CAMINITO DEL REY, dicas e tudo o que precisa de saber | Espanha

Caminito del Rey Espanha El Chorro

O Caminito del Rey é um trilho construído pelos antigos trabalhadores das barragens no desfiladeiro de Gaitanes, em El Chorro, Espanha. O caminho foi construído no início do século XX, entre 1903 e 1905, e servia de acesso aos trabalhadores durante a construção da barragem de El Chorro, mas também para a sua manutenção posterior. Depois de criado, um dos engenheiros resolveu levar os amigos a visitá-lo e com o crescimento das visitas o desfiladeiro começou a tornar-se cada vez mais popular.

CAMINITO DEL REY

Em 1921, o rei Afonso XIII atravessou o caminhito para alcançar as barragens de Guadalhorce – Guadalteba, para proceder à sua inauguração. O caminho era tão íngreme e perigoso, mas ao mesmo tempo, tão fabuloso, que passaria a ser conhecido daí em diante por Caminito del Rey.

CAMINITO DEL REY

Com o passar dos anos, o Caminito del Rey foi entrando em desuso e foi sendo abandonado, deixando que o tempo destruísse as suas infraestruturas. O ferro foi apodrecendo, o cimento partindo e caindo, e as rochas que desabavam das vertentes tornavam-no cada vez mais perigoso.

CAMINITO DEL REY

Porém, nos anos 90, os olhos de viajantes mais aventureiros, mostraram-no ao mundo, e começou a ser alvo de visitas de exploradores, viajantes arrojados e destemidos. Daí em diante, esteve envolto em controvérsia, especialmente quando alguns deles morreram em acidentes. Sendo assim, em 2001, a Junta da Andaluzia resolveu encerrá-lo e assim permaneceu quase 15 anos.

CAMINITO DEL REY

No entanto, a sua beleza não caiu no esquecimento, e em 2015, foi reaberto ao público, totalmente remodelado e com condições de segurança. A reabertura era tão aguardada que a Lonely Planet incluiu-o num dos lugares mais incríveis para conhecer nesse ano.

CAMINITO DEL REY


COMO CHEGAR


🚗 Carro

Chegar ao Caminito del Rey não é tão intuitivo como parece. Localizado próximo de El Chorro, a entrada actual corresponde à entrada norte (já que a entrada sul funciona apenas como saída). O mais fácil é ter carro próprio e seguir em direcção a El Chorro, depois Ardales (deve colocar isto no GPS) e seguir as indicações “entrada norte”. Deve estacionar o carro no parque que está ao lado do Restaurante El Mirador. O parque de estacionamento custa 2€ para todo o dia. No final do Caminito del Rey, para chegar ao estacionamento basta apanhar o autocarro do Caminito del Rey, que custa 1.55€, ao lado da estação de comboios de El Chorro. Há autocarros todas as meias horas até às 18h. Pode optar também por estacionar o carro na parque de estacionamento da entrada sul, e apanhar o autocarro no início da viagem para chegar à entrada norte. Esta opção é mais adequada para quem vai efectuar o Caminito del Rey da parte da tarde.

🚉 Comboio

É possível chegar ao Caminito de Rey de comboio. Para tal, pode apanhar o comboio em Málaga ou Sevilha, ou noutra estação que seja servida por esta linha, comboio 13057.

Na direcção Málaga – El Chorro existem dois comboios directos por dia, um às 10h05 e outro às 16h48 (este último não lhe serve porque não tem tempo de entrar e sair do percurso). A viagem demora cerca de 45 minutos. Outra opção é apanhar dois comboios, o 13901 ou o 13900, até Bobadilha e aí trocar. O comboio sai às 7h40, de Málaga, e chega a El Chorro às 9h36. Para regressar, há comboio de El Chorro para Málaga às 15h08 e às 17h58.

