DICAS e ROTEIRO para explorar São Miguel e fazer o cozido das furnas | Portugal

Dicas e roteiro para explorar São Miguel e fazer o cozido das Furnas
O cozido das Furnas é uma das delícias gastronómicas portuguesas. Apesar de ser possível comer  cozido em vários restaurantes nas Furnas, a nossa opção foi bem diferente. Decidimos preparar nós o nosso próprio cozido e assim usufruir do verdadeiro espírito açoriano.
Fazer o cozido não é fácil. Exige tempo e paciência mas é definitivamente um dos pontos altos de uma viagem às Furnas. Assim, vamos contar-vos o segredo do cozido das Furnas de forma rápida.

Parte 1

1. Esquece os restaurantes. Faz tu o teu cozido.

2. Nós fomos a um supermercado, conversamos com a talhante que nos disse todos os ingredientes que devíamos comprar: carnes, enchidos, legumes, batata doce e inhame. 


3. Compramos uma panela baratinha num hipermercado. 


4. Lá fomos nós para as Furnas! Com a ajuda do senhor que lá trabalha colocamos todos os ingredientes por ordem.


5. Primeiro coloca-se algumas folhas de couve para forrar a panela. Depois as carnes de porco e vaca. De seguida, o repolho, a couve, a batata, a cenoura e o inhame. De seguida o frango e o chouriço. No fim a morcela enrolada em couve para que durante a cozedura não rebente. Não se esqueça de colocar sal.

 6. Atamos a panela com um fio e já está pronto.

Parte 2

O senhor que lá trabalha leva a nossa panela para um buraco numa área cheia de caldeiras e fumarolas. A panela é colocada num buraco e um fio atado à panela é deixado de fora. Depois o buraco é tapado com uma tampa e posteriormente coberto de terra. O senhor dá-nos um número correspondente ao nosso buraco. Agora, basta esperar cerca de 6 horas pelo cozido.Nós enterramos o cozido às 11 h.  Às 17 h, voltamos para comer o famoso cozido das Furnas. Entretanto, fomos explorar a área do vulcão das Furnas. Em seis horas dá para fazer muitas coisas. Nós fomos à Poça da Dona Beija, às fumarolas, ao Parque Terranostra e depois voltamos. Também há imensos percursos para se fazer a pé na zona. O tempo não custa nada a passar. É um dia maravilhoso. 

DESFRUTE DO DIA

Enquanto o cozido ficou nas Furnas nós fomos até à Poça da Dona Beija tomar um bom banho. As águas da Poça da Dona Beija estão a uma temperatura de 39º C. Mesmo num dia de calor, é muito relaxante e terapêutico. Na Poça da Dona Beija, nas Furnas, relaxar é a palavra de ordem. Se isto não é o paraíso, mostrem-nos onde é que ele está!!!A Poça da Dona Beija faz parte de um conjunto de nascentes férreas e quentes associadas aos fenómenos de vulcanismo secundário bem evidentes na Caldeira do Vulcão das Furnas. 

A sua formação advém da existência de aquíferos termais subterrâneos cuja água, em contacto com as rochas sujeitas a altas temperaturas, aquece gradualmente e atinge a superfície com temperaturas médias de 39º C. No local encontra-se uma nascente natural de água quente, dentro duma gruta, que fornece as duas piscinas, uma zona para molhar os pés ou o corpo, e parte da ribeira, que alberga uma comporta removível, proporcionando uma mistura de água quente e fria. 

Visitamos ainda a povoação das Furnas e o Parque Terranostra. Nas Furnas exploramos as fumarolas e geysers no meio da povoação e fizemos um passeio pela caldeira. 

Parte 3

Seis horas depois… Retiramos a panela e era hora de tirar o cozido e comer! E que maravilha!!!

Os Açores são um lugar memorável e este foi mais um dia extraordinário neste belíssimo arquipélago. Para conhecer mais lugares em Portugal espreite aqui.

Marque aqui alojamento em São Miguel, Açores

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida, culminando num doutoramento nos Andes, investigando ambientes glaciares. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

Deixar uma resposta