Roteiro para a Feira Afonsina, em Guimarães | Portugal

IMG_3737
Hoje decidimos embrenhar-nos durante todo o dia na Feira Afonsina, em Guimarães. Aqui fica o nosso roteiro para um dia bem passado por terras vimaranenses em plena viagem medieval.

1. Museu Alberto Sampaio

Começamos o dia por visitar o Museu Alberto Sampaio, um ex-líbris da cidade, onde se pode ver o fato que D. João, mestre de Avis, usou na batalha de Aljubarrota, bem como alguns retratos que mostram a devoção do nosso rei à Senhora da Oliveira. Nesta altura, e durante o próximo ano, é ainda possível ver a exposição sobre catapultas e máquinas de cerco. Os claustros do mosteiro são um lugar fascinante e durante a Feira Afonsina é possível assistir a um teatro de sombras que conta a história do aparecimento da cidade de Guimarães.

2. Largo da Oliveira e Largo Santiago

Os largos de Oliveira e Santiago são o epicentro da vida da urbe vimaranense. Durante a Festa Afonsina esta área da cidade transforma-se e faz-nos viajar no tempo. Os restaurantes locais transformam as suas esplanadas em autênticas tabernas e há imensas barracas de produtos medievais.

3. Praça da Câmara Municipal (designada por Praça Mercar durante o evento) 

Este é o local onde os vendedores enchem a cidade de vida e cor. Aproveitamos para comprar aqui pêssegos deliciosos e abastecer assim para os próximos metros de viagem.

4. Largo do Carmo (designado Jardim dos Infantes durante o evento)

A caminho do castelo passamos no Jardim dos Infantes, um local recheado de aventuras onde miúdos e graúdos podem experimentar jogos medievais e, para os fãs, recriar cenas do “Game of Thrones”.

5. Paços dos Duques 

O nosso roteiro pela cidade de Guimarães levou-nos até ao Paço dos Duques. Pelo caminho passamos por várias bancas de iguarias medievais, tais como compotas, doces conventuais, etc. Tivemos que nos segurar bem para não cairmos em tentação. O Paço dos Duques acolhe uma sala com a mesma exposição sobre catapultas e máquinas de cerco que vimos no museu Alberto Sampaio. Assim, se comprar bilhete para a exposição do museu, a sua viagem continua ainda no Paço dos Duques. Foi isso que nós fizemos.

6. Castelo de Guimarães

Entre o Paço dos Duques e o Castelo de Guimarães há vários arraiais montados, autênticos acampamentos dignos da série “Game of Thrones”, com cavalos, cabras, gansos, etc. Os artífices e soldados do rei arranjam as suas armas e desafiam os mais audazes a fazer-lhes companhia. Uma visita ao castelo é obrigatória, mas a norte, um acampamento rural onde a vida parece ter parado no tempo, também merece uma visita.

7. Largo dos Laranjais (designado largo do Oculto durante o evento)

Descendo pela rua das Trinas, chega-se ao largo dos Laranjais, nestes dias transformado em local de mezinhas, rezas estranhas, onde se vendem chás milagrosos, amuletos, pedras com poderes especiais, ervas medicinais e muito mais. Basta acreditar no oculto e embarcar nesta viagem…

8. Quelho das Desgraças

Esta é uma das zonas mais bem conseguidas da Feira Afonsina. Percorrer nestes dias a rua João Lopes de Faria é quase como viajar no tempo. Mendigos, leprosos, doentes, larápios e loucos habitam esta parte da cidade. Vá, divirta-se, junte-se a este teatro ao ar livre e desfrute deste cenário medieval magnífico.

9. Largo João Franco e Largo da Misericórdia (designado por Largo dos Duques durante o evento)

O largo dos Duques é a zona nobre da Feira Afonsina. Aqui educa-se os cavalheiros e os cavaleiros. Crianças podem brincar aos tempos medievais e os adultos podem assistir. Mas, há muito mais a fazer. As damas podem criar coroas de flores para enfeitar os seus cabelos ou simplesmente relaxar junto ao chafariz da praça.

10. Tribunal da Relação

Este é o local para estar à hora marcada para assistir à peça “Confirmação da carta do Foral”. Nós assistimos à sessão das 17:30, de sexta feira, mas no sábado e no domingo há sessões às 11:30, 15:00, 18:00, 21:30 e no sábado às 22:30. Vale a pena assistir a este teatro que retrata a decisão de D. Afonso Henriques em outorgar um Foral à urbe de Guimarães para retribuir o apoio que o povo vimaranense lhe deu, concedendo vários privilégios a todos aqueles que quisessem construir casa em Guimarães e fazer desta a sua cidade.

11. Largo da Oliveira 

Sim, já aqui tínhamos estado mas depois de ver o teatro no Tribunal da Relação há um evento no largo da Oliveira que é a continuação deste: o anuncio público do Foral. O anúncio tem lugar na árvore de oliveira que está plantada na praça, mesmo ao lado do Padrão do Salado. O grupo de teatro que actuou no tribunal encena agora a divulgação do Foral pelo burgo com uma grande interacção com o público e no final há uma festa com dança e música no largo. Junte-se às gentes vimaranenses e dance. Aproveite que estamos em festa. Esta encenação ocorre no sábado e no domingo às 13:30, 16:00, 19:00, no sábado às 22:00 e às 23:00 e no domingo às 21:30. Nós vimos o teatro às 17:30 e depois vimos esta encenação às 18:30, de sexta-feira. Aconselhamos a vê-las seguidas. A Feira Afonsina ganha outra mística.

12. Largo da Condessa do Juncal (designado Estalagem Ti-berna durante o evento) 

Está com fome? Pois este é um dos lugares para comer na Feira Afonsina. Não é o único. A cidade está cheia de recantos fabulosos, tabernas e tascas apelativas. Mas, aqui, estão reunidos algumas das melhores iguarias da região e, como em qualquer taberna, bom vinho. Pode não jantar aqui mas não deixe de experimentar um aperitivo. Pode fazer como nós. Optamos por ir parando e experimentando as iguarias da região ao longo do nosso percurso. Uma alheira com sangria aqui, um chouriço assado com um copo de vinho acolá e… voilá!
A nossa viagem medieval terminaria de novo nos largos da Oliveira e Santiago onde a vida nocturna parece não ter fim, ainda mais durante estes dias em que D. Afonso Henriques parece ter regressado à cidade berço que viu nascer Portugal.

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida, culminando num doutoramento nos Andes, investigando ambientes glaciares. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

Deixe uma resposta