Se for na direcção Sevilha – El Chorro, há comboio às 7h40 e às 13h08. O comboio demora cerca de duas horas a chegar a El Chorro. Para regressar, há um comboio às 17h26.

Se fizer o trajecto de comboio, quando chegar à estação terá que apanhar um autocarro do Caminito del Rey para a entrada norte e sair no El Mirador. O autocarro custa 1.55€.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

🚌 Como chegar do El Mirador (do parque de estacionamento e do restaurante), na entrada norte, até ao início do Caminito del Rey

Desde o El Mirador, desce pela estrada principal (vira à esquerda no parque de estacionamento, se deixar lá o carro) durante cerca de 100 metros, até encontrar a entrada num pequeno túnel à direita. Esta entrada está sinalizada. Percorre cerca de um quilómetro e meio e está na entrada oficial do Caminito del Rey, onde terá que mostrar os bilhetes e lhe darão capacetes para efectuar o percurso.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

No final, depois de terminar o Caminito del Rey, também tem que caminhar cerca de meia hora até encontrar o local onde deixa ficar os capacetes e estão os cafés, bares, e restaurantes, a estação de comboio de El Chorro, e o bus de regresso ao parque de estacionamento.


DICAS PRÁTICAS


1. Certifique-se que sabe como chegar ao local (veja as nossas dicas).

2. Chegue ao local 30 minutos antes da hora do bilhete pois tem que caminhar cerca de meia hora para alcançar a entrada.

3. Compre os bilhetes na internet com o máximo de antecedência possível. O site de reservas é este. Basta entrar, escolher a data e a hora de entrada. Os bilhetes ao final de semana esgotam muito rapidamente. Nós marcámos com 5 meses de antecedência.

4. Compre bilhetes com o bus incluído. O bilhete do bus pode ser adquirido também no local, e o preço é o mesmo, mas como vai precisar de usar o bus (a não ser que viaje com dois carros e deixe ficar cada um nas diferentes entradas), assim já tem o bilhete comprado.

5. Menores de 8 anos não podem percorrer o Caminito del Rey.

6. Leve água suficiente. O caminho tem secções bastante expostas e faz muito calor nesta parte de Espanha.

7. Leve calçado confortável.

8. Leve protector solar.

9. Leve chapéu.

10. Não pode levar bastão de caminhada pois não são admitidos no Caminito del Rey.

11. O Caminito del Rey pode encerrar por motivos meteorológicos. Aconteceu connosco. No entanto, se tal acontecer, tente ir no dia seguinte. Se o caminho estiver aberto, deixam-no entrar. Se não tiver hipótese de o fazer, pode trocar o bilhete online mas tem dois meses para fazer o caminho. Não há direito a reembolso do dinheiro.

CAMINITO DEL REY


FICHA TÉCNICA


Caracterização do percurso

🚶 Tipo de percurso: Linear

👉 Início: Entrada norte GPS N 36° 55.899′ W 4° 48.105′

📏 Distância: 8 km (dos quais 3 km em passadiço e 5 km em trilho)

🕑 Duração:  3 a 4 horas (se pretender tirar fotografias)

💪 Dificuldade: Reduzida

⚠ Sinalização: Sempre sinalizado e não há como se perder. 

Imagem retirada do site oficial do Caminito del Rey


PERCURSO


O percurso pode ser divido em 5 etapas: o início até ao controle dos bilhetes, o percurso nos passadiços de madeira, o trilho pelo bosque, o caminito del Rey e o troço final até à estação de El Chorro.

PRIMEIRA ETAPA

Para chegar ao posto de controle de entrada no caminho é necessário caminhar cerca de um quilómetro e meio por um pequeno túnel e depois entre o bosque, seguindo um trilho de terra batida que passa junto à albufeira de água do Gaitanejo. A paisagem é muito bonita e é apenas o início do percurso. No final deste troço há casas de banho e é aí que é feito o controle dos bilhetes.

