DICAS de viagem na Costa Alentejana e Vicentina | Portugal

IMG_2906
A costa alentejana é das regiões mais bonitas de Portugal e do mundo. Quem o diz é o Viajar entre Viagens. Estes títulos são sempre muito relativos mas a verdade é que para estes dois viajantes, habituados a visitar praias e recantos espalhados pelos quatro cantos do planeta, a beleza da costa alentejana não encontra paralelo em muitos lugares.

DICAS GERAIS


– Não perca o maravilhoso trekking da Rota Vicentina criado em 2012. Se não tiver tempo para o fazer todo, faça uma ou várias etapas na Costa Alentejana.

– Explore as praias mais escondidas e selvagens da costa alentejana e vicentina.
– Prepare a sua viagem tendo em atenção a falta de transportes públicos regulares na Costa Alentejana.
– Uma semana não chega para explorar a Costa Alentejana mas é melhor do que nada. Arrisque, vai ficar satisfeito.

Praia do Amado, Carrapateira.

TRANSPORTE


Como ir: É possível alcançar a costa alentejana, nomeadamente Porto Covo, Vila Nova de Milfontes e Zambujeira do Mar através de autocarros diários – Rede Expresso – a partir de Lisboa. Os principais autocarros limitam-se a ligar as principais povoações entre si e a fazer a ligação a Lisboa. Para quem viaja de mochila às costas estes podem ser suficientes e uma boa opção. Aqui fica a lista de ligações de bus:
Bus de Lisboa para Zambujeira do Mar: 1 bus por dia (16€, 4 horas)
Bus de Lisboa para Vila Nova de Milfontes: 3 buses por dia (14€, 4 horas)
Bus de Lisboa para Porto Covo: 5 buses por dia (13€, 3 horas)

Entre as principais povoações: Porém, para conhecer bem a costa é recomendável alugar automóvel. Os autocarros locais que deveriam ligar as povoações são cada vez mais raros e quando termina o ano escolar (Julho e Agosto) os autocarros praticamente não circulam. Restam apenas três opções: boleia, táxi ou a pé. Os táxis tornam a viagem cara e as boleias exigem muita paciência (já que não há muito trânsito por aqui). Sendo assim, para quem pretende conhecer bem a costa, sem ser a pé, o aluguer de carro é altamente recomendável. No entanto, os poucos autocarros que ainda existem poderão ser muito úteis para quem viaja de mochila às costas.


Buses na Costa Alentejana e Vicentina

Bus de Porto Covo para Vila Nova de Milfontes: 5 buses por dia (6€, 25 minutos)
Bus de Vila Nova de Milfontes para Aljezur: 1 bus por dia (10€, 1 hora e 15 minutos)
Bus de Vila Nova de Milfontes para Lagos: 1 bus por dia (12€, 1 hora e 30 minutos)
Bus de Vila Nova de Milfontes para Portimão: 1 bus por dia (12€, 2 horas)
Bus de Zambujeira do Mar para Vila Nova de Milfontes: 1 bus por dia (7.5€, 45 minutos)
Bus de Zambujeira do Mar para Beja: 1 bus por dia de 2ª a 6ª feira (3 horas)
Bus de Odeceixe para Aljezur: 2 buses por dia (6€, 35 minutos)
Bus de Odeceixe para Lagos: 2 buses por dia (9€, 1 hora e 20 minutos)
Bus de Aljezur para Arrifana: 2 buses por semana (6€, 35 minutos)
Bus de Odeceixe para Vila do Bispo e Carrapateira: 1 bus por dia (4€, 1 hora)
Bus de Aljezur para Lagos: 4 buses por dia de 2ª a 6ª feira e 1 bus ao sábado (4€, 50 minutos)


ZAMBUJEIRA DO MAR


ALOJAMENTO


Há diversos tipos de alojamento disponíveis ao longo da costa alentejana. A maioria dos portugueses que procuram a costa como destino de férias opta pelo aluguer de casas e apartamentos, mas um mercado novo começa a aparecer. Os hostels, inicialmente criados para os mochileiros, começam a ganhar terreno e a impor-se no mercado do alojamento. Estes apresentam a vantagem de permitir estadias curtas (um, dois ou três dias) e combinar assim vários lugares ao longo da costa. Associado a estas novas formas de alojamento surgem também unidades turísticas mais especializadas e destinadas a turistas mais exigentes em termos de comodidade, como Quintas e unidades de Turismo no Espaço Rural. Nós experimentamos dois destes tipos de alojamento e que recomendamos vivamente.

