arquitectura gótica no país. A catedral é feita de calcários locais e apesar de ter sido saqueada várias vezes, inclusive durante a Revolução Francesa, vale a pena uma visita. A janela do Juízo Final é um vitral fabuloso.

GALERIAS SAINT HUBERT

As galerias Saint Hubert são o expoente máximo do comércio de Bruxelas. Foram criadas pelo rei Leopoldo I e inauguradas em 1847, fazendo delas as primeiras galerias europeias. Desde essa altura deslumbram com glamour e elegância o mundo comercial e Bruxelas. Existem duas secções, a Galeria do Rei e a Galeria da Rainha. Há aqui muitas lojas de luxo mas é um lugar muito agradável para comprar chocolates belgas ou ir ao cinema.


ONDE DORMIR


Nos dias que tínhamos em Bruxelas escolhemos um hotel que fosse económico (tendo em conta que é uma capital europeia) mas ao mesmo tempo central e perto da estação de comboio, para poder chegarmos facilmente a Gante e Bruges. Assim, depois de muito pesquisar na internet escolhemos o Mozart Hotel (pode marcar pelo booking.com através do link), uma espécie de boutique hotel a 1 minuto a pé da Grand Place e a 4 minutos a pé da estação de comboio Bruxelas Central. Foi a melhor escolha que podíamos ter feito.

Os quartos não são muito grandes mas são o suficiente e tem wc privado. O pequeno-almoço é bom e está incluído na tarifa (nós pagamos 60€/noite por um quarto duplo). O wifi funciona bem e o hotel é lindíssimo, parece que estamos numa riad marroquina.


O QUE COMER OU EXPERIMENTAR NA BÉLGICA


Numa viagem à Bélgica tem que pôr de lado a dieta e experimentar, nem que seja apenas uma vez, algumas das iguarias típicas do país.

WAFFELS

O waffle é uma massa levedada entre duas placas, padronizada num retângulo (ou em estrela ou outros) e com impressões geométricas de superfície. Existem muitas variações na forma do waffle pois depende da forma utilizada. Podem comer-se simples, apenas com açúcar pulverizado, mas a maioria das pessoas escolhe toppings deliciosos, tais como chocolate, morangos, chantili, etc. Os waffles são um dos símbolos da Bélgica pois acredita-se que a ideia original tenha surgido ali. Não faltam lojas de waffles nas cidades belgas, e não deixe de experimentar um, de entre as mil e uma combinações que vai ver nas montras. As coberturas podem ser autênticas obras de arte gastronómica.

CHOCOLATE BELGA

Competindo pelo título de melhor chocolate da Europa (e do mundo) com a Suiça, a tradição de fazer chocolate na Bélgica resulta do século XVII. No entanto, foi com a descoberta de cacau no Congo Belga (actual República Democrática do Congo), uma colónia belga em África, que a indústria do chocolate começou a florescer e a crescer. O praliné, uma variante de bombom, em que uma castanha caramelizada é envolta por chocolate, foi inventada na Bélgica e é um ex-líbris da chocolateria belga. Há imensas casas de chocolate belga em qualquer cidade. Escolha uma e desfrute desta magnífica iguaria.

FRITAS COM MOLHOS

Um pouco por todas as praças das cidades belgas há lojas e roulotes de batatas fritas (e refritas, segundo a tradição belga), acompanhadas por dezenas de molhos à escolha. Os belgas comem-nas para substituir refeições rápidas, mas também ao fim do dia para aquecer as noites frias de Inverno. São consumidas essencialmente por população jovem.

MARISCO DO MAR DO NORTE

Esta foi uma das grandes descobertas gastronómicas que fizemos na Bélgica – Mer du Nord. Descobrimos uma pequena banca junto à igreja de Santa Catarina. Aqui servem pequenos pratos com bivalves e marisco, acompanhados por uma boa cerveja ou um copo de vinho branco. Comemos vieiras, navalhas e gambas. Tudo uma delícia. Foi uma descoberta por acaso. Parámos, comemos e gostámos. Gostámos tanto que voltámos lá no último dia para repetir.

COSTELAS DO AMADEUS

Um dos restaurantes que consideramos obrigatórios na Bélgica é o Amadeus. Descobrimo-lo em Bruxelas mas estava completamente cheio e já não havia hipótese de fazer reservas. Decidimos assim experimentá-lo em Gante. O restaurante de Bruxelas é magnífico, com as paredes todas decoradas com livros, como se estivéssemos dentro de uma biblioteca. O de Gante também não ficava atrás. A comida é deliciosa. A estrela são as costeletinhas grelhadas com molho, acompanhadas com uma batata assada (estilo alemão) e salada. A comida é deliciosa e, por 17.5€/pessoa pode comer a quantidade que quiser. O vinho da casa é maravilhoso e paga-se ao centímetro, o que significa que pode beber o que lhe apetecer e no fim, paga apenas aquilo que consumiu. É um conceito fantástico. Nós adorámos.

MEXILHÕES (Moules)

Os moules suados com vinho e cebola são, provavelmente, o prato nacional belga. Os mexilhões fazem parte da ementa de quase todos os restaurantes e é acompanhado com batatas fritas. Não precisa de procurar esta especialidade em nenhum lugar especial porque ela é boa em quase todos os sítios. Comemos-la em dois restaurantes diferentes e adorámos.