CAMINITO DEL REY

SEGUNDA ETAPA

Depois de passar o controle dos bilhetes e receber os capacetes, entra numa parte do percurso com passadiços de madeira e ferro, já dentro do percurso oficial.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Esta parte do percurso percorre o canhão do fluvial do rio Gaitanes, o chamado desfiladeiro de Gaitanes. Este troço é magnífico e dá fotografias fantásticas, embora seja difícil conseguir captar a escala avassaladora do desfiladeiro.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Neste troço não há qualquer problema com vertigens. É um trajecto completamente acessível e tranquilo e até faz lembrar os Passadiços do Paiva.

CAMINITO DEL REY

TERCEIRA ETAPA

Depois de atravessar a primeira parte do desfiladeiro de Gaitanes, o passadiço dá lugar a um trilho de terra batida entre o bosque.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Esta parte do percurso também é muito bonita, mas totalmente diferente daquilo que está à espera de encontrar no Caminito del Rey. À medida que vai percorrendo esta etapa vai sentir que está num lugar tipo Pirinéus.

CAMINITO DEL REY

QUARTA ETAPA

Esta é a verdadeira parte do percurso que o trouxe aqui! Prepare a máquina fotográfica, aproveite o tempo e desfrute deste percurso.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Aqui começa o verdadeiro Caminito del Rey. Neste trajecto o novo passadiço de ferro e madeira foi criado sobre o passadiço de cimento antigo. No entanto, vê-se por baixo, o mau estado do trilho original. As paisagens são maravilhosas e de cortar  a respiração. Para quem tem vertigens, há algumas zonas mais desafiantes mas é totalmente pacífico. Eu tenho vertigens e não tive problemas nenhuns.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Esta secção do percurso percorre o desfiladeiro de Gaitanes, onde o Caminito del Rey está construído a cerca de 300 metros de altura desde o rio. Atravessar a ponte que liga as duas paredes do desfiladeiro é um dos pontos altos, mas cruzar os cotovelos que o caminito faz na rocha foi o que mais gostei.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Depois de cruzar a ponte, onde só passam quatro pessoas de cada vez (existem vigilantes a controlar), o Caminito del Rey começa a descer por um passadiço suspenso em direcção ao solo. Aí termina o caminito oficial.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

QUINTA ETAPA

Depois de terminar o caminito oficial, há ainda cerca de dois quilómetros a percorrer até chegar a El Chorro, onde vai entregar os capacetes.

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

CAMINITO DEL REY

Esse percurso é feito num trilho de terra batida. O trilho termina próximo da estação de comboios, onde existem cafés e restaurantes. É aí que terá que apanhar o autocarro de regresso ao parque de estacionamento.


ONDE DORMIR


Pode dormir em Sevilha, tal como nós fizemos, ou em Málaga. Em Sevilha, ficámos alojados na Pensión La Montoreña. É um lugar simples, mas super bem localizado, mesmo no centro da cidade. Os preços rondam os 35€/quarto duplo. No entanto, em Sevilha tem muito mais alojamentos disponíveis, basta ver aqui no booking.com. Em Málaga recomendamos o Hotel Sur, Pensión La PalmaLa Montaño 17 ou o Hotel Guadalmedina. No entanto, há hotéis e alojamentos rurais nas proximidades, ou em povoações próximas que também merecem uma visita, como é o caso de Antequera ou Ronda. Se quer ficar mesmo próximo do Caminito del Rey, tem o Hostal del Caminito del Rey ou o Hidden Valley Andalucia, um acampamento de luxo magnífico. Tanto num como noutro, os preços rondam os 60€/quarto.

CAMINITO DEL REY


Esperamos que este artigo lhe tenha ajudado. Se tem alguma questão, deixe nos comentários. Nós responderemos. Se achou o artigo útil, pedíamos-lhe que o partilhasse e nos ajudasse a chegar ainda mais longe.  