Pôr-do-sol na Zambujeira do Mar

 

Hakuna Matata Hostel: Na Zambujeira do Mar optamos por nos alojarmos num hostel no centro da aldeia, bem em frente ao mar e quase em cima da arriba da praia. Este é o lugar ideal para qualquer viajante que esteja a fazer a Rota Vicentina.

O hostel é gerido pelo João e pela Marisa, um casal incansável e que tudo farão para que se sinta em casa. O hostel é ideal para conhecer outros caminhantes, a maioria estrangeiros, e tem tudo o que o viajante necessita: camas confortáveis, cozinha, wc com duches bem quentes e muita água, máquina de lavar roupa, wi-fi, terraço, grelhador, sala comum e tv. O difícil é deixar o hostel no momento de partir. Deixa muitas saudades. Para saber mais sobre a nossa experiência no hostel veja aqui.

Nome: Hakuna Matata Hostel
Morada: Rua Dr. Jaures nº3, 7630 Zambujeira do Mar
Sempre aberto
Telefone:  918 470 038
Avaliação: *****
Podem marcar o hostel por mail ou por booking. Não perca tempo.

O QUE FAZER NA ZAMBUJEIRA DO MAR


A partir da Zambujeira é possível explorar muitas praias isoladas e praticamente desérticas, quer para norte, quer para sul. Estas podem ser alcançadas de bicicleta (que o hostel também aluga) ou a pé. Para além disso, tem a maravilhosa praia da Zambujeira logo ali, a praia da Nossa Senhora a 300 m de distância (norte) ou a praia dos Alteirinhos a menos de 1000 m (sul). Para quem está de carro, pode experimentar a sul a praia do Carvalhal e a praia da Amália (perto de Brejão) e a norte a praia da Pedra da Bica ou a praia do Tonel.

Praia do Tonel.

Uma das melhores formas de conhecer os lugares é a pé e um trek na Rota Vicentina é obrigatório para todos aqueles que gostam de desfrutar da natureza. A partir da Zambujeira do Mar é possível fazer o troço que liga Zambujeira a Odeceixe (18 km) e Zambujeira a Almograve (22 km) ou ficar-se pelo Cabo Sardão (9 km). Ambos os troços são altamente recomendáveis e do melhor que há no mundo. Nós fizemos a pé o percurso entre a Zambujeira e Odeceixe. Pode ver aqui a nossa experiência neste percurso da Rota.

No final do percurso, para voltar para Zambujeira pode ligar para o táxi do Sr. Nelson (91 999 0861). Ele irá buscá-lo a Odeceixe e trazê-lo para a Zambujeira por cerca de 18€ (da povoação) ou 22€ (da praia). Depois de um dia de caminhada na Rota Vicentina recomenda-se uma visita ao restaurante Azenha do Mar para comer um delicioso arroz de marisco ou uma sapateira. Como dizia um americano que conhecemos na Rota “I will never forget that meal”.
Praia de Odeceixe.

LOCAIS A VISITAR


– Zambujeira do Mar
– Odeceixe
– Azenha do Mar
– Cabo Sardão
– Praia da Nossa Senhora
– Praia do Tonel
– Praia da Amália
– Praia do Carvalhal
– Odemira


VILA NOVA DE MILFONTES


ALOJAMENTO


Quinta do Moinho de Vento: Em Vila Nova de Milfontes alojamo-nos numa quinta no limite norte da povoação. O local é muito tranquilo e recatado. É o alojamento ideal para casais que procuram um lugar discreto e sereno para descansar e gozar alguns dias de férias.

A quinta tem óptimos quartos com wc privado, wi-fi, tv, frigorífico e terraço com vista para a piscina ou para a quinta (que permitem contemplar o pôr-do-sol). A piscina de água salgada é um bónus para os dias de sol e vento, permitindo assim aproveitar ao máximo o Verão alentejano.