CERVEJA BELGA

A Bélgica é o maior produtor de cerveja do mundo, tendo em conta a variedade de estilos e sabores. Estima-se que existam mais de 400 variedades de cerveja belga, resultado das mais de 3000 cervejarias que existiam no país em 1900. A maioria fechou porque a cerveja deixou de ser produzida pelas comunidades locais. Para os amantes de cerveja, Bruxelas é como um “sonho de uma noite de Verão”. Todos os bares têm dezenas de variedades de cervejas para servir e, em alguns, é possível fazer provas de cerveja.


COMO IR A BRUGES E GANTE (GENT) DESDE BRUXELAS


A melhor maneira de chegar a Gante ou  Bruges, a partir de Bruxelas, é usando o comboio. Se vai passar alguns dias em Bruxelas opte por fazer as viagens de comboio ao fim de semana porque os bilhetes têm 50% de desconto. Foi isso que nós fizemos. Aproveitámos o sábado e o domingo para visitar estas cidades. Os bilhetes compram-se em máquinas automáticas na estação. A compra é simples e pode pagar com cartão multibanco.  Para ver os horários dos comboios na Bélgica use este site.


2º DIA | ROTEIRO PARA UM DIA EM BRUGES (desde Bruxelas)


Bruges é uma das cidades mais bonitas da Bélgica e por isso merece uma visita obrigatória. Foi isso que fizemos. Saímos de Bruxelas de manhã bem cedo a caminho de Bruges. Apanhámos sempre os comboios cedo para aproveitar bem os dias. O comboio demora cerca de 1h30m. O roteiro do que fazer em Bruges pode ver aqui.


3º DIA | ROTEIRO PARA UM DIA EM GANTE (GENT) (desde Bruxelas)


Gante é uma cidade encantadora e merece ser visitada. Saímos de Bruxelas de manhã bem cedo a caminho de Gante. Mais uma vez, apanhámos o comboio cedo para aproveitar bem o dia. O comboio demora cerca de 30 minutos. O roteiro do que fazer em Gante pode ver aqui.


Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

Faça as suas reservas através dos parceiros do nosso blogue.

Você NÃO PAGA MAIS, nós ganhamos uma pequena comissão.

  • Reserve seu hotel no Booking.com e encontre as melhores promoções. Reserve e cancele sempre que necessitar.
  • Ganhe 35€ no Airbnb quando reservar com este link.
  • Faça seguro de viagem na World Nomads ao menor preço do mercado.
  • Alugue carro usando o Rent a Car, comparando o melhor preço e escolhendo com comodidade antes de viajar.
  • Usamos os guias de viagem da Lonely Planet para preparar as nossas viagens. Se faz o mesmo, pode comprá-los online. Sai mais barato.

12 Comentários

  1. […] limites consumistas. As pistas de gelo convidam a uma aventura. Uma escapadela de 3 ou 4 dias a Bruxelas é o suficiente para conseguir conhecer algumas maravilhas da capital belga mas também fazer uma […]

  2. Maria Tomás diz: Responder

    Olá! Em que estação apanharam o comboio para Bruges? Obrigada pelas dicas.
    Maria Tomás

    1. Carla Mota diz: Responder

      Nós apanhámos na Gare Central porque estávamos alojados no Hotel Mozart, ao lado da Grand Plaza.

  3. Monica diz: Responder

    Obrigada pelo post! Estamos a pensar em ir de ferias e ao ver o post ficamos a pensar em bruxelas. Digam-me só uma coisa pela Rayner pagaram bagagem de porão, ou puderem levar bagagem de mão?
    Monica

  4. Joao Dias diz: Responder

    Olá.
    vamos pela ryanair em novembro. Vamos aterrar em charleoi.
    Falaram-me de uns autocarros desde o aeroporto para Bruxelas por cinco euros.
    Sabes algo sobre isso?
    Cumprimentos
    João

    1. Carla Mota diz: Responder

      Não sei vi lá nada mas é possível que existam.

  5. Henrique diz: Responder

    Olá! Adorei o post! Falo do Brasil.
    Irei para Bruxelas em dezembro deste ano. Como vocês fizeram em relação a passagem de trem entre o aeroporto e o centro? Compraram com antecedência ou na hora mesmo?
    Vou chegar no aeroporto à noite e estou sem saber o que fazer para ir ao centro (perto da estação Bruxelles Midi)
    Se puderem me ajudar! Rs obrigado!

    1. Rui Pinto diz: Responder

      Compramos tudo na hora. Não tem problema.

  6. Thamara diz: Responder

    Que blog maravilhoso! Muito organizado e cheio de informacoes/dicas relevantes, adorei!! Muito obrigada e sucesso pra vcs!

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada, Thamara. 😀

  7. Izabel Peter diz: Responder

    Olá!
    Sou do Brasil e estou planejando um roteiro pela Suiça e Bélgica para julho próximo. Nesta vasta imensidão da Web vim parar nesse blog incrível!!! Não consigo sair daqui, vou clicando clicando e abrindo novas abas…O conteúdo é excelente, parabéns! Já está na minha “top 5” de fontes de consulta para minhas viagens. Espero que vocês saibam o quanto um bom blog é fundamental para fazer boas viagens. Já anotei as dicas e depois dou o feedback.
    Um abraço!
    Izabel Peter

    1. Carla Mota diz: Responder

      Muito obrigada <3

Deixe uma resposta