Carla Mota

Geógrafa com uma enorme paixão pelas viagens e pelo mundo. Desde muito cedo que as viagens de exploração fazem parte da sua vida, culminando num doutoramento nos Andes, investigando ambientes glaciares. A busca do conhecimento do mundo leva-a em direcção a culturas perdidas e ameaçadas, tentando percebe-las. Hoje é também líder de viagens de aventura na Nomad.

More Posts - Facebook - Google Plus - Flickr - YouTube

44 Comment

  1. Já tinha ouvido falar deste percurso mas ainda não sabia nada sobre ele. Gostei de saber como surgiu e como é. Gostava de ir em breve!

    1. Carla Mota says: Responder

      Deve ir mesmo, Catarina, mas não esqueça de marcar antes.

  2. Estou simplesmente maravilhada com esse lugar! Eu adoro descobrir coisas novas, então muito obrigada por dividir essa preciosidade com a gente!

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada, Roberta.

  3. Caraca, que lugar INCRÍVEL! Eu amo passeios assim e nunca tinha ouvido falar sobre esse, obrigada pelas dicas!

    1. Carla Mota says: Responder

      Agora só falta colocar o pé na estrada. 😉

  4. Incrível! Não conhecia o lugar apesar de conhecer a Andaluzia, achei bem interessante e as fotos estão muito boas! =)

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada 😀

  5. Nossa, esse passeio deve ser bem interessante. Que bom que resolveram reabrir com melhor estrutura e segurança, pois me parece que vale muito a visita. Adorei a dica.

    1. Carla Mota says: Responder

      Tem de experimentar. É BRUTAL! 😀

  6. Que aventura! E que visual, hein?! Adorei o relato e o lugar. Ótima dica pra uma próxima visita ao país! Parabéns pelo post. Fotos lindíssimas.

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada, Alessandra. 😀

  7. nem tinha conhecimento desse lugar e é realmente lindo, Sevilha é um lugar que quero conhecer e esse caminho seria uma ótima aventura!

    1. Carla Mota says: Responder

      Junta os dois na mesma viagem. Vale a pena. 😀

  8. Que passeio lindo!! Acho que até encararia, mas para quem sobre de acrofobia só de olhar as fotos já deve passar mal. Preciso conhecer a espanha urgentemente!!

    1. Carla Mota says: Responder

      Precisa mesmo, Oscar. 😀

  9. Que passeio incrível! Nunca tinha ouvido falar e já acrescentei na lista!
    Obrigada por me apresentar isso!

    1. Carla Mota says: Responder

      Deve fazer parte de qualquer visita à Andaluzia. 😀

  10. Putz, não conhecia esse caminho, que coisa mais interessante. :) A minha esposa não teria coragem de fazer haha… morre muito de medo de altura, mas eu encarava. :)

    1. Carla Mota says: Responder

      Encara mesmo que vale a pena. 😀

  11. Keul Fortes says: Responder

    Que incrível esse post! Dicas muito úteis. Adorei a maneira que você detalhou. E essas fotos? Lindas! Parabéns!

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada, Keul. 😀

  12. Oi Carla,
    adorei a ideia de fazer essa trilha. Pelo que percebi nas fotos e no texto, não é algo tão difícil, basta ter um pouco de disposição mesmo. Quem sabe não me aventuro em uma próxima viagem a Espanha.
    =)

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada. É isso mesmo, basta ter vontade que a trilha é uma maravilha. Não tem grande dificuldade, aliás não tem nenhuma. Só um pouquinho de vertigem. 😀

  13. Nossa que passeio legal! Adoro fazer trilhas e essa parece ter uma vista impressionante! Fiquei com vontade de conhecer!

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada. É isso mesmo, basta ter bom astral que a trilha é uma maravilha. 😀

  14. Carla, que lugar maravilhoso! Nunca tinha ouvido falar! Adorei tanto a história quanto as paisagens!

    1. Carla Mota says: Responder

      É lindo mesmo, Gê. Se for a Espanha, acrescenta na lista.