Apesar da quinta se situar no limite urbano, ela fica a apenas 5 minutos a pé do centro da vila, onde poderá desfrutar de um bom bar ou restaurante, ou a 10 minutos a pé da praia.  Para saber mais sobre a nossa experiência na quinta veja aqui.
Nome: Quinta do Moinho de Vento
Morada: 7645-028 Vila Nova de Milfontes, Portugal.
Telefone: +351 283 990 040
Fax: +351 283 990 041
Avaliação: *****
Pode marcar a quinta através do booking ou por email.

O QUE FAZER EM VILA NOVA MILFONTES


Há imensas coisas para se fazer em Vila Nova de Milfontes. No Verão, as ruas estão cheias de turistas (especialmente portugueses) que procuram as maravilhosas praias da zona. A localização de Vila Nova de Milfontes na margem do rio Mira permite escolher entre a praia fluvial e a praia marítima.

Vila Nova de Milfontes

Nos dias mais ventosos e com mar mais agitado a praia da Franquia faz o deleite dos veraneantes, ao passo que nos dias mais calmos a praia do Farol ou a Pedra do Patacho são os lugares ideais. Mas, no Verão, as escolhas não ficam por aqui. Se descer umas escadinhas que existem próximo do forte chega ao molhe de barcos e pode cruzar o rio Mira para a praia das Furnas (margem sul do rio Mira), podendo também aí escolher entre a praia fluvial e a praia de mar. A travessia de barco é feita entre as 10 h e as 19 h e custa 2.5€ (ida e volta) ou 2€ (só ida). Quem tiver carro pode ir até à praia do Malhão ou à praia da Galé (7 km a norte). Durante os meses de Verão é possível alugar canoas para conhecer o rio, alugar bicicletas ou ter aulas de surf em diversas empresas que operam na avenida marginal.

Praia das Furnas

Tal como fizemos na Zambujeira, também em Milfontes exploramos um trilho da Rota Vicentina. A partir de Vila Nova de Milfontes é possível fazer o troço para Almograve (15 km) e para Porto Covo (20 km). Ambos os troços são altamente recomendáveis mas nós optamos pelo primeiro pois era mais curto e mais suave. O troço que vai para Porto Covo é longo e muito cansativo já que é quase todo efectuado pela praia. Pode ver o post sobre o troço que nós fizemos na Rota Vicentina aqui.

No final do percurso, para voltar para Vila Nova de Milfontes pode ligar para o táxi do Srª. Isabel (92 613 1225). Ela irá leva-lo de Almograve para Vila Nova de Milfontes por cerca de 17€.


LOCAIS A VISITAR


– Vila Nova de Milfontes
– Praia das Furnas
– Almograve
– Cabo Sardão
– Praia do Brejão Largo
– Praia do Malhão
– Praia da Galé
– Praia do Farol
– Pedra do Patacho


PROCURE AQUI ALOJAMENTO NA COSTA ALENTEJANA

Se procura algumas ideias para uma escapadinha ou fim-de-semana em Portugal temos algumas sugestões aqui

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida, culminando num doutoramento nos Andes, investigando ambientes glaciares. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

20 Comment

  1. Olá Carla. Sou do Brasil. Estou programando para maio/2017 uma viagem para Portugal. Faz parte do meu roteiro sair de Lisboa e passar dois dias em Lagos. Estarei com um carro alugado e pensei em fazer o percurso Lisboa-Lagos pela Rota Vicentina saindo de Lisboa bem cedo e chegando em Lagos no início da noite. Meu hobby é fotografia e meu interesse principal é ver as belas vistas e conseguir ótimas fotos. Como eu e minha esposa já estamos perto dos 60 anos não conseguiremos fazer o trekking que muitos recomendam. Agradeço se você puder me ajudar com as questões abaixo:
    1. A estrada é pavimentada durante todo o percurso ou existem trechos com terra e de difícil acesso para carros ?
    2. Da estrada é possível ver as praias e fazer algumas paradas para as fotos ou o acesso sempre terá que ter uma parte a pé ?

    Parabéns pelo blog. Muito bem montado e repleto de informações úteis.

    1. Carla Mota says: Responder

      Olá Reynaldo. As estradas são sempre asfaltadas mas muitas vezes não vão junto à praia, é quase sempre preciso fazer desvios para visitar as praias. Dá sempre para ir às praias de carro (pelo menos a maioria delas). Depois pode ser preciso descer a falésia para chegar à areia, mas o carro fica sempre aparcado perto. Obrigada pelo seu feedback.

      1. Carla, obrigado pelo retorno.

  2. Pedro Silva says: Responder

    Boa tarde,
    Estou a pensar fazer a viagem pela costa vicentina em Autocaravana.
    Por acaso sabe informar se existem áreas de serviço para as mesmas perto dos principais locais? ( Porto Covo, Odeceixe, Zambujeira do mar).

  3. Juliana says: Responder

    Oi :)
    Tenho 24 anos e há 24 anos que faço férias nesta zona!
    Não troco por nada! 😀

  4. Olá Carla, também sou um amante desta zona do país, há uma zona e umas praias que não fazes referência, Rogil. Na restante apreciação está muito bem.

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada pela dica. Essa praia não conheço. Vou ter que tratar disso. :)

  5. Margarida says: Responder

    Ola para quem só vai 3 dias e em família com crianças de 6 e 9 anos o que aconselharia

    1. Carla Mota says: Responder

      Depende do que pretende. Talvez Porto Covo ou Odeceixe.

  6. Rita says: Responder

    Olá :) nao conheço a costa vicentina e adorava conhecer. Estive a ler o teu blog, muito interessante. Para quem é do Porto, em 6/7 dias, qual a rota que melhor aconselhas? Obrigada!!1

    1. Carla Mota says: Responder

      Depende do estilo da pessoa. Talvez directo a Lisboa (ou parar em Peniche) e depois dois dias em Porto Covo, dois dias na Zambujeira e dois dias em Odeceixe.

  7. O turismo em Portugal tem sido uma aposta ganha não só por parte do sector, bem como por parte de todos os envolvidos. Os grandes beneficiários são sem dúvida quem usufrui das maravilhas naturais do nosso país de norte a sul. A costa vicentina que na época balnear é é uma das mais procuradas, vê os seus “admiradores e fieis visitantes voltarem de ano para ano”, sinal sem dúvida da crescente qualidade e investimento.

  8. Luiza says: Responder

    Ola, blog interessante, Obrigada. Vivemos agora em Portugal e Vamos Passar uma semana ao Algarve e ao voltar para casa (Coimbra) gostariamos de conhecer a Costa Vincentina. Pode surgerir a melhore rota entao? Obrigada. Luiza.

    1. Carla Mota says: Responder

      Tudo depende do que querem conhecer. Não percam a Arrifana, Odeceixe, Zambujeira, Vila Nova de Milfontes e Porto Covo. Boa viagem.

    2. Daniela Costa says: Responder

      Olá Carla, sou do porto eu e o meu grupo de amigos estamos a pensar fazer a costa vicentina em Agosto de autocaravana o que nos sugeres. Obrigada e desculpe o incómodo. Beijinho

      1. Carla Mota says: Responder

        O imperdível é Zambujeira, Porto Covo e Odeceixe. Se tiverem tempo vão até Arrifana, Monte Clérigo e Carrapateira, terminando em Sagres. É um passeio maravilhoso.

  9. João Santos says: Responder

    Viva. Não conheço a costa vicentina, mas nutro um desejo especial em poder deslocar-me a essa região logo que possível, a fim de conhecer as suas paisagens e a beleza que a Carla tão apaixonadamente descreve neste seu blogue. A sua “bússola” é realmente fantástica para nos orientarmos dada a partilha da sua experiência aqui relatada. Gostaria de saber que local recomenda para uma família com crianças poder relaxar e divertir-se?! Obrigado.

    1. Carla Mota says: Responder

      Olá João. Para mim, o melhor é Porto Covo ou Zambujeira do Mar. Mas, admito que com miúdos pequenos, Vila Nova de Milfontes seja melhor porque as praias são mais tranquilas.

  10. Lusa Pinto says: Responder

    Viagem fantástica!

    1. Carla Mota says: Responder

      Sim, Lusa. Maravilhoso.

Deixar uma resposta