  15. Uau, que lugar maravilhoso. Nunca tinha sequer ouvido falar a respeito.
    Boas as dicas, principalmente essa de que menores de 8 anos não entram, assim ninguém se frustra sendo embarreirado na entrada.

    1. Carla Mota says: Responder

      É mesmo. O lugar é lindo e o trilho é fenomenal. As fotografias não enganam. É mesmo assim.

  16. Que maravilha essa trilha. Adoro trekking, mas não conhecia o Caminito del Rey. Tentarei visitar com certeza quando estiver por esses lados :) . As fotos estao incrivelmente lindas. Parabéns!

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada, Fernanda. Se vier a Espanha, inclua na sua lista. Vai adorar. 😀

  17. Fiz o Caminito em 2016 e gostei, apesar de esperar mais alguma adrenalina. Vale pelas paisagens dramáticas e pela história. Mais uma vez, um post completíssimo com ótimo texto e fotos bem sugestivas :)

    1. Carla Mota says: Responder

      Obrigada, Rui. A mim não me desiludiu. Adorei. Gostava é de o ter feito antes, pelo trilho original. Metia MEDO!

  18. Mafalda Machado says: Responder

    Adorei a descrição e as fotos…estamos ansiosos!!tenho 2 duvidas, também podemos dormir em Ronda, é facil lá chegar??e como as disponibilidade estão complicadas, a duração é 3/4h estamos a ponderar o horario das 15h, ainda se aproveita e faz bem??

    1. Carla Mota says: Responder

      Sim, podem dormir em Ronda. No final do post tem lá as sugestões de dormida. É fácil de chegar se seguir as indicações que deixei aqui. O Caminito nunca está sinalizado até chegar ao local. Pode começar ás 15h, mas se o fizer, deixe o carro na porta sul, e apanhe o autocarro para começar. Assim, se acabar tarde, já tem o carro à chegada. Isto porque os autocarros terminam às 18h.

  19. Quero muuito fazer este caminho, parece espectacular! Estive na Andaluzia no mês passado e quase para ir até aí, entretanto decidimos que ficava para uma próxima vez porque o tempo não era muito. Além de que o meu companheiro de aventuras tem muitas vertigens e a negociação não estava fácil, haha! De qualquer das formas não tínhamos nada marcado e, se convém marcar com antecedência, provavelmente não teríamos conseguido entrar. Fica para uma próxima – mas este post deixou-me com a certeza de que quero ir!

    1. Carla Mota says: Responder

      Ana, convença-o. Vão adorar. 😀

  20. opá que percurso mais interessante, fiquei com imensa vontade de experimentar. Ainda por cima não são assim tantos quilómetros para percorrer e até faz-se bem. Essas pontes dão aquele friozinho na barriga fazem-me logo lembrar Laos ou o Nepal, versão mais cuidada e segura hehe

    1. Carla Mota says: Responder

      Sim, Marta, é isso. Parece um cenário nepalesco mas com condições de segurança. 😉 É maravilhoso.

  21. Ana Isabel says: Responder

    Muito giro, espero fazer um dia destes, há que ganhar coragem! Apesar de me dizerem que é tranquilo em relação a vertigens, digo-vos que nos passadiços, logo nas escadas ao início, fiquei muito insegura, tremi um pouco! A descer, depois, já ia bem. Abraço

    1. Carla Mota says: Responder

      É quase igual. 😉 Pode fazer mais um bocadinho de confusão no início mas compensa. Força, Ana Isabel. 😀

  22. Pedro Carvalho says: Responder

    Já percorri o Caminito e gostei bastante da experiência. A explicação fornecida no blogue é bastante esclarecedora, por isso parabéns.

    1. Carla Mota says: Responder

      Muito obrigada pelo comentário e pela sua partilha, Pedro. Obrigada. 😀

Deixar uma resposta